sexta-feira, 19 de junho de 2009

O Espírito Santo é Deus

Sermão preparado pelo Rev. Adriano Gama sobre a Doutrina Bíblica exposta no Dia do Senhor 20 do Catecismo de Heidelberg

Textos: Jo 14.16-18 e Dia do Senhor 20
Leitura: Jo 14.16-31

Amada congregação do Senhor Jesus Cristo,

A passagem que lemos está no contexto da noite em que Jesus foi traído. O Nosso Senhor Jesus estava ceiando com Seus discípulos antes de ir para o monte das oliveiras, onde foi preso e julgado pelos líderes judeus e morto pelos romanos na maldita cruz (Jo 13.1,2).
Jesus Cristo já havia falado sobre o traidor Judas Iscariotes. Jesus disse que havia chegado o momento dEle ser glorificado e que iria ser separado dos Seus discípulos para um lugar onde naquele momento eles não poderiam acompanhá-lO (Jo 13.21-38).
E o cap. 14 é uma mensagem de consolo para os discípulos de Jesus. Jesus Cristo já havia revelado aos Seus discípulos que os deixaria, pois ia para o Pai, para preparar lugar nas moradas celestiais para os Seus amados. O momento estava dentro de uma atmosfera de despedida.
E esse tipo de atmosfera traz tristezas. E os discípulos estão tristes por causa das palavras do Seu Mestre que está de partida. Porém, Jesus consola os seus discípulos dizendo que rogará ao Pai, e Ele dará aos Seus um “outro Consolador”. Esse Consolador que vem substituirá Jesus Cristo (v. 16). Ele estará sempre com os discípulos.
O mundo, ou seja, os homens caídos e inimigos de Deus, não pode receber, nem conhecer esse outro Consolador. Jesus diz que os discípulos já conheciam este Consolador e depois da ida de Jesus ao Céu iriam conhecê-lO de um modo mais íntimo (v. 17).
O Consolador prometido era a certeza que os discípulos não seriam desamparados por Jesus Cristo. O outro Consolador era a certeza da presença de Jesus Cristo com os discípulos e nos discípulos (v. 18).
Estas palavras de Jesus revelam muito da pessoa e da obra do Espírito Santo. As palavras de Jesus aqui nesse capítulo levam a Igreja a confessar no Catecismo a verdade sobre a pessoa do Espírito Santo e sua relação com a Igreja de Cristo.
E pela palavra de Jesus Cristo trago a seguinte pregação a todos vocês:

O Espírito Santo é Deus

Jesus Cristo nos ensina essa verdade
Jesus nos consola com essa verdade

1. O Espírito Santo é Deus: Jesus Cristo nos ensina essa verdade

O Nosso Senhor para consolar os Seus discípulos diz: “E eu rogarei ao Pai, e outro Consolador Ele dará a vocês”. Essas palavras de Jesus Cristo são muito importantes para entender a verdade sobre o Espírito Santo.
Jesus “solicitará” ao Pai que “outro” Consolador seja dado aos Seus discípulos. Jesus Cristo trata o Espírito Santo como uma pessoa e não como um ser impessoal. Podemos ver isto claramente no texto original, pois a palavra “outro” usada por Jesus Cristo é um pronome que indentifica “outro” do mesmo gênero.
Jesus Cristo é uma pessoa e fala de “outra” pessoa do mesmo gênero dEle. Essa outra pessoa Jesus identifica como “Consolador”. Sendo assim, conforme as Palavras de Jesus Cristo não podemos negar a realidade da pessoa do Espírito Santo.
Mas, há algo mais na palavra “outro” que devemos ressaltar. Esta palavra “outro” nos leva a reconhecer a divindade do Espírito Santo. Jesus Cristo diz solicitarei ao Pai “outro Consolador”.
Como já aprendemos a palavra “outro” tem estreita relação com a pessoa do Filho de Deus, ou seja, esse outro consolador é outro do mesmo gênero. E conforme a Palavra de Deus, especialmente, com o Evangelho de João, Jesus Cristo é Deus Verdadeiro:
João abre o seu Evangelho revelando a divindade de Jesus Cristo. Veja por favor Jo 1.1,14:
“No princípio era o Verbo, o Verbo estava com Deus no princípio, e o Verbo era Deus!” … “E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade, e vimos a sua glória, glória como do unigênito do Pai”.
Sendo assim, o Apóstolo João nestes versículos exalta a Jesus Cristo como Deus eterno, Deus encarnado, como o Unigênito de Deus, ou seja, aquele que tem a mesma natureza divina do Pai Celestial.
E, meu amado irmão e demais ouvintes, João escreveu, debaixo da inspiração, todo o Seu Evangelho para levar o mundo a crer “que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus, e para que, crendo, tenhais vida em seu nome” (Jo 20.31).
Então, meus irmãos, vejam que quando Jesus Cristo diz: o Pai dará a vocês um “outro consolador” Jesus Cristo garante que esse outro consolador é Deus igualmente ao Pai e ao Filho!
A verdade de Jesus Cristo coloca o Espírito Santo não como um poder, ou um flúido ou uma força impessoal, mas exalta o Espírito Santo como verdadeiro e eterno Deus, juntamente com o Pai e Ele.
E a Igreja confessa a verdade de Jesus Cristo acerca do Espírito Santo quando no catecismo diz: “Creio que Ele [o Espírito Santo] é verdadeiro e eterno Deus, juntamente com o Pai e o Filho” (P e R. 53).
A verdade de Jesus acerca da personalidade e divindade do Espírto Santo sempre foi alvo de ataques do diabo e do espírito do anticristo. O diabo levantou vários hereges na história da igreja que negaram a pessoa e a divindade do Espírito Santo: Ário na época dos pais da Igreja, os Socinianos nos tempos da Reforma, os Testemunhas de Jeová e os pentecostalistas em nossos tempos.
Estes últimos, os pentecostalistas, não negam a divindade do Espírito Santo, mas ensinam doutrinas que levam os cristãos a tratarem Deus o Espírito Santo como um fluido ou poder mágico ou um servo dos homens, como o Gênio da Lâmpada de Aladin. Esse tipo de tratamento dado ao Espírito Santo é tão blasfemo e contrário a verdade de Cristo como as heresias que negam a pessoa e divindade da Terceira Pessoa da Trindade.
Amados Irmãos, o Espírito Santo, o outro Consolador, é Deus e, por isso, não pode ser manipulado por nenhum homem, pois é Soberano! Essa é a verdade de Jesus Cristo acerca do Espírito Santo e para o nosso consolo como Igreja de Cristo. E isto nos leva ao segundo ponto deste sermão.

2. O Espírito Santo é Deus: Jesus nos consola com esta verdade

O nosso amado Salvador quer consolar os Seus discípulos, por isso, Ele diz (v. 16): “E eu, solicitarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador”.
Meus irmãos, veja que o Espírito Santo será dado aos discípulos como resultado da obra de intercessão de Jesus Cristo. Assim, as palavras do Senhor revelam que o Espírito Santo é um dom de Deus que vem através de Jesus Cristo.
Note que Jesus diz que o Pai dará o “outro Consolador”. O verbo usado por Jesus é muitas vezes utilizado na Escritura para ressaltar a graça de Deus. Sendo assim, a doutrina de Cristo diz que esse “outro Consolador” é um dom da graça de Deus.
Assim, Jesus Cristo mostra que o Espírito Santo não é um prêmio que o homem conquistará por sua própria força, obras e santidade pessoal. As palavras de Jesus Cristo apontam para a graça de Deus em doar graciosamente o Espírito Santo aos Seus amados.
As palavras de Jesus contrariam o que muito se ensina por ai sobre o receber do Espírito Santo. Muitas ditas igrejas dão verdadeiros manuais de como o homem pode receber o Espírito: jejuns, orações, votos, ofertas, etc. . Porém, ao mesmo, tempo não falam aos homens o Evangelho da graça de Deus.
O Apóstolo Paulo, inspirado por Deus, escreve (veja a passagem em Ef 1.13): “em quem [Cristo] também vós, depois que ouvistes a palavra da verdade, o evangelho da vossa salvação, tendo nele também crido, fostes selados com o Santo Espírito da promessa;…”. E o mesmo Apóstolo em Gl 3.13,14 diz: “Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se ele próprio maldição em nosso lugar, porque está escrito: Maldito todo aquele que for pendurado no madeiro; para que a bênção de Abraão chegasse aos gentios, em Jesus Cristo, a fim de de que recebêssemos, pela fé, o Espírito da promessa”.
O manual para o recebimento do Espírito Santo é o Evangelho que diz que é SOMENTE por meio da verdadeira Fé em Cristo Jesus que, por pura graça, o Espírito Santo é dado ao homem. E, por isso, ninguém, por mais santo e mais dedicado a Deus que seja, deve achar que conseguirá ter o Espírito Santo por seus méritos, ou boas obras ou por meio de qualquer outro esforço humano. … Jesus Cristo diz: “e EU rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador”.
Assim, meus amados irmãos, qualquer mensagem que ensina ao homem a conseguir o Espírito Santo por seus méritos e obras É OUTRO EVANGELHO e não o Evangelho de Jesus Cristo!
E a igreja crê nas palavras de Jesus Cristo, por isso, confessa no Catecismo: “Creio que Ele [o Espírito Santo] foi dado também a mim – pela verdadeira fé – “. A verdadeira igreja de Cristo é humilde em adimitir o gracioso presente de Deus para nós, o Espírito Santo.
Agora note no v. 16 que Jesus Cristo fala de outro Consolador. Por que outro Consolador? É porque Jesus Cristo é um Consolador (veja 1 Jo 2.1). O Apósotolo João nessa carta diz que Jesus é o Advogado do Seu povo. E essa palavra “advogado” é a mesma que é traduzida por Consolador no Evangelho de João.
Um “Consolador” ou “Advogado” nos tempos de Jesus Cristo era um amigo íntimo que tinha a capacidade de testemunhar em favor de alguém diante de um juiz, uma pessoa que se colocava ao lado de outro para ajudar, acompanhar, estimular. Um verdadeiro amigo!
Sendo assim, Jesus Cristo promete “outro Consolador”, outro que igualmente a Ele virá para auxiliar, encorajar, acompanhar, consolar os Seus discípulos em suas dificuldades nesta terra. Isto é motivo de muito consolo, pois o Consolador Jesus Cristo promete que “outro Consolador Divino” será dado, para estar conosco para sempre!
Agora, note também que Jesus Cristo não fala aos Seus discípulos em termos de dúvidas. Jesus diz: “Eu rogarei e o Pai dará”. Tudo que Jesus Cristo pede ao Pai o Pai lhE dá. Os discípulos podem confiar e se consolar, pois com toda certeza o “outro” Consolador será dado pelo Pai, para estar sempre com eles.
Veja como Jesus Cristo queria consolar os Seus amados, pois Seus discípulos já sabiam que Jesus Cristo iria deixá-los. E essa partida de Jesus Cristo foi iniciada com momentos de terrível perturbação. Poucas horas depois da Ceia, os judeus arrastaram Jesus Cristo e o levaram para ser julgado e morto na maldita cruz.
E Jesus Cristo já sabia sobre toda cena terrível que os Seus discípulos irão testemunhar (Jo 13.1,21-31). Jesus sabia como seria terrível estes momentos para os Seus Amados e, por isso, as palavras de Jesus Cristo visavam consolá-los, tirando com Sua palavra toda perturbação do coração dos Seus discípulos.
Jesus Cristo diz: “Eu Mesmo solicitarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, a fim de que esteja sempre convosco”.
Que palavras consoladoras para os discípulos que presenciariam toda fúria do mundo contra Jesus Cristo. Esse mundo falado no v. 17. O mundo que amou mais as trevas que o Senhor Jesus Cristo. O mundo que não ama nem conhece o Espírito da Verdade nem o pode receber, porque vive em sua malignidade e incredulidade contra Deus e Seu Cristo. O mundo anticristão cujo o príncipe é Satanás! O mundo que os judeus e todos incrédulos fazem parte.
E o versículo 17 que mostra a realidade do mundo anticristão é o mesmo versículo que mostra mais consolo para os discípulos, pois Jesus Cristo diz: “vos [os discípulos] o conheceis, por que ele [o outro Consolador] habita convosco e estará em vós”!
Essa mensagem é muito consoladora pelo menos por dois motivos:
Primeiro, o Espírito Santo já era conhecido e provado pelos discípulos (vós o conheceis Jesus diz). O Espírito Santo já operava nos discípulos, pois estava na pessoa de Jesus Cristo e nas Suas obras para com Seus amados. Assim, o Espírito Santo, não era estranho e totalmente desconhecido dos discípulos de Jesus Cristo.
Mas, o segundo motivo é mais consolador ainda, pois Jesus Cristo diz que esse outro Consolador já conhecido, virá não apenas para estar com os discípulos, mas para estar dentro dos discipulos!
No Antigo Testamento os crentes não provavam a presença do Espírito Santo dentro deles. Mas, os crentes do Antigo Testamento tinham essa promessa que seria cumprida pelo Messias que viria. E os apóstolos antes da ascensão de Cristo ainda estavam vivendo a Dispensação da Antiga Aliança (veja em sua casa Ez 37.24-28; Jo 7.37-39).
Quando Jesus Cristo encarnou Ele era o Tabernáculo de Deus que veio para o meio dos Homens (Jo 1.14). Mas, quando o outro Consolador fosse dado pelo Pai o Santuário de Deus, o Templo de Deus, passaria ser a Igreja, cada crente em Cristo Jesus (1 Co 3.16; 6.19)!
Meus amados irmãos, as palavras de Jesus consolam os Seus discípulos, pois eles não seriam desamparados por Jesus Cristo, porque o outro Consolador será dado para que a presença de Cristo e do Pai fosse mais íntima com os Seus amados, pois Ele e o Pai na pessoa do outro Consolador “estará dentro dos Seus Discípulos”!
Agora note que Jesus Cristo diz: rogarei, o Pai dará e o outro Consolador estará em vós”! Qual o tempo do verbo? É o Tempo Futuro. Jesus Cristo falava que o outro Consolador virá ainda!
E quando isso aconteceu? Depois da Sua ascensão, no Dia de Pentecostes! Ali em Jerusalém estas palavras de Jesus Cristo foram cumpridas. O Espírito Santo foi dado pelo Pai e derramado pelo Filho na Igreja. Assim, aquilo que foi futuro para os Apóstolos É PRESENTE PARA VOCÊ!
Meu irmão em Cristo, a presença de Jesus Cristo e do Pai na sua vida é algo real. E isto nos garante, pela verdadeira Fé, consolo real, pois no Espírito Santo temos Jesus Cristo e participamos de todos os benefícios de Cristo: Salvação, Justiça, Santidade e dos dons graciosos no Espírito Santo!
E as palavras de Jesus Cristo nos consola ainda mais pois o Consolador nunca nos deixará, pois, Jesus Cristo prometeu que o Consolador vem “a fim de que esteja para sempre convosco”. E essa é a garantia que a igreja não foi deixada órfã e que Jesus Cristo está conosco e em nós para sempre (Jo 14.18).

Conclusão:

Deus o Espírito Santo foi dado a Igreja em Pentecostes e você como membro da Igreja tem no Evangelho e no sacramento do Batismo a promessa e o selo da presença de Deus o Espírito Santo com você e EM você.
O Pai deu a você o outro Consolador (Jo 14.16). O Pai deu a você O Amigo íntimo que está ao seu lado e dentro de você consolando você com o TESTEMUNHO E AS PALAVRAS DE JESUS CRISTO.
Amado irmão, Deus o Espírito Santo garante a você a presença de Jesus Cristo e do Pai com você e em você até a consumação dos séculos… até a volta gloriosa de Jesus Cristo, quando pelo poder do Espírto Santo seremos transformados e levados ao ao encontro do Nosso Amado Senhor e Salvador no céu!
Então, como você pode se sentir solitário diante dessa palavra de Jesus? Como podemos nos deixar se perturbar com os contratempos e conflitos nesse mundo e com este mundo?
Meu amado irmão, você como membro da Igreja, pela palavra de Cristo, confessa: “Creio em Deus o Espírito Santo! Creio que Ele foi dado também a mim! Creio que Ele está em mim e me faz participante dos benefícios de Cristo”! Creio nisto e tenho nisto o meu consolo! Creio que Deus o Espírito Santo nunca me deixará!
Meu Amado irmão, você crê em tudo isto, então, no meio da sua solidão, suas tribulações, no meio das suas tentações, no meio da sua luta contra Satanás e contra o mundo anticristão não se sinta desamparado, desprotegido, órfão! Mas, lembre-se e se agarre nas palavras de Jesus e confesse “Creio no Espírito Santo”!
Essa confissão lembrará a você que Deus o Espírito Santo vive em você! E assim, no momento da tribulação, você será lembrado que Jesus Cristo, o Nosso Senhor, Aquele que venceu o mundo anticristão, que venceu o pecado e a morte em favor dos Seus eleitos, que está a direita de Deus está com você e EM você!
Deus chama você a se consolar com esse Evangelho revelado nas palavras de Jesus e confessado no Catecismo. Deus o Espírito Santo chama você:
Siga Avante! Prossiga na caminhada, meu amado irmão, com alegria e consolado no coração, pois Deus o Espírito Santo vive em você. E LEMBRE-SE onde Deus está NÃO HÁ SOLIDÃO, MAS HÁ CONSOLO E FARTURA DE ALEGRIA! … Amém.

Nenhum comentário: