terça-feira, 17 de maio de 2011

I Seminário da Família no Congresso: Uma proposta para revelar o sofisma homossexual


Caros leitores,


Compartilho com vocês mais uma carta que enviei aos Deputados e Senadores. Desta vez, encaminhei essa carta aos parlamentares da bancada da família. Oro ao SENHOR Deus que seja feito um movimento mais organizado para revelarmos o sofisma do grupo LGBT. Esse grupo prega que todo aquele que não concorda com sua filosofia e projetos são promotores da homofobia. Isso não é verdade. Orem e trabalhem por isso também.

Segue a carta.



Aos Excelentíssimos Senhores Deputados e Senadores que compõem a bancada pela Família no Congresso Nacional

A/C.: Do Excelentíssimo Senhor Senador Magno Malta

Excelentíssimos Senhores,

Neste dia 17 de maio de 2011 ocorreu o VIII Seminário LGBT no Congresso Nacional. Esse evento foi transmitido pela TV Câmara. O VIII Seminário LGBT foi liderado pelo Deputado Federal Jean Wyllys (PSOL-RJ). De fato, o Deputado Jean Wyllys fez um evento bem organizado, mobilizando pessoas que souberam impressionar e instruir os participantes a como defender e atingir o alvo LGBT no Brasil. O evento contou com a presença de artistas, religiosos, psicólogos e deputados da bancada LGBT. Os palestrantes cobravam a tolerância aos homossexuais, porém, estimulando muita intolerância contra aqueles que não aceitam os ideais LGBT. Essa intolerância foi patente na fala da Senhora Preta Gil e do Rev. Márcio Retamero (Igreja da Comunidade Metropolitana - RJ). A Senhora Preta Gil caracterizou o Dep. Jair Bolsonaro (PP-RJ) como elemento da “banda podre” do Congresso”. Ela disse que sua luta no Rio de Janeiro será para garantir a não eleição do Dep. Bolsonaro. O Rev. Retamero pregou que “a homofobia é alimentada pelo discurso da religião de discurso fundamentalista”. O Rev. Retamero, patentemente, junto com os demais palestrantes, cobrou leis que tiram o direito de liberdade de expressão e de crença daqueles que não aceitam a filosofia homossexual.

Na verdade, Vossas Excelências sabem, o discurso LGBT proclama que a não aceitação da filosofia deles significa “homofobia”. Esse discurso está sendo inculcado na mente dos brasileiros através dos meios de comunicação de massa, de cartilhas distribuídas nas escolas, em novelas, nos programas de auditório, pelo Executivo, por certos elementos no Judiciário e no Congresso. Excelentíssimo Senhores, precisamos ser defendidos por Vossas Excelências, pois, não é verdadeiro o discurso homossexual. Se um brasileiro não aceita a filosofia homossexual não significa que ele seja um promotor da homofobia. O grupo LGBT promove um sofisma e projetos de leis que marginalizam os heterossexuais, os religiosos sérios, os princípios religiosos da maioria dos brasileiros, ou seja, torna criminosos todos que não concordam com os ideais e planos do grupo LGBT. Vossas Excelências sabem disso e, por seus ofícios, precisam defender o interesse dos milhares de brasileiros que não são homofóbicos, apesar de não concordarem com o sofisma homossexual.

Excelentíssimos Senhores, vendo a articulação do grupo LGBT precisamos reagir para defender a verdade dos fatos. Por isso, sugiro que seja promovido o I Seminário da Família no Congresso Nacional. O I Seminário da Família no Congresso ocuparia espaço na TV Câmara. Dele participariam congressistas, juristas, religiosos, psicólogos e pessoas de influência que discordam da filosofia LGBT. Dessa forma, o I Seminário da Família no Congresso servirá aos brasileiros, oferecendo o contraditório e dando o direito de defesa aos milhões de brasileiros que não são homofóbicos e nem concordam com a filosofia homossexual.

Portanto, rogo, respeitosamente, que Vossas Excelências apreciem essa sugestão, pois, creio que, o I Seminário da Família no Congresso, servirá para mostrar a repulsa à homofobia, contudo, para revelar o sofisma do discurso LGBT, como os planos deles afetam as nossas famílias, a constituição e a nação brasileira. Sendo assim, coloco-me à disposição para cooperar com Vossas Excelências para que essa proposta seja executada. Sem mais para o momento.

Respeitosamente,

Recife, 17 de maio de 2011

Adriano Gama

3 comentários:

Maria disse...

o que seria um "seminário da família" e quais os conteúdos a serem discutidos??

Anônimo disse...

Graças a essas mensagens que eu sempre ouvi na Igreja Batista falando que os gays são abominação, eu tentei me matar 3 vezes...não dá para entender esse discurso de vocês !!!

Assessor Acadêmico disse...

Estou enojado com toda essa disputa de interesses...
Se todos prestassem mais atenção ao que estabelece nossa Constituição, se nossos parlamentares fizessem valer tal documento, não teria a menor necessidade de tamanha discórdia social...
Estão todos queendo se promover às custas de uma questão ja resolvida e determinada pela nossa "Carta Magna - Constituição Brasileira"...
Todo cidadão é livre, tem direito de viver sua opção sexual, seja com quem for, desde que não viole os direitos de seus pares...
Não sei por que tamanho conflito!!!
Temos coisas muito mais prioritárias para discutir e nos preocuparmos, como é o caso da educação, por exemplo...