segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Deus no tempo certo enviou Jesus Cristo

Sermão preparado pelo Rev. Adriano Gama sobre Gl 4.4,5

Texto: Gl 4.4,5
Leitura: Gn 3.15; Gl 4.1-7

Amados congregação do Senhor e demais ouvintes da Palavra,

Em Gn 3.15 foi anunciada pela primeira vez a BOA NOTÍCIA de Salvação. Salvação anunciada ao homem que se colocou debaixo do pecado.
E a Boa Notícia prometia ao homem a Salvação por meio de um descendente da mulher.
E quando chegamos na Escritura do Novo Testamento, então, aprendemos que esse descendente da mulher já veio, nasceu da virgem Maria e o Nome dEle é Jesus. Jesus que é o Cristo de Deus.
E o Apóstolo na Carta Aos Gálatas ensina que só existe um Evangelho na Escritura. O Evangelho que mostra ao homem que Jesus Cristo é a única base da salvação do homem.
O Apostolo na Carta aos Gálatas defende a Fé cristã e combate um falso evangelho que iludia o homem, tentando apresentar uma salvação baseada no crer em Cristo e nas boas obras (obras da Lei).
E o Apóstolo, com base na Escritura, vai destruíndo o argumento dos hereges judeus e pagãos, mostrando que o homem caído (sem Cristo) é incapaz de cumprir a Lei e, por isso, é um pecador maldito.
O Apóstolo Paulo, pelo Espírito Santo, apresenta que o objetivo da Lei nunca foi salvar o homem, mas conduzir o homem até Aquele que é a nossa Justiça, Jesus Cristo.
E o Apóstolo Paulo, pelo Espírito Santo, mostra que Deus cumpriu a Promessa, Ele enviou o prometido descente da mulher, Ele enviou Jesus Cristo.
E, meu amado irmão, é necessário você compreender o Evangelho para entender melhor a necessidade que o homem tem da Salvação. Você precisa ouvir o Evangelho para que possa viver livre do pecado e das idéias dos falsos mestres, viver uma vida consolada em Cristo Jesus.
Por isso, peço que você ouça o Evangelho que diz:

Deus no tempo certo enviou Jesus Cristo:

1. Nascido de mulher e sob a Lei
2. Para resgatar pecadores e fazê-los filhos adotivos de Deus

1. Deus no tempo certo enviou Jesus Cristo: Nascido de mulher e sob a Lei

Meu irmão, o Apóstolo na Carta aos Gálatas ensina à Igreja de Cristo. Ele mostra que o homem antes de conhecer a Jesus Cristo é escravo dos “rudimentos do mundo”.
Estes rudimentos, ou elementos, são as regras religiosas ou pensamentos inventados pelo homem que dão uma impressão de bem estar ou salvação, por suas forças.
As religiões da época do Apóstolo eram cheias dessas regras, desses rudimentos.
Os judeus corromperam com suas idéias o ensino de Deus. O judaísmo já no tempo de Jesus e dos Apóstolo era tão cheio de regras humanas, que a Escritura foi sufocada e povo de Deus escravizado! E o judaísmo se descambou de vez quando negou a Jesus Cristo! Assim, o judaísmo é uma falsa religião.
Também as religiões pagãs do tempo do Apóstolo eram cheias de regras humanas, que ensinavam o homem a basearem sua salvação nessas regras.
Então, os falsos mestres estavam ensinando as regras humanas dentro das igrejas da Galácia, mas o Apóstolo ensinou que estas regras, os rudimentos do mundo, ao invés de tornar o homem livre, escravizava o homem, pois, o apóstolo diz aos crentes (v.3): “… quando éramos menores (antes de pertencermos a Cristo), estávamos servilmente sujeitos ao rudimentos do mundo”.
Assim, meu irmão em Cristo, todo homem que confia em suas regras humanas para sua salvação ainda vive em escravidão. Não sou eu que digo isto, mas é o Espírito Santo que diz isso na Palavra.
A religião das regras humanas ao invés de libertar os seus membros lhes escravizam! Por isso, pessoas que são escravas de regras humanas são pessoas sem alegria verdadeira, pois não tem segurança da salvação porque sempre confiam em suas obras. É só um problema acontecer em sua vida que surge logo: “o que fiz para merecer esse castigo?” Por isso, os seguidores de religiões e seitas cheias de regras no fundo dos seus corações obedecem a Deus por ter medo da perdição e não por amor e gratidão.
Meu irmão em Cristo, isto mostra como o mundo precisa ouvir o Evangelho da Salvação em Cristo. Pois, o Evangelho é o poder de Deus para libertar o homem da escravidão dos rudimentos do mundo e dar verdadeiro consolo a alma do homem.
E a primeira coisa que digo a você é que a libertação da escravidão dos rudimentos do mundo é uma obra soberana de Deus em Cristo Jesus.
Deus determinou o momento exato para enviar Seu Filho ao mundo e nos libertar da escravidão. O Texto diz (v.4): “vindo, porém, a plenitude do tempo, Deus enviou o Seu Filho, nascido de mulher, nascido sob a Lei”.
O texto diz: “vindo, porém, a plenitude do tempo,”. Deus havia prometido desde do Éden a vinda do Seu Filho. E, Deus, por Sua Providência Sábia, Perfeita e Soberana, conduziu a história da humanidade até que o tempo estivesse maduro, completo.
Quando Jesus Cristo veio o tempo estava maduro: havia uma língua universal (o grego), as estradas e a paz romana garantiam acesso ao mundo conhecido na época, as sinagogas dos judeus haviam se instalado em vários lugares, havia uma versão do Antigo Testamento no grego, assim a Lei de Deus era bem conhecida e o Evangelho poderia ser explicado com mais facilidade.
Havia chegado “a plenitude do tempo”. Então, no momento certo Deus “enviou Seu Filho”. Este é mais um texto que mostra a soberania de Deus na nossa salvação.
Mas, não somente isto. Este é mais um texto que revela a divindade de Jesus Cristo. O Filho é enviado e não criado. Jesus Cristo já existia antes de vir ao mundo. Jesus Cristo é Deus eterno como o Deus Pai é Eterno. Ele estava com Deus e era Deus.
E o Evangelho mostra que Deus enviou seu Filho e esse Filho toma a nossa natureza humana, pois, o Texto Sagrado diz: que Jesus Cristo “nasceu de mulher”.
O Evangelho diz que Jesus Cristo nasceu da Virgem Maria. Jesus Cristo também era e é um homem verdadeiro. Jesus Cristo tinha e tem alma e carne humanas. Jesus é carne de nossa carne e ossos de nossos ossos.
Meu irmão em Cristo, Deus envia Seu Filho para se humilhar tomando a forma de um servo, fazendo-se homem de verdade, para ser um SALVADOR de VERDADE. Essa é uma maravilhosa declaração do amor de Deus por pecadores (como eu e você).
Mas, não somente isto, o Evangelho diz que Deus colocou Jesus Cristo debaixo da Lei. O Texto Sagrado diz: “nascido de mulher, nascido sob a Lei”.
Sabe o que isto significa? Significa que Deus para salvar a mim e a você da escravidão do pecado, impôs sobre Seu amado e justo Filho o dever de cumprir a Lei.
E nisto vemos a misericórdia de Deus, pois Jesus Cristo não tinha nenhuma obrigação de se colocar debaixo da Lei, tomando lugar de pessoas tão vis como eu e você.
Mas, note, meu irmão em Cristo, como Ele num ato de amor e obediência ao Pai, colocou-se debaixo da Lei e obedeceu ao Seu Deus e Pai para beneficiar a mim e a você.
Jesus Cristo se colocou debaixo da Lei e não ficou nenhum “i” ou “til” da Lei sem ser cumprido por Jesus Cristo. Ele foi obediente até a morte e morte de Cruz!
Meu caro ouvinte, foi você que pecou e se colocou debaixo da maldição de Deus. Mas, foi Jesus Cristo que pagou o preço do pecado e sofreu a maldição de Deus em seu lugar. Isso é muito amor! Muita misericórdia de Deus sendo revelada a Igreja!
Agora isto para quê? O Evangelho responde:

2. Deus no tempo certo enviou Jesus Cristo: Para resgatar pecadores e fazê-los filhos adotivos de Deus

Todos os homens pela Lei estão debaixo de maldição. Você e eu (em nós mesmos) somos amaldiçoados por Deus, pois não conseguimos cumprir perfeitamente os mandamentos de Deus.
Por favor, ouça (Gl 3.10): “Todos quantos, pois, são das obras da lei estão debaixo de maldição; porque está escrito: Maldito todo aquele que não permanece em todas as coisas escritas no Livro da lei, para praticá-las”.
Segundo a Palavra de Deus, possa ser que eu nunca tenha matado literalmente alguém. Mas, se eu cobiço algo do meu próximo já me faço transgressor de toda Lei. E se sou transgressor da Lei sou maldito diante de Deus! (veja em sua casa Tg 2.10)!
Jesus não veio a esta terra por acaso. A vinda de Jesus Cristo a este mundo tinha um objetivo específico. O Evangelho nos diz o alvo da vinda do Filho (veja o v. 5): “para resgatar os que estavam sob a lei, a fim de que recebêssemos a adoção de filhos!”
A minha e a sua condição era de um maldito escravo do pecado que não poderia se salvar da escravidão. E Deus em sua compaixão enviou a Jesus Cristo, para nascer de mulher, ficar debaixo da Lei, para pagar o preço da libertação, e assim resgatar aqueles que estavam sob a Lei (não somente a Lei do Sinai, mas todas as regras humanas).
Meu irmão, esse é o Evangelho que não ouvimos no Brasil. Não? Não, pois o que ouvimos é que o homem deve ter Jesus como um exemplo, ou crer em Jesus e praticar boas obras para ser salvo. Isto não é o Evangelho, mas um falso evangelho!
Meu irmão e demais ouvintes, pare para pensar:
Você acha que Jesus Cristo veio ao mundo, nasceu da virgem Maria, cumpriu perfeitamente a Lei, morreu e se fez maldito na Cruz, para mostrar ao homem “um exemplo, ou um caminho de salvação pelas obras, por regras e pensamentos humanos?
Meu irmão, quem prega ou crê nisso de fato: Faz de Jesus Cristo um estúpido!
O Evangelho é muito claro: Jesus Cristo veio resgatar pecadores da escravidão, pagar o preço da LIBERTAÇÃO que você não tinha condições de comprar! Isso é o que diz o Evangelho!
Peço que você ouça agora mais do Evangelho:
Meu irmão, o Evangelho mostra que Jesus Cristo por Sua obra de obediência perfeita liberta o pecador da maldição da Lei, para que “recebessemos a adoção de filhos”!
Veja pelo texto algo muito sério: há uma mentira que diz que “todos os homens são filhos de Deus”. O Evangelho não diz isso!
Nem todos os homens são filhos de Deus. Se todos os homens fossem filhos de Deus Jesus Cristo não precisaria vir ao mundo “a fim de que recebêssemos a adoção de filhos”.
O Apóstolo usa o exemplo de uma prática comum em seu tempo. Um escravo no tempo de Paulo podia ser adotado e receber todos os benefícios dos filhos naturais da pessoa que o adotasse. Era só o senhor do escravo declarar a liberdade e a adoção.
O Apóstolo usa essa idéia aqui para mostrar que Deus, em Jesus Cristo e pela obra de obediência de Jesus, pagou o preço e adotou pecadores como Seus filhos.
Sendo assim, somente quem recebeu de Deus a graça da libertação em Cristo é que pode se considerar filho de Deus.
E quando combinamos essa declaração de Paulo em Gálatas 4.5 com Gn 3.15, podemos entender que não existem órfãos espirituais na terra!
Na terra só existem dois tipos de filiação: Filhos de Deus ou filhos do diabo. Então, todos que estão me ouvindo tem um pai espiritual!
Você que me ouve ou é filho de Deus ou é filho do diabo.
E os filhos de Deus são aqueles para quem ele veio, são aqueles por quem Cristo morreu! São aqueles que foram resgatados da maldição e da escravidão do pecado, a fim de que recebessem a adoção de filhos!
E a marca dessa filiação é vista na confiança que esses filhos têm SOMENTE em Seu Pai, que promete a libertação e salvação somente PELA FÉ em Cristo Jesus.
E com base no Evangelho digo que todos os filhos espirituais do diabo são aqueles que se satisfazem com as obras e regras humanas para salvação, que tentam por elas se salvar, que se satisfazem no pecado e na sua rebeldia, que permanecem na incredulidade na obra de Jesus.
A igreja não pode se omitir de dizer isto aos pecadores. A igreja de Cristo por amor as almas escravas do diabo deve pregar esse Evangelho a todos homens, mulheres e crianças.
Meus irmãos, o Espírito Santo quer por meio desse Evangelho despertar homens, mulheres e crianças a perguntarem o seguinte: Como posso ser libertado da minha escravidão e ser adotado por Deus como Seu filho?
E o Espírito Santo, pelo Evangelho, quer responder a todos os homens: SOMENTE PELA FÉ EM JESUS CRISTO!
Meu irmão e demais ouvintes, o Evangelho não põe para você uma lista de coisas que você deve fazer para ser feito filho de Deus. O Evangelho diz: O JUSTO VIVERÁ PELA FÉ!
Ouça o Evangelho (Gl 3.25,26): Mas, tendo vindo a fé, já não permanecemos subordinados ao aio. Pois todos vós sois filhos de Deus mediante a Fé em Cristo Jesus”.
O SENHOR Deus promete no Evangelho que, se o homem de todo coração confia somente em Jesus Cristo, então, o homem será libertado da escravidão e será recebido, em graça, como filho adotivo de Deus.
Essa é a mensagem de Salvação em Cristo que todos os homens da terra esperavam desde de Gn 3.15. Essa é a mensagem que crida salvou todos os crentes de Gênesis até o último eleito.
O SENHOR Deus deseja libertar e adotar pecadores como filhos amados. Por isso, todo homem deve ARREPENDER-SE DOS SEUS PECADOS E CONFIAR SOMENTE EM JESUS CRISTO!
O SENHOR Deus nesse momento diz pela Escritura: Que se um pecador arrependido confia somente no Seu filho Jesus Cristo, então, será adotado por Deus. … Mas, não somente isto: Deus enviará o Espírito de Cristo para morar no seu coração (veja o v. 6).
Quando o Espírito Santo mora em nós não tem como sermos mais escravos dos nossos pecados. Se um homem serviu aos seus pecados, idéias que o mantinham debaixo da Maldição de Deus, então, quando este homem, pela graça de Deus, crê em Jesus a consequência é LIBERTAÇÃO DO PECADO, pois ele passa de escravo para FILHO ADOTIVO DE DEUS!
E quando o Espírito Santo, o Espírito do Filho, mora em nós recebemos a herança de Deus: Os dons da graça de Deus em Cristo, a justiça de Cristo, a santidade de Cristo, a vida eterna em Cristo!
Veja meu irmão em Cristo, que privilégio gracioso você recebeu por pura graça, mediante a Fé em Cristo: De escravo você passou a ser filho e herdeiro de Deus em Cristo Jesus!
Um filho que goza no Espírito Santo de profunda intimamente com o Pai. Então, confie em Deus Pai como uma pequena criança confia no seu pai! O Espírito Santo clama em você: Aba, em aramaico, paizinho!
Meu irmão em Cristo, viva nessa vida como um filho de Deus e não mais como um escravo do pecado e das regras humanas. Viva uma vida de gratidão a Deus mediante a Fé em Jesus Cristo.
Viva a vida no Espírito Santo: que em você clama: Aba, Pai. Viva essa FÉ, pois foi para isto que JESUS CRISTO VEIO, NASCEU DE MULHER E SOB A LEI! Amém.

Nenhum comentário: