quarta-feira, 22 de outubro de 2008

A IGREJA PRESBITERIANA DO BRASIL (IPB) APOIA OFICIALMENTE A ASSOCIAÇÃO BILLY GRAHAM – Com este apoio que tipo de igreja reformada a IPB manifesta ser?

Por Rev. Adriano Gama

A IPB é a maior igreja brasileira de tradição e doutrina reformada. Isto pode ser comprovado pela História do Cristianismo e pelos documentos confessionais mantidos pela IPB. Ela chegou no Brasil há 149 anos e está presente em todo território nacional. Possui 8 seminários, um centro de excelência em Teologia (Andrew Jumper), uma boa editora (Cultura Cristã), uma forte rede de comunicações, uma instituição de ensino superior (A Universidade Mackenzie) e várias outras instituições de ensino médio e fundamental. E para quem quiser saber mais sobre o tamanho da IPB e o que ela fez e faz é só acessar o seu site oficial www.ipb.org.br .
Agora é neste mesmo site que encontramos uma notícia, que nos leva a questionar que tipo de igreja reformada é a IPB. E qual notícia é essa? Resposta: A Comissão Executiva do Supremo Concílio (CE-SC/IPB) apoia a Associação Billy Graham.
A CE-SC/IPB é o órgão que responde e dirige a IPB nos interregnos entre as reuniões do Supremo Concílio (SC-IPB) e é composta pelo Presidente, Vice-Presidente, o Secretário Executivo e Tesoureiro e pelos presidentes dos Sínodos (Constituição da IPB, Art. 102, parágrafo 2º).
Este órgão que dirige a IPB decidiu na sua reunião ordinária iniciada no dia 24 de março de 2008, a pedido da Comissão Nacional de Evangelização (CNE-IPB), apoiar o novo projeto da Associação Billy Graham no Brasil. A ata da reunião da CE-SC/IPB relata o seguinte:

“SUBCOMISSÃO XI - JUNTAS, COMISSÕES E CONSELHOS - CE-SC/IPB - 2008 – Doc. LXIV – Quanto ao doc. 159 – Anexo 1 da CNE - Ementa: Apoio da CNE-IPB a Campanha de Evangelização da Associação Billy Graham no Brasil. Considerando: 1. Que o Presidente do Supremo Concílio IPB foi procurado pela associação referida para que desse apoio a esse trabalho de evangelização; 2. Que essa Campanha de evangelização se dará em novembro deste ano no Brasil. A CE-SC/IPB-2008 RESOLVE: a. Tomar conhecimento; b. Reconhecer a indicação, feita pela CNE, do coordenador da nossa denominação na pessoa do Rev. Édson Barbosa Benevides, do Presbitério Bandeirantes em São Paulo; c. Apoiar o trabalho do coordenador indicado na divulgação desta Campanha de Evangelização que se fará em novembro deste ano, no Brasil.”

Não é a primeira vez que a IPB apoia a Associação Billy Graham. No ano de 2000 o Seminário Presbiteriano do Norte deu apoio ao Congresso Billy Graham que ocorreu em 2001 no Recife-PE. O SPN, pela cadeira de evangelismo, divulgou e estimulou os seus alunos a participarem integralmente das palestras preparatórias da Campanha Billy Graham.
Na época as Igrejas Reformadas do Brasil usavam o SPN para treinarem seus seminaristas. Estas igrejas não se omitiram e encaminharam uma carta ao SPN e a Junta Regional de Educação Teológica (JURET), pedindo esclarecimentos sobre o apoio à Associação Billy Graham.
Lembro-me bem desta situação, pois era um dos seminaristas das Igrejas Reformadas do Brasil que estudavam no SPN naqueles dias. Infelizmente, as Igrejas Reformadas do Brasil nunca obtiveram a resposta dos órgãos da IPB.
Contudo, na informalidade, os ministros presbiterianos fiéis explicavam os desvios da IPB dizendo que a denominação estava sendo dirigida por liberais, especificamente, pelo Rev. Guilhermino Cunha (Presidente do SC na época).
O Rev. Guilhermino Cunha, apesar de sempre se autodenominar reformado, tem escrito e apoiado eventos dentro da IPB que mostram seu pluralismo religioso. Um bom exemplo do pluralismo desse ministro presbiteriano é o seu artigo “Pluribus et unum” no Jornal Brasil Presbiteriano (Janeiro/2002, nº 568 - esta edição está disponível no site da IPB no link Brasil Presbiteriano).
O Rev. Guilhermino Cunha também apoiou abertamente o místico Samuel Doctorian, Silas Malafaia, os maçons. Ele mais recentemente, promoveu um evento ecumênico na Catedral do Rio de Janeiro e isto foi levado oficialmente ao conhecimento da CE-SC/IPB que elogiou a iniciativa da Catedral Presbiteriana. O título do documento é “Recebimento de Convite”.
Os escritos e atitudes do Rev. Guilhermino Cunha foram muito usados por seus colegas de ministério para acusá-lo de pluralista religioso, liberal e até contribuiu para sua derrota na eleção para a presidência da IPB (2002).
Dentre os mais ferrenhos acusadores se destaca o atual Secretario Executivo do SC-IPB, Rev. Ludgero Bonilha. A Revista Eclésia publicou um artigo em um de suas edições do ano de 2002 cujo título em letras grandes dizia: LIBERALISMO, NÃO! – Igreja Presbiteriana do Brasil elege nova diretoria composta por pastores conservadores”. Este artigo foi prenchido de ataques mútuos entre o Rev. Guilhermino Cunha e o e Rev. Ludgero Bonilha.
Neste momento temos que pensar: o Rev. Guilhermino Cunha e os liberais aparentemente não mais dominam a IPB. Então, por que a IPB agora apóia oficialmente a Associação Billy Graham e seu mega evento? Imaginem nem os alcunhados liberais fizeram isto! E, diga-se de passagem, que o atual presidente, Rev. Roberto Brasileiro. foi vice-presidente nas gestões do Rev. Guilhermino Cunha.
Agora uma pergunta deve ser feita: Com este apoio que tipo de igreja reformada a IPB manifesta ser? A IPB tem feito uma propaganda muito forte para imprimir a imagem de uma igreja reformada no Brasil e que quer promover uma Reforma em nossa nação. Mas, o apoio a Billy Graham mostra que esta igreja tem uma liderança reformada e é reformada, ou seja, comprometida com a verdade de Deus? Essa atitude da atual CE-SC/IPB mostra alguma diferença da antiga CE-SC/IPB denegrida como liberal?
A IPB conhece os pressupostos doutrinários da Associação Billy Graham. A IPB no seu site expõe um artigo cujo título é “Fundamentalismo e Fundamentalista” que diz: ( http://www.ipb.org.br/artigos/artigo_inteligente.php3?id=30 ):

“O fundamentalismo ganhou mais força nesta época com o fato de que o movimento evangelical começou a dar mostras de que a política de boa vizinhança com liberais e católicos terminava em prejuízo para a fé bíblica. Líderes evangelicais, bem como seminários e publicações evangelicais, começaram a aceitar o evolucionismo teísta, o ecumenismo com católicos e liberais (Billy Graham).”

O artigo coloca o nome de Billy Graham entre aqueles que promoveram “ecumenismo com católicos e liberais”. Além disto, na reunião da CE-SC/IPB 2008 foi registrado um voto de protesto contra o apoio da IPB ao evento de Billy Graham:

“CE-SC/IPB - 2008 – Doc. LXVI – Voto de Protesto – Quanto ao doc. LXIV. Registramos voto de protesto referente à decisão desta CE-2008 em apoiar programa de evangelização Minha Esperança Brasil por conter o referido programa conteúdo doutrinário de tendência arminiana, dentre outros elementos que se chocam com os nossos princípios Bíblicos Reformados. Sala das Sessões, 26.03.2008. Assinado: Rev. José Normando Gonçalves Meira – Presidente do Sínodo Norte de Minas; Presb. Denivaldo Bahia de Melo – Presidente do Sínodo Grande ABC; Presb. Airton Costa de Sousa – Presidente do Sínodo Piauí-SIP”

Aquele que ler os livros, sermões e assistir as entrevistas de Billy Graham no YouTube confirmará a incompatibilidade de Billy Graham com a doutrina bíblica defendida pelos documentos confessionais da IPB (Confissão de Westminster e seus catecismos) e das demais igrejas reformadas. Sendo assim, verá a solidez do voto de protesto feito diante da CE-SC/IPB.
Agora, quantos e quem assinam esse voto de protesto? Somente três presidentes de sínodos subscrevem o voto, mas não vemos nenhum membro da presidência apoiando estas vocês solitárias!
A Associação Billy Graham segue os pressupostos doutrinários de seu fundador. O evangelista batista Billy Graham nega Jesus como o único Salvador, promove o ecumenismo com romanistas e outras religiões, os seus métodos de evangelização são cheios de arminianismo, etc.. Como apoiar um movimento recheado de ensino contrário ao ensino bíblico promovido pela Reforma Protestante do Séc. XVI e expresso nas confissões presbiterianas?
O apoio da CE-SC/IPB ao pedido da Comissão de Evangelização Nacional para colaborar com a Associação Billy Graham oficialmente fere a “ortodoxia presbiteriana”. Assim, a CE-SC/IPB vai contra a competência do Concílio que ela representa (ver Constituição da IPB, Art. 97, alínea m). A CE-SC/IPB induz a toda denominação à participar de um evento cujo seus princípios doutrinários ferem a Palavra de Deus.
Então temos que nos perguntar: Qual deve ser a atitude dos reformados dentro da IPB, para com a atual CE-SC/IPB?
A resposta é buscar por meio da disciplina cristã o arrependimento dos responsáveis por este apoio à Associação Billy Graham.
Uma das marcas de uma verdadeira igreja é a disciplina eclesiástica. O dever de todos os ministros, presbíteros, diáconos e membros que amam de verdade a Fé Bíblica e a IPB é fazer reluzir esta marca em sua igreja. Falo como um dever, pois o Manual de Culto Presbiteriano mostra-nos o voto que os oficiais presbiterianos fazem na hora da sua ordenação (págs. 67,72,80,81). Destaco o voto dos ministros do Evangelho (pontos 2 e 6):

“Recebeis e adotais sinceramente a Confissão de Fé e os Catecismos desta igreja, como fiel exposição do sistema de doutrina, ensinado nas Santas Escrituras? – Recebo, sim, senhor”
“Prometeis manter zelosa e fielmente as verdades do evangelho, a pureza e a paz da igreja, seja qual for a perseguição e oposição que contra vós se levante por este motivo? – Prometo, com o auxílio de Deus”.

Os pastores e demais oficiais da IPB, especialmente, aqueles que são reconhecidamente reformados devem fazer jus aos votos que pesam sobre eles e que encaminhem documentos aos concílios da IPB quanto ao seu apoio a Billy Graham.
Cito alguns irmãos dentre os muitos homens de Deus dentro da IPB, que se se mobilizarem farão a IPB mostrar o que ela de fato é: Dr. Rev. Heber Campos, Dr. Rev. David Gomes, Dr. Rev. Mauro Meister, Dr. Rev. Paulo Anglada, Dr. Rev. Valdeci da Silva Santos, Rev. Paulo Brasil, Rev. Josafá Vasconcelos, Rev. Jaime Marcelino, Pbs. Solano Portela e Manoel Canuto.
A reação dos reformados na IPB ainda é uma interrogação no ar que precisa claramente ser respondida. A reação dos reformados nos concílios mostrará o quanto estes irmãos amam de fato a Fé Bíblica, a IPB e a fidelidade a Deus. E se os fiéis da IPB se omitirem neste momento continuarão a manter a IPB como uma denominação pluralista, macularão o que é uma igreja reformada, diminuirão a força da Reforma do Brasil e negarão os seus votos de ordenação.
O problema da IPB é falta de disciplina eclesiástica e não de doutrina bíblica no papel. A IPB tem manifestado através da Editora Cultura Cristã e os seus Mestres a doutrina bíblia (Reformada), porém a ausência de disciplina eclesiástica tem dito ao Brasil que uma igreja pode ter doutrina certa e vida errada. Este problema só ira diminuir quando os fiéis na IPB entrarem com documentos em seus concílios, pedindo a disciplina daqueles na IPB que não respeitam seus votos. Isto levará a IPB a ser conseqüente a Fé Bíblica confessada em suas confissões.
Chego a esta conclusão sobre o problema da IPB depois de dedicar muito tempo estudando a IPB, seus documentos e sua prática durante meus 6 anos (2002-2008) como membro da Comissão de Relações Eclesiásticas no Brasil (CREIB).
Esta comissão foi criada pelas Igrejas Reformadas do Brasil para estudarmos e buscarmos comunhão com igrejas brasileiras que mostrarem em vida e doutrina amor pela Fé Reformada.
Agora o leitor pode pensar: O que um ministro da Palavra que não pertence a IPB tem que se meter com assuntos internos da IPB? Começo a responder com uma pergunta: O que a IPB diz ser? Resposta: Uma Igreja Reformada!
Note que não escrevo me referindo a Assembléia de Deus, as igrejas batistas arminianas, metodistas, neo-pentecostais, ou seja, às mais de 50.000 denominações que apóiam oficialmente ao evento Minha Esperança Brasil.
Por que não? Porque estas outras denominações não carregam sobre si o título de reformada nem manifestam diferenças essenciais, segundo a Escritura, das idéias de Billy Graham. Mas, a IPB não. Ela é uma igreja que confessa ser uma igreja reformada diante do Brasil e no mundo.
Assim a atitude da IPB de apoiar a Associação Billy Graham não reflete somente na IPB, mas nas demais igrejas de Cristo apelidadas de REFORMADAS. Isto é um dos motivos que me estimulou a escrever este artigo. Mas o objetivo maior é chamar os reformados de dentro e de fora da IPB a se posicionarem, para cooperarem com a Reforma na IPB e assim cooperarem para a Reforma no Brasil.
A IPB em 149 anos no Brasil não tem mostrado na prática o que é uma igreja reformada, pelo contrário, ela não tem contribuído muito pois, por exemplo, todo Brasil sabe que ela é a única igreja que oficialmente resguarda os maçons em seu meio. É manifestado a todo Brasil por seus líderes (internet, jornais) que nela convivem juntos liberais, pentecostais, reformados. Agora, oficialmente, apóia o movimento ecumênico de Billy Graham. A IPB com isto promoveu no Brasil mais um dos seus escândalos, que não glorificam a verdade de Deus e o que é ser uma igreja verdadeiramente reformada.
Rogo para que os leitores deste artigo entendam a importância de chamarmos a IPB (como federação) ao arrependimento e a ser conseqüente aquilo que ela confessa. Isto é importante pois as ações da IPB imprimem no Brasil o que é ser uma igreja reformada e os escândalos da IPB prejudicam a Reforma no Brasil e assim a Glória do Nome de Cristo.
O livro de Provérbios diz (Pv. 27.6): “Leais são as feridas feitas pelo que ama, porém os beijos de quem odeia são enganosos”. Por isso, todas as igrejas fiéis de Jesus Cristo, especialmente, as que se chamam reformadas, precisam manifestar o seu amor pela IPB, mostrando o pecado dela em apoiar a Associação Billy Graham e chamar a IPB a mostrar o que ela verdadeiramente quer ser: Uma igreja conservadora ou uma igreja reformada na prática?
Que o Senhor Jesus Cristo mova os oficiais fiéis a Ele na IPB e fora dela a agirem conforme a Escritura e as confissões, num verdadeiro movimento biblicamente ecumênico, para levar a IPB como federação de igrejas ao arrependimento. E Assim façam a IPB mostrar que tipo de igreja reformada ela quer ser.
Minha Esperança é que os reformados de dentro e de fora da IPB façam sua parte para que essa federação seja um poderoso instrumento de Deus, para promover uma Reforma Verdadeira no Brasil.

26 comentários:

Augustus Nicodemus Lopes disse...

Prezado Rev. Adriano,

De fato, tenho restrições ao ministério de Billy Graham. Todavia, preciso manifestar minha estranheza com o fato de que você colocou publicamente, em seu post, parte de uma correspondência privada entre mim e outra pessoa. Não dei autorização ao destinatário para que se fizesse uso público daquilo que foi uma resposta em particular.

Ao fazer isso, e ao citar diversos outros pastores e presbíteros da IPB como suporte para sua postura, o irmão nos coloca publicamente e abertamente contra nossa denominação, sem antes ter ao menos perguntado qual nossa postura. Muitos de nós não concordamos com Billy Graham, mas discordamos também da maneira como outros vêm tratando desse assunto.

Solicito a gentileza de reeditar seu post e retirar menções ao meu nome e especialmente ao conteúdo da carta particular.

Fraternalmente,

Augustus

Rev. Adriano Gama disse...

Prezado Rev. Augustus,
Desculpe-me, pois não sabia que a sua correspondência ao Rev. Agnaldo era privada. Ela estava exposta no blog do referido pastor. Também, citei parte de do seu estudo sobre Fundamentalismo que está postado no site da IPB.
Sendo assim, coloquei publicamente aquilo que já é público e que não fui eu quem tornei estas coisas públicas. Por isto, não me senti obrigado a consultar ao Sr. sobre sua postura quanto a Billy Graham e o apoio da IPB a este homem e sua instituição.Tive o cuidado de citar no post as fontes de onde retirei as palavras do amado irmão.
Citei o nome de outros homens de Deus que são reconhecidamente comprometidos com a verdade de Deus e também citei parte da Constituição da IPB, que coloca sobre os seus oficiais a responsabilidade de defender a IPB. Em que estas coisas colocam o Sr. e estes irmãos contra a sua denominação?
Amado irmão, não é o meu desejo colocar ninguém contra a sua denominação. Reproduzi no meu post as palavras de um homem de Deus que tem compromisso com a verdade e que ama a Igreja de Cristo.
Agora, com respeito a um irmão em Cristo posso atender seu pedido, porém, fraternalmente, exponho que o irmão deve tomar o cuidado quanto ao que escreve e publica, por causa da inconseqüência na Fé Reformada que marca a denominação a qual o irmão pertence.

Fraternalmente,

Rev. Adriano Gama

Anônimo disse...

meu Deus quanta perda de tempo....enquanto isso reformados almas estão se perdendo....quero estar anonimo nao por medo mas por nao querer discussao mas acho isso muito triste..enfim....é isso! ahh eu sou IPB viu..e muito convicto!

Valdivan Nascimento disse...

Enquanto vocês, ditos reformados, estão debatendo questiúnculas, do alto de um pedestal de barro, as igrejas, pejorativamente chamadas de petencostais e arminianas estão pregando o EVANGELHO, e tirando muitos da escravidão do pecado. Se as vossas igrejas são tão boas assim, por que não crescem? Se vossas pregações são tão bíblicas assim, cadê o resultado? Se vocês pregam, como dizem, o verdadeiro evangelho nessa nação, por que vossas igreas não passam de de 100 ou 150 membros, frios e inoperantes, com raras exceções? Gostaria, sinceramente de compreender por que a igreja reformada não reforma-se e busca ter uma atuação mais intensa na evangelização e mudança da realidade brasileira. Quero saber a quantidade de missionários que vocês tem? Quero saber quantos a pregação de vcoÊs tem liberto das drogas, alcoolismo, adúltério, depressão, toda sorte de pecados enfim. Aguardo sua resposta. valdivann@yahoo.com.br

Anônimo disse...

Prezado Valdivan,
Crescimento não quer dizer que Deu está operando. Prefiro ficar com poucos que tenham uma fé solida, inteligente e inabalável do que trilhões de pessoas fanáticas praticando o que seus lideres ordenam. Enfim, crescimento fosse sinal de que Deus está operando, pq os testemunhas de Jeová, mulçumanos, espíritas, etc. não param de crescer?
Sinceramente...

Anônimo disse...

Rev Adriano, saudações rubro-negras...
Estive analisando o comentário de Valdivan e muito me entristecem as acusações infundadas por ele feitas. Observa-se a parcialidade dele qdo chama os cerca de 100 ou 150 membros de cada igreja reformada de frios e inoperantes, "com raras exceções". Qual o universo da pesquisa dele? É bom que ele procure saber o que diz o 9º mandamento... Convém observar ainda que ele associa a fiel pregação ao número de membros, ou seja, seu referencial é o pragmatismo, e não as Escrituras. Não importa para ele se é um "outro evangelho" que está sendo pregado."Se está crescendo geometricamente, então aí está o verdadeiro evangelho"! Vamos então para a Universal, ou para o Islã! Estes crescem bastante. Ele não lembra que a "porta larga" é a que conduz à perdição... Ainda pergunta qtos a pregação reformada tem libertado das drogas, adultério etc. Bom, eu também gostaria de saber, Adriano, qtos em número exato a igreja desse rapaz tem libertado do adultério, drogas etc. Estou curioso, pois se ele pergunta "quantos" então é de se supor que ele tem seus números "na ponta da língua". Posso dizer que não tenho números, mas que durante as visitas nos presídios daqui de PE vejo muitas famílias pentecostais parentes de detentos. Falo isso sem discriminação, pois sou policial e no contato com muitos bandidos acabo por saber que muitos são ex-evangélicos pentecostais. Bom, seria salutar começar a evangelizar dentro de casa... Sei que isso pode suscitar a ira dos leitores, mas relato aqui tal fato para mostrar que o pentecostalismo não parece ter essa força libertadora tão propalada. Vejo muitos pentecostais vendendo cd's e dvd's piratas, inclusive sobre artistas evangélicos. Vá ao centro de Recife e constate pessoalmente. A bancada evangélica é na sua maioria formada por quem? Pois bem, são tantos os escândalos... Já sobre a quantidade d missionários, bem, se no Brasil as igrejas reformadas são menores seria uma imbecilidade esperar que tivessem mais missionários que as outras. Mas se o cidadão quer uma palhinha, seria bom saber se a tradução da Bíblia dele foi feita por um pentecostal ou por um reformado. Ah, quem foram os cristãos que levaram o evangelho para a América do Norte e que depois veio para o Brasil? Quem foram os primeiros missionários vindos p/ o Brasil? O espiritismo também tem tirado pessoas das drogas e do adultério, além de fazer caridade. Isso não o autentica! As igrejas pentecostais são mega-templos, não obstante haver muitos necessitados dentro! Não conheço um cristão reformado passando fome, não obstante ser de uma igreja do subúrbio de Recife. Se há, não conheço! Realmente, as igrejas oriundas do pentecostalismo e arminianismo estão mudando a cara do evangelho no Brasil. Que o digam Macedo, o "Apóstolo" e a "Bispa" presos na ilha de "Patmos", as diversas igrejas que surgem com nomes ridículos que levam o evangelho ao escárnio( seriam elas reformadas ou pentecostais?), o bispo Rodrigues, o qual renunciou seu mandato de deputado federal nem sei porque... Pois bem, muitas coisas gostaria de vos dizer, mas o espaço não dá. Aguardo a réplica BÍBLICA de que nós reformados temos que nos reformar, como foi dito pelo comentarista. Somos pecadores como muitos outros! Não somos infalíveis. Mas espero ser convencido de que o pentecostalismo e arminianismo pregam fielmente pelas Escrituras, e não pelos dados do IBGE ou pelo "achômetro" de qualquer comentarista.
Anderson Teixeira.

Rev. Adriano Gama disse...

Olá Valdivan,
Pude perceber que você se sentiu ofendido pelas colocações feitas no post. Contudo, meu desejo não era ofender ninguém, porém falar a verdade em amor com o objetivo de edificar o povo de Deus com a verdade da Palavra. Lamento, se a verdade colocada lhe ofendeu.
De modo nenhum as questões que chamam as igrejas de Cristo a trabalharem por um verdadeiro avivamento espiritual e a romperem com movimentos que promovem heresias e falsas doutrinas sejam consideradas como questiúnculas.
É inegável o impacto do pentecostalismo e das denominações arminianas no Brasil. Contudo, este impacto não é causado pelo Evangelho, pois estes movimentos não pregam o Evangelho conforme a Escritura. O impacto é causado pelo crescimento numérico que em si não é um indicador da bênção de Deus nem da Verdade. O islamismo e as religiões exotéricas crescem no mundo e este crescimento não é uma ação do Espírito Santo.
Também Valdivan é muito perigoso usar a intensidade missionária de um movimento como aferidor da bênção de Deus. Os mórmons têm cerca de 2000 missionários no Brasil, os Testemunhas de Jeová são vorazes missionários, os espíritas e a LBV fazem trabalhos valorosos recuperando viciados. E o que dizer dos muitos trabalhos sociais feitos pelas diversas entidades católicas romanas? Algum cristão comprometido com a Escritura pode dizer que tais grupos são legítimos à Luz da Sagrada Escritura?
O que de fato deve nos mostrar que um movimento é verdadeiro ou não? Resposta: É se o ensino desse movimento é conforme a Palavra de Deus. Possa ser que um movimento religioso produza conversões em massa, intensa obra missionária e de recuperação de vidas, mas se este movimento não prega o Evangelho de Cristo revelado na Escritura, então, a sua mensagem e seus mensageiros são anátemas (Gl 1.8,9).
Sua pergunta foi: “Se as vossas igrejas são tão boas assim, por que não crescem? Se vossas pregações são tão bíblicas assim, cadê o resultado? Se vocês pregam, como dizem, o verdadeiro evangelho nessa nação, por que vossas igreas não passam de de 100 ou 150 membros, frios e inoperantes, com raras exceções?”
Bem, não fui chamado para fazer propaganda de uma igreja, mas para falar a verdade de Deus revelada na Escritura. Porém, faça essas perguntas a Isaías que foi mandado por Deus para pregar a um povo que não daria ouvido a Palavra de Deus. Faça essas mesmas perguntas ao Profeta Elias que pregavam no Reino Norte em meio a 850 falsos profetas? Elias e Eliseu pregaram a Palavra de Deus e qual o resultado da sua pregação em Israel?
Será que o resultado numérico pode dizer que Isaías, Micaías, Elias e Eliseu de fato eram porta-vozes do Verdadeiro Deus? Se resultado numérico fosse o aferidor da verdade então estes servos de Deus estariam reprovados.
Amo tanto os pentecostais como os arminianos, porém, diante das Escrituras tenho que dizer a você que estes movimentos são heréticos apesar do aparente zelo que sustentam pelas almas. Estes movimentos pregam um outro evangelho que leva os pecadores a confiarem que a salvação deles dependem de sua fé e das boas obras que eles possam produzir. Este não é o Evangelho pregado pelo Espírito Santo nas Escrituras (Rm 1.16,17; 3.9-18,23,24;Ef. 2.1-10).
Estes movimentos não glorificam o Espírito Santo nem a Palavra de Deus, pois colocam o homem como o soberano senhor de sua vida e as novas revelações (profecias, visões, etc). Estes movimentos foram responsáveis pelas maiores divisões no meio do cristianismo.
E no Brasil? Qual mudança real estes movimentos tão numerosos têm trazido nestes mais ou menos 100 anos de existência em nossa nação? Veja que o nosso povo continua tão desconhecedor de Cristo Jesus como no período católico romano, tão corrupto e cheio de superstições e desconhecedores do Evangelho que promete a Salvação pela Graça de Deus SOMENTE por meio da Fé em Cristo Jesus.
E se falarmos dos escândalos envolvendo as ditas bancadas evangélicas e autoridades “evangélicas” nos cargos públicos reconheceremos o desserviço a Cristo que o pentecostalismo e o arminianismo tem praticado no Brasil.
Vanderlan, não escrevo estas palavras para ferir você, pelo contrário, para que você pense bem antes de escrever. Estude as bases do pentecostalismo e o arminianismo com a Escritura aberta e veja se são verdadeiros.
Respeitosamente,

Rev. Adriano Gama

Calvinista 22a disse...

Voltando a notícia...

Estou no meio pentecostal(mas sou cessacionista, acreditem) toda semana, estou começando a ensinar aos poucos as doutrinas da graça, para os mais chegados, doutrina a qual recebi com agrado ao estudar mais profundamente as Escrituras.

No meio pentecostal o que mais se ouve é isso que o irmão Nascimento disse.

É triste ver uma notícia como esta, o Billy Graham, nem um pouco discreto com suas heresias ser chamado de irmão pela IPB.

Irmão Adriano, que eu saiba a maçonaria não é mais apoiada pela IPB, Aleluia, abriram os olhos.

Parece que TUDO tem no Brasil não dá certo, nem doutrina reformada...se não erra na entrada, erra na saída! É brincadeira...

Saudades de um George Whitefield, Spurgeon, Piper, MacArthur Jr., que representam(vam) mais a doutrina reformada do que os próprios presbiterianos. Infelizmente tá feia a coisa, aqui no Brasil!

Batistas Reformados venham para São Paulo!!

Não quero generalizar, mas tem alguns homens de D-us na IPB sim, como citaste, e um deles se manifestou acima! A propósito, acabou de chegar um dos livros dele em casa, estou ansioso para ler quando chegar.

Abraços,

Em Cristo,
Um Calvinista no meio dos Pentecostais.

Rev. Adriano Gama disse...

Caro Calvinista no Meio dos pentecostais,

Fico feliz por Deus abrir seus olhos para a beleza do Evangelho e por seu trabalho em levar a verdade aos seus.
Creio que a IPB seja uma igreja de Cristo, pois ainda mantém oficialmente a Confissão da Verdade de Deus revelada na Escritura.
Também conheço e reconheço que há na IPB igrejas e servos fiéis ao Senhor. E nutro muito respeito e carinho por muitos homens de Deus dentro da IPB, especialmente, pelo DR. Augustus, Rev. Jaime Marcelino, Rev. Josafá e Pb. Manoel Canuto.
O Centro de Literatura Reformada é composto de irmãos presbiteriano fiéis e reformados. Sendo assim, creio e dedico tempo e oração para promover de alguma forma a edificação das igrejas de Cristo no Brasil sejam elas presbiterianas, reformadas ou qualquer outra nomeclatura.

Sobre a IPB e a Maçonaria é bom esperar pelo Supremo Concílio de 2010, para dizer se a IPB abriu os olhos sobre essa confraria ocultista.
A IPB continua a proteger os maçons em seu meio. O lema da IPB é evitar a disciplina bíblica dos maçons presbiterianos. A última decisão da IPB é uma confirmação do pecado da IPB de desprezar o que a Escritura ensina acerca da disciplina bíblica, colocar em risco de morte eterna os maçons de seu meio e colocar os interesses de uma unidade denominacional acima da santidade da Igreja. Digo isto com cuidado, pois devemos buscar sempre a unidade da Igreja, porém, sem sacrificar a Santidade por meio da inoperância da disciplina eclesiástica.
A Confederação das Igrejas Reformadas do Brasil em maio de 2008 suspenderam os contatos com a IPB, pois ela não tem sido clara quanto a maçonaria e outros assuntos que mostram o desejo da IPB de ser uma igreja reformada. As Igrejas Reformadas do Brasil estão estão esperando o que a IPB vai resolver em 2010 e assim se posicionar se continua ou não seus contatos eclesiásticos com ela.
Devemos orar pela IPB e por todas as igrejas de Cristo nesta nação, para que Deus faça resplandecer o seu Evangelho no nosso país.

Um abraço,

Rev. Adriano

Anônimo disse...

Rev. Ielves Camilo - Recife/PE.

Acredito em "unidade sem uniformidade", e percebo que um dos maiores desafios da IPB, está em lidar com o seu "ranço religioso", travestido de "zelo doutrinário". Tive o privilégio de estar com homens de Deus, ouví-los e ser explendorosamente edificado. Lamento porém, que em nome de uma "hermenêutica paroquialista", faça de uma igreja do cabedal da IPB, uma tribo confessional. Muito me admira homens conhecidos e reconhecidos nacional e internacionalmente (com lívros escritos, reconhecimento titular, graduados e pós-graduados, doutores, etc), se prestem a um des-serviço da fé em virtude de uma ação evangelística de uma instituição evangélica (embora não Reformada). Onde fica a tolerãncia? Como se exercita paz fazendo guerra? Porque condenar a intolerância religiosa do passado, se ainda não aprendemos a vivenciar uma relação diferente com os diferentes? Precisamos meus irmãos urgentemente, avaliar se o nosso zelo é por Deus ou pela instituição! Urge, a necessidade de discernir se servimos a Deus Senhor da história ou por caminhos que delineiam um Deus. A "Reforma" que história que lemos está em pleno ritmo contumaz de "DEFORMA", por nossas ações, atitudes e comportamentos. Que nosso bondoso Deus abra nossos olhos e socorra a nossa Igreja, salvando-nos desses "letrados", pseudos conservadores, e "senhores da Igreja" tal qual no período da idade média. Basta de fogueiras! Basta de Inquisições!

Na graça do nosso bom Deus,

Vosso conservo,

Rev. Ielves Camilo.

Valdivan Nascimento disse...

Sinceramente, não desejei ofender a ninguém, porém, a forma pejorativa com que vocês "os reformados" tratam os pentecostais é um absurdo. Nem irmãos vocês nos consideram. O orgulho que tem apresentando beira a loucura.
Vocês colocam num mesmo saco todo todas as denominações que se dizem pentecostais. Isso é um erro.
Eu e minha denominação zelamos pela Sã doutrina, pelos principios fundamentais da Reforma, pregamos o Evangelho da Graça, Rechaçamos a Teologia da prosperidade, valorizamos o Texto Sagrado acima das emoções e experiências místicas, buscamos desenvolver uma vida cristã segundo o padrão de Jesus e dos apóstolos. No entanto, somos ridicularizados, como tolos, falsários "faladores de línguas estranhíssimas" que estão perturbando o Evangelho de Jesus (que só vocês pregam corretamente) nesta nação.
Quanto ao questionamento de alguns comentaristas de que eu usei de "achologia" quanto mencionei o número de 100 a 150 membros nas Igrejas Reformadas em média, digo que fiz esse apontamento com base no texto que o Rev. Augustus Nicodemus Lopes postou no seu blog O Tempora, O Mores. Lá ele diz que corta na própria carne e relata o ínfimo crescimento da maioria das Igrejas da IPB. "Acho" que vocês tem que questionar a ele, figura conhecidíssima nesta denominação.

Que a paz de Deus, que excede toda compreensão humana, continue dominando os vossos corações.

Anônimo disse...

RESPOSTA DE UM PRESBITERIANO

Caríssimo Rev.Adriano Gama:

Recentemente li seu artigo intitulado “A igreja Presbiteriana do Brasil (IPB) apóia oficialmente a associação Billy Graham – Com este apoio que tipo de igreja reformada a IPB manifesta ser?” . Confesso que não gostei muito. Por esse motivo resolvi escrevê-lo. Gostaria que entendesse estas poucas palavras como uma “discussão acadêmica” e não como um problema pessoal; até porque há entre nós um excelente relacionamento de respeito e amizade. Mas, “por amor ao debate”, que as idéias briguem, não nós!

Primeiramente me chama atenção a grande preocupação vossa e de vossa atual igreja em emitir parecer sobre a IPB. Isso fica evidente em quase todos os “Concílios das Igrejas Reformadas do Brasil”, a exemplo do 2º concílio, onde o senhor foi, inclusive, nomeado membro da “comissão de relações com igrejas no Brasil”.

O Concílio decide nomear os seguintes irmãos para a Comissão de Relações com Igrejas no Brasil [...] Presb. Adriano Alves da Gama [...]. O Concílio decide dar o seguinte mandato à CREIB: Entrar em contato com a CRIE da IPB, para pedir discussões bilaterais. Nestas discussões, a Comissão de Relações Eclesiásticas com Igrejas no Brasil das IRBs (CREIB) terá o seguinte mandato: Manifestar a felicidade e a gratidão a Deus das IRBs que: a. A IPB tem confissões reformadas e que publicamente confessa a fé reformada; b. A IPB tem tomado uma posição publica e oficial contra os ensinos heréticos de Samuel Doutorian, e contra aqueles que promovem e apóiam tal ensino; c. A IPB tomou a seguinte posição com respeito a maçonaria: “Determinar que a partir de 2003 não sejam mais conduzidos ao oficialato membros da Igreja pertencentes á maçonaria”. d. A IPB tem mostrado firmeza em não permanecer em comunhão com igrejas desviadas como a PCUSA e IPI .

E ainda:

Chego a esta conclusão sobre o problema da IPB depois de dedicar muito tempo estudando a IPB, seus documentos e sua prática durante meus 6 anos (2002-2008) como membro da Comissão de Relações Eclesiásticas no Brasil (CREIB) .

Portanto, não é de surpreender que vosso artigo revele também a antiga praxe de emitir parecer sobre a IPB: “que tipo de igreja reformada a IPB manifesta ser?” (já aqui encontramos um claro parecer negativo). Creio que essa não é uma postura humilde. Não costumo contestar a “opinião” das pessoas sobre mim, nem sobre minha família ou ainda sobre minha igreja; afinal, todos têm esse direito. O que tenho dificuldades de “engolir” são os pareceres travestidos de uma espécie de “verdade absoluta”, que extrapolam a barreira da opinião pessoal (ou ainda institucional) e impõem um rótulo “impossível” de ser retirado. Tal postura revela-se bastante sintomática.

Parafraseando o escritor de Hebreus quando diz “ora, não há a menor dúvida, o menor é abençoado pelo maior” , digo eu: “ora, não há a menor dúvida, quem emite esse tipo de parecer quer ser maior (ou melhor) que o avaliado”. Caro irmão, devemos fugir da “síndrome de Elias” (Refiro-me à expressão de Elias, registrada em I Reis 19:10: “Tenho sido muito zeloso pelo Senhor Deus dos exércitos; porque os filhos de Israel deixaram o teu pacto, derrubaram os teus altares, e mataram os teus profetas à espada; e eu, somente eu, fiquei), sob pena de sermos corrigidos por Deus (a referência agora é à resposta de Deus a Elias, demonstrando que ele não estava sozinho - como pretendia e supunha, talvez por um desejo incontido e inconsciente de se auto-engrandecer - na luta contra o erro, conforme I Reis 19:18: “Também conservei em Israel sete mil, todos os joelhos que não se dobraram a Baal, e toda boca que o não beijou”).
O caminho do sectarismo absoluto que muitos reformados têm assumido vai acabar deixando vazio o céu. Já pensou se “apenas” os membros de vossa atual igreja habitarem a grande mansão celestial?

Anônimo disse...

As críticas, caro reverendo, são importantíssimas para corrigir erros, mas perdem completamente a utilidade quando lançadas com o objetivo de deixar “as vísceras do criticado à mostra” para, por fim, tripudiar orgulhosamente, como quem quer dizer: “eu (ou nós) não estamos em situação semelhante”. Agradecemos, mas a IPB não precisa desse tipo de crítica. Já que o querido irmão preferiu deixar a IPB ao invés de criticá-la (de dentro) com o objetivo de corrigir seus erros (afinal, somos humanos, e, como tais, passivos a erros), peço que não desrespeite a muitos que insistem, conscientemente, em permanecer na IPB. Não se preocupe, a IPB está bem servida de bons críticos, como o senhor mesmo menciona em seu artigo: Na reunião da CE-SC/IPB 2008 foi registrado um voto de protesto contra o apoio da IPB ao evento de Billy Graham: CE-SC/IPB - 2008 – Doc. LXVI – Voto de Protesto – Quanto ao doc. LXIV. Registramos voto de protesto referente à decisão desta CE-2008 em apoiar programa de evangelização Minha Esperança Brasil por conter o referido programa conteúdo doutrinário de tendência arminiana, dentre outros elementos que se chocam com os nossos princípios Bíblicos Reformados. Sala das Sessões, 26.03.2008. Assinado: Rev. José Normando Gonçalves Meira – Presidente do Sínodo Norte de Minas; Presb. Denivaldo Bahia de Melo – Presidente do Sínodo Grande ABC; Presb. Airton Costa de Sousa–Presidente do Síno do Piauí-SIP”(4).


Com relação a esse evento de Graham, penso que o senhor cometeu um exagero descabido. É claríssimo que isto não implica em aceitação irrestrita, por parte da IPB, a este ministério. Nem mesmo configura uma parceria, mas, só e somente só, apoio a um “evento pontual” (que, diga-se de passagem, não maculou em nada a imagem da IPB como uma igreja séria que sempre foi). Não seria o caso de estarem “coando camelos”? Parece-me que não há boa vontade em entender as palavras simples e esclarecedoras do Rev.Dr°Agustus Nicodemus, como o senhor mesmo divulgou em seu blog. Por isso faço questão de reproduzi-la abaixo (com grifos), como resposta mais que suficiente para tal questionamento:Conheço as declarações de Billy Graham e elas são estranhas à fé reformada- aliás, são estranhas à fé bíblica. O que na verdade aconteceu não foi uma parceria da IPB com a Associação Billy Graham, mas um apoio da IPB ao divulgador da campanha, que é um pastor presbiteriano da IPB. Portanto, é um apoio somente para aquele evento. Houve muita discórdia e protestos contra essa decisão na reunião da Comissão Executiva, mas acabou passando. Um abraço, Augustus(5).


Outra coisa ainda me chama atenção em seu artigo: O uso exagerado de expressões do tipo:
Ministros presbiterianos fiéis [...]; se os fiéis da IPB [...]; Este problema só ira diminuir quando os fiéis [...]; todas as igrejas fiéis [...]; Que o Senhor Jesus Cristo mova os oficiais fiéis [...](6).
Essas expressões denotam claramente seu pensamento: a igreja reformada (instituição) é uma igreja fiel, enquanto a IPB é uma igreja infiel que tem, entretanto, ainda, algumas pessoas fiéis em seu meio. Fico me perguntando: esses infiéis são salvos ou são répobros? São crentes ou descrentes? Como a lógica de suas afirmações me induzem a pensar que são répobros, descrentes, mais uma vez me vejo preocupado com o esvaziamento do céu, já que apenas a igreja reformada e alguns poucos presbiterianos são “fiéis”; preocupação essa que não se justificaria se a fidelidade não fosse um critério requerido para entrada nos céus; mas, então, qual seria a diferença entre um fiel e um infiel? A fidelidade não é promovida pelo próprio Deus na “preservação dos santos”? Logo, devo concluir, seguindo vosso raciocínio: os fiéis (que o senhor menciona) são os eleitos e, conseqüentemente, os infiéis, os perdidos (isso é um duro e corajoso julgamento; particularmente não teria coragem de fazê-lo).

Apologeta E.F.O. disse...

É, reverendo Adriano Gama é de entristecer quando observo tanta parcialidade e exclusivismo no nosso meio cristão. Creio que deva haver e "até importa que haja entre vós heresias, para que os que são sinceros se manifestem entre vós (I Co 11:19). Suas palavras demonstram amado desunião com relação aos seus irmãos de Fé e Crença (Pentecostais e Arminianos). Quando você diz frases como "O evangelista batista Billy Graham nega Jesus como o único Salvador, promove o ecumenismo com romanistas e outras religiões, os seus métodos de evangelização são cheios de arminianismo, etc" revela verdadeiro desconhecimento da apologética cristã. Você compara a negação a Cristo, inclusivismo antibíblico, com o arminianismo como doutrinas antibíblicas??? Indigno-me de ver um ministro evangélico agir dessa maneira antibíblica e anticristã. Devemos sim amado irmão rebater falsas doutrinas no nosso meio, mas suas palavras demonstram amargor para conosco (Pentecostais), e sendo mais franco, vejo um certo desejo de ser o dono da Verdade. Os que descambaram por esse lado foram os islamitas, tjs, adventistas, mórmons, espíritas, CCB, católicos, etc. Todos que agiram assim formaram seitas, cuidado! Precisamos sim cumprir o que está escrito: exortai-vos uns aos outros todos os dias, durante o tempo que se chama Hoje, para que nenhum de vós se endureça pelo engano do pecado (Hb 3:13) mas essa divisão é tolamente propagada por sua pessoa. Tu dizes também "O Rev. Guilhermino Cunha também apoiou abertamente o místico Samuel Doctorian,
Silas Malafaia, os maçons." Reconheço que o Pr. Silas Malafaia anda pregando a Teologia da Prosperidade e estou profundamente triste com isso, mas compará-lo aos maçons é abominável!!! É dito também "Como apoiar um movimento recheado de ensino contrário ao ensino bíblico promovido
pela Reforma Protestante do Séc. XVI e expresso nas confissões presbiterianas?" Mais uma vez o amado incorre em erro e pecado em dizer que arminianismo é uma doutrina espúria. Isso não existe! Até quando haverá essa divisão entre nós? Somos tão cristãos quanto vós! Arminianismo NÃO É pelagianismo! Pelágio foi considerado herege pela igreja pois ensinava que tudo dependia do homem o que NÃO É VERDADE no arminianismo.

Apologeta E.F.O. disse...

Continuação: . "A CE-SC/IPB induz a toda denominação à participar de um evento cujo seus princípios
doutrinários ferem a Palavra de Deus." Mais uma de suas afirmações descabidas. Irmão, pare com isso, estás entristecendo e extinguindo o Espírito Santo (Ef 4:30; I Tess. 5:19). Você diz também "E se os fiéis da IPB se omitirem neste momento continuarão a manter a IPB como uma denominação pluralista, macularão o que é uma igreja reformada, diminuirão a força
da Reforma do Brasil". Mais uma vez ser ou aceitar o arminianismo não é ser pluralista, estás atirando do lado errado, amado! "Esta comissão foi criada pelas Igrejas Reformadas do Brasil para estudarmos e buscarmos
comunhão com igrejas brasileiras que mostrarem em vida e doutrina amor pela Fé Reformada." Isso sim que é sectarismo! Para o irmão só as igrejas que mostram doutrina reformada e amor pelas mesmas é que são Igrejas saudáveis e bíblicas? Faço minhas as palavras de Festo a Paulo: Estás louco, Adriano; as muitas letras te fazem delirar (Atos 26:24). Teu dizer "Note que não escrevo me referindo a Assembléia de Deus, as igrejas batistas arminianas, metodistas, neo-pentecostais, ou seja, às mais de 50.000 denominações que apóiam
oficialmente ao evento Minha Esperança Brasil. Por que não? Porque estas outras denominações não carregam sobre si o título de reformada nem manifestam diferenças essenciais, segundo a Escritura, das idéias de Billy Graham." Então somos comparados às seitas em sua concepção! É, desse jeito demonstras que não suportas a sã doutrina e tem comichão nos ouvidos (II Tim 4:3,4).

Apologeta E.F.O. disse...

Continuação: "A IPB em 149 anos no Brasil não tem mostrado na prática o que é uma igreja reformada,
pelo contrário, ela não tem contribuído muito pois, por exemplo, todo Brasil sabe que
ela é a única igreja que oficialmente resguarda os maçons em seu meio." Isso sim que é contradição! Nós que somos vossos irmãos, somos acusados de pluralismo e total similaridade com as seitas e vós (na sua opinião e todos que a propagam) aceitam maçons? Esse tipo de comportamento é igual ao dos judeus: Dirás, pois: Os ramos foram quebrados, para que eu fosse enxertado (Rm 11:19). Exclusivismo é pecado e quem está agindo de maneira antibíblica é você (Prov 18:1). "É manifestado a todo Brasil por seus líderes (internet, jornais) que nela convivem juntos
liberais, pentecostais, reformados. " Somos colocados em pé de igualdade aos liberais! Tenha dó! Falácias e mais falácias! "O livro de Provérbios diz (Pv. 27.6): “Leais são as feridas feitas pelo que ama,
porém os beijos de quem odeia são enganosos”. Por isso, todas as igrejas fiéis de
Jesus Cristo, especialmente, as que se chamam reformadas..." Onde, na Palavra de Deus, está escrito que só os reformados vão para o Céu? Gostaria de um exemplo bíblico... "Contudo, este impacto não é causado pelo Evangelho, pois estes movimentos não pregam o
Evangelho conforme a Escritura." Esse julgamento é falso e preconceituoso, baseado em premissas fora da Santa e Inerrante Palavra de Deus! "Bem, não fui chamado para fazer propaganda de uma igreja, mas para falar a verdade de
Deus revelada na Escritura." Mais uma contradição! SE foste chamado para dizer a verdade conforme a Escritura, não estaria ofendendo seus irmãos em Cristo apenas pelo fato de uma discordância entre livre-arbítrio e determinismo absoluto. Isso não leva ou deixa de levar ninguém ao Céus, a descrença em Cristo sim (Mc 16:16; Jo 3:16-18, 36; 14:6). "Amo tanto os pentecostais como os arminianos, porém, diante das Escrituras tenho que dizer
a você que estes movimentos são heréticos apesar do aparente zelo que sustentam pelas almas.
Estes movimentos pregam um outro evangelho que leva os pecadores a confiarem que a salvação
deles dependem de sua fé e das boas obras que eles possam produzir. Este não é o Evangelho
pregado pelo Espírito Santo nas Escrituras." Pelo visto Pr. Adriano, desconheces totalmente o arminianismo segundo a Palavra de Deus. Cremos que Deus nos chama e a salvação inicia-se por Ele (Jo 15:16; 16:7,8), mas cremos também na resposta humana ao referido chamado (Mt 7:13 [Entrai] 11:28,29 [Vinde, Tomai] Lc 9:23 [Se alguém quiser] Ap 3:20[Se alguém ouvir minha voz e abrir a porta]).

Apologeta E.F.O. disse...

Continuação: "Estes movimentos não glorificam o Espírito Santo nem a Palavra de Deus, pois colocam o
homem como o soberano senhor de sua vida e as novas revelações (profecias, visões, etc).
Estes movimentos foram responsáveis pelas maiores divisões no meio do cristianismo." Sei de uma coisa, o Deus de Amor e Justiça, Santo e Absoluto, não força ninguém a servi-lo nem escolhe alguns (tu apóias essa doutrina porque estás no meio dos "eleitos" ou seja, mais um por um sentimento de comodismo e aceitação de sua condição) mas não vejo ser soberano sobre sua vida no arminianismo. Deus concede a oportunidade de servi-LO como fez com Adão e Eva, mesmo sabendo que os mesmos iriam pecar. Sua atitude se assemelha a dos sectários, e a mesma foi reprovada por Jesus Cristo. João, o apóstolo do amor foi nessa mesma vertente: E João lhe respondeu, dizendo: Mestre, vimos um que em teu nome expulsava demônios, o qual não nos segue; e nós lho proibimos, porque não nos segue. Jesus, porém, disse: Não lho proibais; porque ninguém há que faça milagre em meu nome e possa logo falar mal de mim. Porque quem não é contra nós (ortodoxia e ortopraxia), é por nós. (Marcos 9:38,39)

Evangelista Eduardo França (Pentecostal, Fundamentalista e Apologista-Polemista)

GRPS426 disse...

para saber um pouco mais sobre calvinismo: clique aqui
A IPB ao se aliar com a associação Billy Graham não feriu de modo algum a palavra de Deus ou a sua constituição. Se um hindu, mussulmano, católico ou seja lá de que religião for disser que as regras de fé estão contidas somente nas escrituras; que a salvação é um presente imerecido de Deus ao home; que somente pela fé se é salvo; que Jesus é o único caminho para a salvação e que toda a glória deve ser dada SOMENTE a Deus, diremos que não ouviremos sua palavra porque ele não é cristão? Ele não acredita no que disse mas disse a verdade, os arminianos e pestecostais podem fugir das escrituras em diversos pontos, mas se estiverem falando a verdade das escrituras nos convém ouví-los, e nos convém incentivá-los a continuar pregando o verdadeiro evangélho, um evangélho de salvação e graça imerecida.
Graça e paz a todos.
Sou presbiteriano.

Anônimo disse...

Ao Rev. e ao Presb.

Há alguns anos atráz . Assisti uma peça onde dois pastores eram convidados na mesma ocasião para participar de um culto em açoes de graça de uma certa igreja . Tipo aniversario de 100 anos . Os pastores ao serem chamados ao pupito deveriam fazer suas honras um após o outro . Lamentavelmente começaram a discutir quem iria pregar primeiro . e cada um tinha motivos , razões e passaram a trocarem farrapos . enquanto isso O diabo levava os irmãos da igreja , um a um . Quando os pastores pararam . Logo notaram que não havia mais ninguem nos bancos . A realidade é que nosso égo é bem maior do que a preocupação principal do Senhor : Idi fazei dicipulos, prega o evangelho a toda criatura. Lamentavel mente , parace que estamos mais dispostos a perder tempo que ganhar almas , vidas . o nosso intelecto nos cega , nos tira do foco principal . Tem um irmão na igreja de voces , de cada um de voces. que esta lá no cantinho precisando ouvir o evangelho simples, precisa apenas ouvir :” Se confessar-mos o nosso pecado. Ele é fiel e justo, para nos perdoar e nos purificar de toda injustiça “. Há , esses irmãos não sabem que são nossos irmãos . E so podem saber se fores e pregares . Quando levanta-se Uma critica , provoca-se . quando se dar uma resposta , tambem provoca o mesmo resultado. Ja pararam para orar ? Peço tambem , que não apague esse comentario . Mis que tire proveito . pois é de coração

Samuelcapenhares@hotmail.com

Anônimo disse...

Ola meu amigo e Rev. Adriano, tudo bom? quanto tempo em ? Após ter lido certas informaçoes que me esbofetiaram de inverdades, venho pedir a voce meu jovem pastor . admoeste , ensine e de uma vez por todas incuque no coração desse ser que nos chama de herege a verdadeira doutrina da graça . Acabo de lê que Sola Scriptura é uma doutrina satanica . e ninguem mais que voce para dar uma boa resposta a luz das escrituras. da uma olhada nesse saite por favor . há como esta seu filho ?

ficas com Deus. Sola Gratia


http://paroquiadeamaraji.blogspot.com/search?updated-min=2010-01-01T00%3A00%3A00-03%3A00&updated-max=2011-01-01T00%3A00%3A00-03%3A00&max-results=26

Anônimo disse...

Ao Senhor nosso bom Deus e Salvador Jesus

Tu que tudo sondas e que nos fortaleces; conheces nosso deitar e levantar, perdoe-nos pela falta de entendimento acerca de tua palavra, principalmente quando nos dissesses para não julgarmos, pois a medida do juízo que fizessemos, por ti seríamos julgados. E teu juízo Senhor; será misericordioso a quem tu quiseres ter misericórdia, portanto te pedimos: Use Senhor de tua imensa misericórdia nas nossas vidas, pois somos "homens" falhos e pecadores; fomos gerados em pecado, senão tua virá virá sobre nós com o peso do mundo. Então como e quando julgaremos Israel? Dai-nos Senhor, sabedoria; assim como tu destes a Salomão para que com justiça possamos fazer aquilo que lhe aprouva; ainda que nos fins de seus dias este pecou contra ti, pois assim como nós, homem sujeito ao pecado. Permitas que hoje não nos achemos mais verdadeiros que "tuas verdades", somente tua palavra pode-nos conduzir a salvação. Perdoe-nos pela multidão de nossos pecados e quando tua palavra nos ensinou dizendo: "Guias cegos!Que coais o mosquito e engolis o camelo", certamente conhecerias nosso passado, presente e futuro... Perdoe-nos Senhor Jesus. Te peço que nos dê entendimento embasado na tua palavra hoje e sempre. Amém.
Samuel - SBC

Anônimo disse...

Rev. Adriano Gama,

Gostaria de um contato por email.
Se possivel, me mande uma mensagem
para cs2004marno@bol.com.br

Grata.
Carmem

Anônimo disse...

Quanta ignorância...todo mundo sabe dos escândalos em nível de supremo concílio e ainda tem coragem de olhar o vizinho???
Hello??? Vamos acordar povo....

Anônimo disse...

Quanta perca de tempo, discutindo religião, Jesus até quando essas confusões religiosas, os presbiterianos querem ser os donos da verdade, acham que a verdade só estar na Ipb, enquanto isso as vidas estão perecendo, ainda bem que os pentecostais e arminianos estão crescendo e resgatando vidas para Deus, tanta bobagem, Billy gram também e servo de Deus ele só explica a bíblia diferente de vocês, mas o caminho que ele indica é o mesmo, muda só a forma de explicar, por amor de Deus é tempo da igreja estar unida, e acabar com esse espirito do inferno de se sentir melhor que o outro, daqui há algum tempo vão fazer como o ídolo dos reformados Calvino que mandava matar quem pregasse diferente dele, muitos estão se cansando desses sistemas religiosos, e preferindo cultuar a Deus em casa com a família e amigos. ’’Mais Jesus, menos Religião.’’

JOANA disse...

É muito triste... Enquanto esses pastores ficam tentando bater nos outros.... É só dá uma olhada na Igreja deles... É de chorar... Até a esposa dorme quando pregam... Deus tem misericórdia!

Anônimo disse...

QUERO CAIO FÁBIO PARA PRESIDENTE DO SUPREMO CONCÍLIO!!!!!