quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Que comunhão há entre Billy Graham, seus projetos e a Reforma Protestante?

Por Rev. Adriano Gama

Por iniciativa do Dep. Zequinha Marinho a Câmara dos Deputados homenageará a Associação Billy Graham, o próprio Billy Graham e a realização do Projeto Minha Esperança Brasil.
O que há de estranho nisto? Ora, a Câmara pode homenagear qualquer entidade ou pessoa que quiser como normalmente ela faz. O estranho é que a Câmara fará essa homenagem exatamente no dia 31 de outubro, o memorável dia da Reforma Protestante (Fonte: http://www.minhaesperanca.com.br/noticia.aspx?c=328F5E23145).
Isto parece não ser uma coincidência, mas uma “boa” jogada de marketing dos promotores do Projeto Minha Esperança Brasil que acontecerá neste mês de novembro.
Agora que comunhão há entre Billy Graham, sua associação, o Projeto Minha Esperança e a Reforma Protestante?
O Dr. Rev. Augustus Nicodemus Lopes (Igreja Presbiteriana do Brasil – IPB), homem de Deus e de muito conhecimento da doutrina e Fé Reformada, diz o seguinte num artigo cujo título é “Fundamentalismo e Fundamentalista” (http://www.ipb.org.br/artigos/artigo_inteligente.php3?id=30):

“O fundamentalismo ganhou mais força nesta época com o fato de que o movimento evangelical começou a dar mostras de que a política de boa vizinhança com liberais e católicos terminava em prejuízo para a fé bíblica. Líderes evangelicais, bem como seminários e publicações evangelicais, começaram a aceitar o evolucionismo teísta, o ecumenismo com católicos e liberais (Billy Graham).”

Nestas palavras o Dr. Rev. Augustus cita o nome de Billy Graham entre aqueles que promoveram “ecumenismo com católicos e liberais”. Também o mesmo ministro presbiteriano recentemente expressou o seguinte sobre as declarações de Billy Graham:

“Conheço as declarações de Billy Graham e elas são estranhas à fé reformada-- aliás, são estranhas à fé bíblica.”

Estas palavras do Dr. Rev. Augustus são parte da resposta dele a uma consulta feita por seu colega de ministério na IPB, Rev. Agnaldo Silva Mariano, que questionou a atitude da IPB de apoiar oficialmente a Campanha Minha Esperança Brasil (fonte: http://creioeconfesso.blogspot.com/2008/05/enviei-o-seguinte-e-mail-ao-rev.html).
Quem ler os livros, sermões e assiste as entrevistas de Billy Graham no YouTube confirmará as palavras do Dr. Rev. Augustus e verá mais claramente que o evangelista batista Billy Graham nega e até contribui contra o ensino bíblico promovido pela Reforma Protestante do Séc. XVI. Por exemplo Billy Graham diz que Jesus não é o unico Salvador, promove o ecumenismo com romanistas e outras religiões, os seus métodos de evangelização cheio de arminianismo, etc. .
A falta de comunhão entre o ensino de Billy Graham e da Reforma é bem salientado ao lermos os escritos dos Reformadores como Martinho Lutero e, especialmente, João Calvino, os documentos confessionais das igrejas provenientes da Reforma, por exemplo, das Igrejas Presbiterianas (Confissão de Fé de Westminster e seus Catecismos), Igrejas Reformadas (Três Formas de Unidade) e outras igrejas reformadas que adotam a Confissão Helvética.
A Reforma foi um movimento ecumênico, porém não conforme o pensamento de Billy Graham e demais que tentam promover a unidade religiosa às custas da verdade e unidade da Fé Cristã (Ef 4.1-6). João Calvino é conhecido como o Teólogo Ecumênico, mas em nenhum escrito deste homem de Deus encontramos o insentivo a um ecumenismo onde é posto em risco de morte a verdade do Evangelho.
Pode ter sido uma boa jogada de marketing dos organizadores do Projeto Minha Esperança associar seu projeto e seu idealizador com a Reforma, entretanto, esta atitude não passa de uma propaganda enganosa que desvia os menos informados da verdade, desvirtua e macula a Reforma Protestante, a sua doutrina e seus herdeiros.
A Associação Billy Graham e o Dep. Zequinha Marinho não têm o direito de associar Billy Graham e suas idéias a um movimento tão sublime como a Reforma Protestante, pois isto é o mesmo que associar e querer dizer que há comunhão entre o Dia das Bruxas com o dia 31 de outubro, ou seja, são coisas que na verdade se repelem mutualmente.
Não é associando Billy Graham e a Reforma que faremos os brasileiros conhecerem Jesus Cristo conforme o Evangelho da Escritura pregado pelas igrejas de Jesus Cristo ressuscitadas na Reforma.
Portanto, que aqueles que amam a doutrina da Palavra de Deus, a verdade sobre o que foi a Reforma e querem um verdadeiro avivamento do Espírito no Brasil manifestem a falta de comunhão entre Billy Graham, seus projetos e a Reforma. Essa é uma responsabilidade, especialmente, dos presbiterianos da Igreja Presbiteriana do Brasil (IPB) que oficialmente apoiam o Projeto Minha Esperança Brasil.
A manifestação dessas contradições não é para manchar a imagem de Billy Graham e de seus projetos. Porém, essa manifestação é importante pois o diabo e os homens infiéis tentam apagar ou desvirtuar o que foi a Reforma Protestante, para com isto manter os cristãos nas trevas da ignorância da Palavra de Deus e sob o domínio de homens infiéis.
Quanto mais os cristãos brasileiros forem ensinados sobre a Reforma, seus motivos e doutrina, mais estaremos promovendo o bem da Igreja de Cristo no Brasil, estaremos contribuindo para um verdadeiro avivamento do Espírito Santo nas igrejas e denominações de nossa nação.
A resposta a pergunta: “Que comunhão há entre Billy Graham e a Reforma Protestante?” lancará a Luz do Evangelho sobre nossa “amada terra do Brasil” e chama-la-á a confessar: Minha Esperança está SOMENTE em Cristo.

3 comentários:

Anônimo disse...

Parece que quem tem que passar por uma Reforma urgente é o senhor, Rev. Adriano, pois não convém atirar essas pedras como está fazendo. A falta de compaixão e amor para com os católicos é lamentável, e o seu sino (I Cor.13-1) poderia muito bem estar em silêncio, ou então trazendo palavras de edificação para o corpo de Cristo. Os católicos precisam de Jesus tanto quanto o senhor e eu. Cuidado, pois a verdade está distorcida em seu texto, e lembre-se que meias verdades são mentiras inteiras. Sugiro uma reflexão no capítulo 3 de Tiago, para que o senhor seja mais pacificador do que semeador de contendas. Sei que meu comentário não será publicado (aliás, só se vê "zero" cometários). Mas a minha esperança é que o senhor possa refletir um pouco e passar a usar este canal de comunicação de forma mais positiva.

Eduardo

Rev. Adriano Gama disse...

Eduardo,

De modo nenhum estou atirando pedras nos católicos romanos.
O sino que tine é a voz daqueles que não chamam os Católicos Romanos a se arrepender dos seus pecados teológicos e de vida.
A Falta de compaixão se manifesta quando nos calamos, não salientando o que nos separa e nos negamos a tratar esta separação à luz da Escritura.
O ecumenismo deve ser algo buscado, porém não em detrimento da verdade de Deus revelada na Escritura , para que a Igreja de Cristo viva de verdade no vínculo da Paz(Ef 4).
É bom você notar que os textos citados no seu comentário foram escritos por homens, que não estavam dispostos a ficar juntos daqueles que estavam contra a verdade de Deus.
Desta forma, Eduardo, recomendo você pensar bem no tipo de ecumenismo e que tipo de pacificador quer ser.
Portanto, que você não use apenas partes da verdade de Deus, mas toda a verdade para promover o bem e a salvação daqueles que vivem a mentira de uma falso ecumenismo seja dentro do Catolicismo Romano ou de qualquer outro segmento do cristianismo nominal.

Respeitosamente,

Rev. Adriano Gama

Anônimo disse...

Em poucas palavras, quero dizer que não há maior impiedade para com os que não conhecem a Cristo, do que esconder a verdade, ou apresentá-la de camuflada à mentira. A verdadeira piedade é aquela que livra o pecador da condenação eterna. E para tal, só existe um único caminho: Jesus Cristo, o qual foi resgatado pela Reforma. Portanto, só a Graça, só a Fé, só Cristo, só a Deus glória.
Parabéns, Reverendo Adriano, pois, não existe maior compaixão pelos pecadores, do que apresentá-los a única verdade para a salvação, nua e crua.

Rev. Ednei