sábado, 11 de julho de 2009

Somos justos diante de Deus pela Fé somente

Sermão preparado pelo Rev. Adriano Gama sobre a doutrina bíblica exposta no Dia do Senhor 23 do Catecismo de Heidelberg

Texto: Dia do Senhor 23
Leitura: Gl 1.1-9; 2.11 - 3.14


Amada Congregação do Senhor Jesus Cristo,

Desde o Dia do Senhor 7 temos tratado sobre o tema Fé: O que é a verdadeira fé, o autor dessa Fé (o Espírito Santo) e o meio que ele usa para operar a fé no coração do homem (o Evangelho), os artigos da Fé (doutrina) Cristã, as promessas do Evangelho que devemos direcionar a fé. … Em resumo do Dia do Senhor 7 até o Dia do Senhor 22 temos aprendido sobre o que é a Verdadeira Fé e o Conteúdo da Fé e as Promessas nas quais devemos depositar a Fé.
Agora, no Dia do Senhor 23, o tema ainda é Fé. E desta vez temos diante dos nossos olhos claramente a doutrina que foi considerada o coração da Reforma Protestante do Século 16: A Doutrina da Justificação pela Fé Somente, o Sola Fide como diziam os reformadores.
O nosso amado irmão Martinho Lutero dizia que pela doutrina da justificação pela fé somente que a Igreja se firma ou cai. E isto é pura verdade, não porque os reformadores diziam, mas porque a Escritura diz: “o justo viverá pela Fé” (Gn 15.6 e Hc 2.4)!
E é essa doutrina que todos os homens no mundo precisam ouvir! Todos os homens estão debaixo da Ira de Deus desde a Queda no Éden. E do céu Deus revela essa ira a toda humanidade. A criação proclama aos seres humanos que Deus está irado e que Ele em justiça pede conta da iniqüidade da humanidade. Por isso, todos os homens são indesculpáveis e no fundo da sua alma se contorcem de medo da morte, pois sabem que haverão de prestar contas dos seus pecados a Deus (veja em sua casa o Sl 19 e Rm 1.18-27).
E por isso as religiões e seitas pagãs no mundo (hinduísmo, xintoísmo, islamismo, judaísmo contemporâneo, etc.) é a tentativa do homem de responder a seguinte pergunta… : Como posso ser justo diante de Deus?
Meu amado irmão, se você estudar a história das religiões então notará que todas as religiões tem doutrinas que ensinam aos seus seguidores sobre a ira dos deuses e os rituais de como aplacar a ira de suas divindades. E o que estas doutrinas em sua essência ensinam? Ensinam que é o homem e suas obras, suas ofertas e suas cerimônias que vão fazê-lo justo diante da “divindade”.
Por isso, meus amados irmãos e demais ouvintes, a doutrina da Justificação pela Fé somente e não pelas obras é a essência do evangelho, o coração do Evangelho! É essa doutrina que faz o cristianismo diferente das religiões pagãs. A doutrina da justificação pela Fé Somente é a verdadeira boa notícia que o homem precisa ouvir para ser salvo da Ira de Deus e receber consolo para sua alma. É a ÚNICA resposta verdadeira e consoladora para a pergunta perturbadora: Como sou justo diante de Deus? …
E, em Nome do Senhor, proclamo a todos o Evangelho da Graça de Cristo no seguinte tema:

Somos justos diante de Deus pela Fé somente

1. Fé pela qual nós recebemos a justiça de Cristo
2. Fé que é o meio e não a fonte da nossa justiça

1. Somos justos diante de Deus pela Fé somente: Fé pela qual nós recebemos a justiça de Cristo


O Apóstolo Paulo estava enfrentando uma luta terrível nas igrejas da região da Galácia contra os judaizantes.
Esses judaizantes tinham muita força e chegaram a intimidar até o Apóstolo Pedro e Barnabé e a serem identificados com o Tiago, o meio irmão do Senhor Jesus Cristo e dirigente da igreja em Jerusalém (veja em casa Atos 12.17; 15.12-21; Gl 2.9). Os judaizantes eram um tropeço para a igreja de Cristo.
E por que eles eram um tropeço para as Igrejas de Cristo? Estes judaizantes eram judeus que abraçaram a pregação do Evangelho de Cristo, mas que não entendiam bem como o homem é considerado justo diante de Deus.
Eles achavam que os gentios deveriam crer em Jesus, mas que era a obediência da Lei, o circuncidar e as outras cerimônias do Antigo Pacto que iria garantir ao homem a justificação ou o ser justo diante de Deus.
E essa doutrina, segundo o Apóstolo era uma perversão do Evangelho de Cristo e, por isso, uma maldição para os seus mensageiros e para a Igreja de Cristo (veja Gl 1.6-9).
E por que essa doutrina é uma maldição? Porque tornava em vão a morte de Cristo e mantinha os homens debaixo da maldição de Deus (veja Gl 2.14 e 3.10).
E por que a justificação pelas obras tornava a morte de Cristo em vão? Ora, Cristo veio a terra para cumprir toda a Lei, porque nós pecadores éramos e somos incapazes de cumprir a Lei e sermos salvos por ela. Se o homem pode cumprir a Lei, então, Cristo morreu em vão!
Por que a justificação pelas obras mantém o homem debaixo da maldição de Deus? Por que só há um meio do homem ser salvo. E esse meio não é através das obras e méritos humanos, ou seja, pela carne.
Os judeus e os judaizantes não entendiam que a Lei foi dada por Deus não para que o homem fosse salvo por ela, mas para encerrar todos os homens debaixo do pecado e calar a boca do homem orgulhoso que acha que pode se salvar (veja em casa Rm 3.9-20). A lei veio para conduzir o homem a desesperadamente depositar Fé na oferta de salvação graciosa em Jesus Cristo (veja Gl 2.15,16).
Por isso, Paulo defende o Evangelho e diz que “o homem não é justificado por obras da lei e sim mediante a fé em Cristo Jesus! E aqui o Apóstolo pela revelação de Cristo diz o ÚNICO MEIO PARA O HOMEM RECEBER A JUSTIFICAÇÃO.
E as palavras do Apóstolo são tão claras que até as crianças da igreja poderão responder. Crianças prestem atenção: Pergunte ao texto da Escritura de Gl 2.16: Qual o meio do homem ser justificado? O Evangelho responde: mediante a fé em Cristo Jesus! Glória Somente a Deus e ao Seu Cristo!
Meus amados irmãos e demais ouvintes, não existe outro evangelho na Escritura, mas somente um evangelho que diz ao homem condenado: Você só pode ser justo diante de Deus pela fé em Cristo Jesus somente!
Este evangelho não foi entendido pelos judeus nem pelos judaizantes! Mas, foi este Evangelho que foi pregado por Deus a Abraão e aos demais crentes da Antiga Aliança e entregue aos Apóstolos para ser pregado ao mundo.
E, por isso, o Apóstolo Paulo vai usar o Antigo Testamento para provar às Igrejas na Galácia que e a justificação é pela fé somente (veja Gl 3.6-9).
Meus irmãos e demais ouvintes, vocês estão vendo que o Evangelho da justificação pela Fé Somente não é uma doutrina nova, que surgiu no Novo Testamento ou que foi inventada pela Reforma Protestante?
Essa doutrina é a essência do Evangelho que foi pregado pelo próprio Deus a Abraão, por Jesus Cristo em Seu ministério e hoje pela boca de Cristo que são os ministros do Evangelho que pregam fielmente a doutrina da justificação por meio da Fé em Cristo Jesus!
Meu amado irmão e demais ouvintes, Se o homem quer ter todos os seus pecados perdoados, para ser recebido em graça por Deus, o homem tem que SOMENTE CRER na obra de Jesus Cristo na cruz e nada mais. Isto é a justificação pela fé somente que o Evangelho prega e a igreja confessa (veja o Catecismo Dia do Senhor 23, P. e R 59 e 60)!

2. Somos justos diante de Deus pela fé somente: Fé que é o meio e não a fonte da nossa justiça

No primeiro ponto nos foi pregado pela Escritura que o homem é justo diante de Deus, ou, justificado pela Fé em Cristo somente.
Mas, chamo a sua atenção que certos espíritos malignos tem pervertido a expressão justificação pela Fé, como se a Escritura estivesse atribuindo a fé humana algum mérito que torne o homem merecedor do perdão dos pecados. Em resumo, estes espíritos malignos, tem transformado a Fé como fonte do perdão e não como o meio de receber o perdão de Deus.
Saiba que quando alguém prega que a Fé é um produto do homem ou que a fé tem o valor de ser a fonte da salvação, então, a fé passa a ser mais uma obra do homem e a justificação passa a ser pelas obras do homem.
A Escritura não mostra a Fé como a fonte da nossa justiça, mas como o meio de receber a justiça de Cristo em nosso favor. Veja as palavras do Apóstolo em Gl 2.16 que não deixam dúvida alguma: “o homem não é justificado por obras da lei e sim mediante a fé em Cristo Jesus”, “para que fôssemos justificados pela fé em Cristo e não por obras da lei”. E agora veja Gl 3.8,11,14:
v. 8: “Ora, tendo a Escritura previsto que Deus justificaria pela fé os gentios, preanunciou o Evangelho a Abraão”; v.11: “E é evidente que, pela lei, ninguém é justificado diante de Deus, porque o justo viverá pela fé; agora o v. 14: Para que a bênção de Abraão chegasse aos gentios, em Jesus Cristo, a fim de que recebêssemos, pela fé, o Espírito prometido.
Meus irmãos e demais ouvintes, as expressões “mediante e pela” mostram que a Fé é o meio, mas a fonte de nossa Justiça é Cristo! Cristo Jesus é a nossa justiça. Isso o Apóstolo Paulo, através do Espírito Santo fala à Igreja em 2 Co 5.21: “aquele [Cristo] que não conheceu pecado, ele [Deus] o fez pecado por nós; para que, nele [Cristo], fôssemos feitos justiça de Deus”.
É muito clara a verdade de Deus acerca da Fé. E em resumo cito a Confissão Belga que diz (Artigo 22): A Fé é “o instrumento com que abraçamos Cristo, justiça nossa. … Assim, pois, Jesus Cristo é a nossa justiça e a fé é o instrumento que nos mantém com Ele na comunhão de todos os Seus benefícios. Quando estes se tornaram nossos, são mais do que suficientes para nos absolver dos nossos pecados”. E o Catecismo está ecoando a Escritura e repetindo o que a Confissão Belga diz (veja Dia do Senhor 23, P. e R. 61).

Conclusão:

Encerro com alguns palavras de chamado e encorajamento a todos que me ouvem:
Chamo, em Nome do Senhor Jesus, todos aqueles que ainda confiam em suas obras a se renderem ao Evangelho da Graça de Cristo, o Evangelho da justificação pela fé somente.
Veja a Lei e ouça a voz da sua consciência iluminada pela Lei, elas mostram a necessidade do homem se render ao Evangelho da Graça de Cristo! Pois, tentar se justificar pelas obras é o mesmo que se manter debaixo da maldição da ira de Deus (veja Gl 3.10-12).
Veja como é claro o Evangelho para o homem perdido! Deus pelo Evangelho chama o homem: Ó homem, não se mantenha em maldição tentando ser bonzinho para Deus, tentando ser justo aos olhos Santos de Deus pelas boas obras!
O único caminho de você ser justo diante de Deus e desfrutar da salvação e vida eternas é se rendendo ao Evangelho de Cristo e aceitando a Jesus Cristo como o pagamento por todos os seus pecados. O Apóstolo Paulo fala isto (veja Gl 3.13).
Meu querido ouvinte, o Apóstolo diz a igreja: “Cristo nos resgatou da maldição da Lei, fazendo-se ele próprio maldição em nosso lugar”. E para que Jesus fez isto? Veja a resposta no v. 14: “para que a bênção de Abraão chegasse aos gentios (a homens não judeus), em Jesus Cristo, a fim de que recebêssemos, pela Fé, o Espírito prometido!
Meus amados irmãos e demais ouvintes, vejam que proveito o crente tem pela Fé no Evangelho da Graça de Cristo Jesus, somos feitos descendentes de Abraão, somos incluídos na Aliança da Graça de Deus e recebemos, pela Fé, o Espírito.
E sabe que Espírito é este? O Espírito Santo. O Espírito Santo que aplica em nós a obra de Cristo e os dons salvadores de Cristo!
Sabe que dons? Todos e entre eles: a perfeita obediência de Cristo, a justiça de Cristo e a santidade de Cristo! E sabe qual o resultado disto? Perfeita justiça diante de Deus, ou seja, a justificação mediante a Fé somente!
Agora tenho uma palavra de consolo para todos que estão em Cristo e que reconhecem e lutam contra os seus pecados:
Meu irmão em Cristo, todos os dias você se olha no espelho e diante dos seus olhos você vê uma imagem: E essa imagem mostra quem você de fato é. …
Meu amado irmão, todos os dias, especialmente, nos domingos você ouve a Lei de Deus. A Lei é como um espelho e sua consciência são como seus olhos. A Lei de Deus faz sua consciência ver quem você de fato é diante de Deus: um pecador perdido e merecedor da maldição eterna! Sua consciência lhe acusa dos pecados que você cometeu e comete. Então, como filho de Deus, em Cristo, você fica triste por seus pecados revelados pela Lei e declarados por sua consciência.
Mas, o Evangelho da justificação pela Fé somente é um consolo para os filhos de Deus, pois você pode dizer a sua consciência as Palavras de Deus escritas em Gl 2.19-20 (vamos ler juntos essa passagem).
Então, meu amado irmão em Cristo, viva com alegria e consolo no coração, mesmo conhecendo suas fraquezas e quedas que contra a vontade de Deus você pratica, pois o Evangelho diz a você que Cristo morreu e em Cristo você morreu e vive pela Fé! Ou seja, os méritos da morte de Cristo são seus pela Fé! Então, viva por meio desta Fé em Cristo uma nova vida e alegre vida para Deus o Seu Salvador! Viva como justo diante de Deus, uma vida de gratidão e amor, em Cristo, pelo perdão total de todos os seus pecados! A vida segundo a justificação pela fé somente!
Meu amado irmão, mantenha-se firme na doutrina do Evangelho ensinada na Escritura e ecoada nas confissões, especialmente, nos dias de hoje quando a maldita e amaldiçoadora mensagem da justificação pelas obras é pregada dos púlpitos de inúmeras seitas e ditas igrejas em nosso país.
Deus chama você a orar para que Deus levante uma Reforma da Igreja no Brasil, para que a mensagem do Evangelho da Graça de Cristo, o Evangelho da Justificação pela Fé Somente, seja pregado e assim nosso povo possa provar o consolo e a vida eterna em Cristo Jesus.
Suplique a Deus que levante homens que preguem fielmente o Evangelho, levante seminários que ensinem seus alunos a expor o mesmo Evangelho que foi pregado aos santos do Antigo e Novo Testamentos: o Evangelho que diz ao homem condenado: SOMOS JUSTOS DIANTE DE DEUS PELA FÉ SOMENTE! Vamos terminar cantando o Salmo 32. … Amém.

Nenhum comentário: