segunda-feira, 14 de abril de 2008

Pregações em Malaquias (Parte VII): Vocês verão a diferença entre o justo e o perverso

Sermão pregado pelo Rev. Adriano Gama sobre Ml 3.18

Texto: Ml 3.18
Leitura: Ml 3.13-4.6

Amada Congregação do Senhor Jesus Cristo e visitantes,

Muitas pessoas fora e dentro da igreja tem uma visão errada do que é a igreja aqui na terra. Muitos pensam que a igreja aqui na terra é constituída ou só pode ser formada de pessoas perfeitas, ou seja, sem pecados.
Este tipo de idéia da igreja foi ensinada por alguns movimentos na história: O movimento anabatista no séc. XVI, os metodistas de John Wesley no Séc. XIX e muitas seitas pentecostais de hoje defendem esta idéia perfeccionista sobre a igreja.
Mas está visão perfeccionista da igreja não pode ser baseada na Sagrada Escritura nem muito menos na experiência de vida da Igreja.
O Espírito Santo revela na Escritura e confirma no dia a dia da igreja aqui na terra uma igreja peregrina e militante: Uma igreja que está a caminho do céu e da perfeição. Uma igreja que luta contra o pecado em si mesma e no mundo.
Por isso, na igreja você vê uma diferença entre crente e crente, uma diferença entre atitude e atitude. Há crentes que desejam viver para servir ao SENHOR e há crentes soberbos que vivem para afrontar ao SENHOR.
E também dentro da igreja peregrina e militante muitas e muitas vezes os piedosos não são aqueles que levam a melhor, pelo contrário, são os piedosos que padecem sofrimentos por sua piedade e os soberbos são honrados mesmo vivendo na sua soberba.
Por isso, meu irmão, ensinar a igreja uma postura perfeccionista é ir contra a Revelação do Espírito Santo e é um bom modo de levar os cristãos a se revoltarem contra o SENHOR, quando eles verem na igreja os membros fiéis padecendo e os soberbos vivendo bem.
Por isso, Deus trouxe vocês neste culto para proclamar a Sua mensagem no seguinte tema:

Vocês verão a diferença entre o justo e o perverso

1. Uma diferença na igreja
2. Uma diferença revelada
3. Uma diferença recompesada

1. Vocês verão a diferença entre o justo e o perverso: Uma diferença na igreja

Meu irmão, nem todas as vezes quando o SENHOR na Escritura fala de justo e de perverso Ele fala de crentes e descrentes. E um bom exemplo disto é a profecia de Malaquias e, especialmente, as passagens que acabamos de ler.
O SENHOR diz no v.18: “Então, vereis outra vez a diferença entre o justo e o perverso, entre o que serve a Deus e o que não o serve”. Pelo contexto, esta conversação de Deus é com a igreja.
Deus revela uma igreja que vê em seu meio os perversos e começa a achar que é lucro ser perverso, porque estes parecem gozar de felicidade, prosperidade, pois na igreja escapam da punição do SENHOR.
É bom você ouvir de Deus isto, porque você não vai se espantar, se escandalizar nem se desestimular na Fé quando ver dentro da igreja a ação de crentes perversos, prejudicando o culto, ocupando os ofícios ou prejudicando serviço dos oficiais, acabando suas famílias, se misturando com o mundo, perseguindo e maltratando os fiéis e até não sendo disciplinados na igreja.
O nosso Salvador e Senhor Jesus Cristo no sermão do monte fala à igreja (Mt 7.21):

“Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! Entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus”.

Ser o povo de Deus não significa dizer que todos servem a Deus! O nosso Salvador Jesus Cristo não ensina que há uma igreja perfeita na terra, porque diz que há na igreja crentes que chamam Jesus de Senhor, mas que não vão entrar no céu, porque não fazem a vontade do Seu Pai.
Meu irmão em Cristo, Deus quer que você saiba dessa diferença e quer que você aprenda a conviver com essa diferença como sendo uma coisa comum, ou seja, normal da igreja aqui nesta terra.
Se você esquecer dessa diferença dentro da igreja você será um alvo fácil de Satanás, porque não vai conseguir suportar a realidade da Igreja na terra: uma igreja constituída de justos e perversos.
E você que é oficial saiba que você foi chamado para trabalhar dentro de uma igreja que congrega justos e perversos, tementes ao SENHOR e soberbos contra Deus. É bom você saber esta diferença para você não ser desestimulado no exercício do ofício que Cristo deu a você.
E esta mensagem não é somente para os membros e oficiais da igreja, mas também Deus fala para você que ainda não é membro da igreja e que busca uma igreja “perfeita” na terra.
Deus pergunta a você: Você espera ser membro de uma igreja “perfeita” aqui na terra? Então você nunca vai pertencer a nenhuma igreja e vai morrer fora de Cristo!
Não há nesta terra uma igreja perfeita, porque o próprio SENHOR e Pai da igreja nos revela em Malaquias e no restante da Escritura uma igreja composta de justos e perversos.
Se você deixa de ir para Cristo, porque espera uma igreja perfeita na terra ou se você deixa Cristo, deixando a Sua igreja por causa de notar as obras dos perversos dentro da igreja, pode ficar certo você passará uma eternidade morando com esses perversos e soberbos no INFERNO.
Por isso, Deus chama todos aqui para revelar na Escritura de Malaquias que há uma diferença dentro da igreja e você pode ver essa diferença entre o justo e o perverso, entre o que serve a Deus e o que não serve. Isto nos leva para o segundo ponto:

2. Vocês verão a diferença entre o justo e o perverso: Uma diferença revelada

Agora como sei quem é o justo e quem é o perverso dentro da igreja? Olhe a resposta de Deus:

“Então, vereis outra vez a diferença entre o justo e o perverso, entre o que serve a Deus e o que não o serve”

Você descobriu a resposta no texto? O justo … serve a Deus e o perverso não serve a Deus. O justo é submisso a vontade de Deus, obediente aos mandamentos.
O perverso é o insubmisso a vontade de Deus, que vive desobedecendo os mandamentos do SENHOR. Essa é a diferença revelada pelo SENHOR.
E note que o Espírito Santo quer lançar luz sobre o justo e o que o justo faz antes de falar do perverso e o que o perverso faz. Agora você sabe porquê o Espírito Santo faz isto?
Olhe para os vs. 13-15 e você vai descobrir a resposta. O motivo é porque a igreja de Malaquias olha demais para os perversos e suas obras e deixa de olhar para o SENHOR e os seus justos.
Esse procedimento da igreja leva a igreja a pecar terrivelmente contra o SENHOR.
Em Malaquias a igreja começa a olhar demais para os perversos e isto leva a igreja a achar o SENHOR lento para disciplinar os perversos.
Mas a igreja vai mais além e chega a considerar “INÚTIL”, ou seja, “vão” viver em obediência e piedade para Deus. E mais: a igreja tem os perversos como o padrão de felicidade, de prosperidade e de obras (veja os vs. 13-15).
Mas o Espírito de Deus chama a atenção da igreja para o justo e suas obras. E porquê? Porque quando olhamos para o justo e suas obras sempre somos levados a olhar para o SENHOR!
Veja no v. 16 que os que temem ao SENHOR “falavam uns aos outros”. E o que eles “falavam uns aos outros”? Bem, o texto não fala detalhadamente do conteúdo da conversa dos justos.
Mas devemos levar em consideração a atitude de alegria e satisfação do SENHOR com o que Ele atentava e ouvia sair da boca dos Seus justos.
E assim não é dificil ver que o conteúdo dessa conversa não era outro, senão, palavras que estimulavam a confiança no SENHOR, no Santo Deus e Justo Juiz que não se esquece dos que o temem e que vai pagar a cada um segundo as suas obras!
O SENHOR revela a diferença entre o justo e o perverso na igreja, usando o testemunho dos justos como uma repreensão para a igreja e como o padrão de conduta que a igreja deve ter para com o SENHOR!
Deus ensina a você que teme ao SENHOR algumas coisas:
Primeira coisa, o seu testemunho de fidelidade ao SENHOR nunca é vão na igreja!
Deus usa o testemunho dos justos como meio de repreender os pecados da Sua igreja. Por isso, pode a igreja estar de cabeça-para-baixo, mas não deixe de testemunhar Sua confiança no SENHOR!
Segunda coisa, você que teme ao SENHOR não deve perder tempo resmugando e se lamentando com a prosperidade dos perversos na igreja. Você tem um imenso trabalho de edificar os seus irmãos no SENHOR e levá-los a continuarem confiando no SENHOR!
Terceira coisa, veja a graça de Deus sustentando você. A igreja dos dias de Malaquias estava com o culto corrompido, sacerdotes que não davam testemunho nem o bom ensino ao povo, famílias quebradas e misturadas com o mundo.
Olhe para esta situação e você não encontra condições na igreja para a sobrevivência de justos no seu meio.
Mas, Deus ainda conservou pessoas, um resto santo de justos, tementes e que honravam o Seu nome! Isto é a obra soberana da graça de Deus sustentando os Seus justos e se glorificando naqueles que o temem.
Deus chama você e toda a igreja: Olhe a diferença revelada, então, olhe para os justos e suas obras, pois no testemunho e obra dos justos Eu sou glorificado e você é edificado.

3. Vocês verão a diferença entre o justo e o perverso: Uma diferença recompesada

“Então, vereis outra vez a diferença entre o justo e o perverso, entre o que serve a Deus e o que não o serve”

Deus diz ao povo no v. 18: “Então, vereis outra vez a diferença…”. A frase “vereis outra vez” mostra que a diferença entre o justo e o pervrso “JÁ” pode ser vista na igreja.
Mas, essa frase é falada para introduzir uma grande revelação que o SENHOR dará a igreja: A revelação da vinda do Grande e Terrível Dia do SENHOR que “AINDA NÃO” chegou (4.1-3):
Esse dia será O Dia que o SENHOR é o autor. O Dia quando o SENHOR revelará a diferença entre o justo e o perverso de modo terrível e definitivo. O Dia que vem com a recompensa para o justo e para o perverso: O Grande e Terrível Dia do SENHOR!
Deus garante a Sua igreja que SERÃO REUNIDOS todos aqueles que viveram uma vida de insubmissão a Deus e que estes NÃO ESCAPARÃO do juizo do SENHOR.
Nesse Dia o fogo do SENHOR queimará os perversos como a palha é queimada pelo fogo, com um fogo tão intenso que não restará nem raiz nem ramo dos perversos e todos eles serão transformados em cinzas (veja 4.1,2).
O SENHOR com essa revelação diz à igreja: Olhe o que espera os perversos, aqueles que não servem ao SENHOR e responda: É lucro ser perverso e soberbo? Sou Eu tardio em disciplinar os perversos?
Mas Deus também quer consolar os Seus justos: O SENHOR revela que O Grande e Terrrível Dia do SENHOR será um dia de grande recompensa para os justo: Um Dia de justiça, de salvação e de exaltação daqueles que temem e servem ao SENHOR (veja 4.2,3).
O SENHOR promete a você que se esforça para servir, temer e honrar ao SENHOR:
Vocês serão revelados como Meu “particular tesouro”, vou poupar você como “um homem poupa um filho que o serve”, a justiça será feita e Eu trarei salvação para você e os perversos não passarão de cinzas de baixo dos seus pés.
O Senhor com essas promessas diz a Sua igreja: Olhe a recompensa que espera os justos, aqueles que servem ao SENHOR!
Por isso, suporte com ânimo, perseverança e esperança em MIM, porque Eu sou fiel e velo por minha palavra para com você!
Meu irmão e visitantes, o SENHOR diz: “Então, vereis outra vez a diferença entre o justo e o perverso, entre o que serve a Deus e o que não o serve”.
Deus chama atenção para algumas aplicações dessa passagem para nossa vida hoje:
A primeira aplicação vai para os oficiais da igreja: Os oficiais são chamados por Deus para aplicar a disciplina bíblica na igreja.
Se o Conselho da igreja é omisso na disciplina dos perversos o Conselho vai levar a igreja a blasfemar contra o SENHOR e vai desestimular a igreja a viver em obediência e piedade ao SENHOR.
Por isso, Deus mostra em Malaquias que os presbíteros não conseguirão levar a igreja à obediência e à piedade verdadeiras, passando a mão na cabeça dos perversos de nosso meio e não os recompensado por sua insubmissão ao SENHOR.
A segunda aplicação é para os perversos de dentro da igreja, os que não querem servir a Deus: Arrependa-se dos seus pecados enquanto há tempo, pois Deus revela que todas as perversidades, insubmissão serão recompensadas com fogo e você não escapará do Dia de Juízo.
A terceira aplicação é para os que temem ao SENHOR e se esforçam para honrá-lo: continue fiel ao SENHOR, pois o seu esforço não é vão no SENHOR. O SENHOR vela por você.
Cristo Jesus está de plantão 24 horas todos os dias até a consumação dos séculos sustentando você em oração. E no final de tudo Ele vai Se glorificar em você recompensando as obras que o Espírito Santo manifestou em você.
Ouça a voz do SENHOR: “Então, vereis outra vez a diferença entre o justo e o perverso, entre o que serve a Deus e o que não o serve”!

Conclusão:

Agora ainda resta aplicações práticas nas últimas palavras do profeta Malaquias (4.4-6):
A primeira delas é que a igreja deve deixar de querer ser a chefe de cerimônias do SENHOR. O chefe de cerimônia é o oficial encarregado pela agenda do rei ou do presidente.
Quem é a igreja para querer determinar quando Deus vai tratar os perversos? Deus não constituiu você como Seu chefe de cerimônia.
Não queira marcar a agenda de Deus para com os perversos na igreja! Mas se preocupe com aquilo que cabe a você que é: “Lembrar da Lei de Moisés (v. 4)”, ou seja, se preocupe em ser fiel aos mandamentos de Deus e a viver em fidelidade na Aliança do SENHOR.
Segunda aplicação, não desfaleça achando que o Dia do SENHOR está demorando. O SENHOR já cumpriu parte da profecia de Malaquias: Enviou João Batista que desempenhou o papel do Elias prometido. O SENHOR enviou o Seu Filho Jesus Cristo nosso Salvador pela primeira vez para morrer na cruz e justificar a muitos.
O SENHOR “JÁ” cumpriu parte da profecia de Malaquais e ainda cumprirá tudo que prometeu para o Seu povo.
Por isso, paciência, confiança e perseverança no SENHOR. O nosso SENHOR Jesus Cristo revelou ao Apóstolo João (Ap 22.12): “E eis que venho sem demora, e comigo está o galardão que tenho para retribuir a cada um segundo as suas obras”
Então, nem pense que o SENHOR tarda em Sua palavra. Deus diz a você: Eu não tardo nem falho! O Meu Dia está mais próximo que nunca, por isso, PACIÊNCIA E CONFIANÇA EM MIM!
Eu garanto a você que com toda certeza “… vereis outra vez a diferença entre o justo e o perverso, entre o que serve a Deus e o que não o serve”. Amém.

2 comentários:

Aldenora Oliveira disse...

Já tenho ouvido pessoas crentes dizerem assim: De que adianta servir a Deus se adoecemos como os que não servem, passamos por dificuldades e problemas como eles?
Diante destas interrogações fiz um estudo sobre as mesmas. E hoje coloquei o assunto em pesquisa e encontrei esta maravilhosa mensagem que veio enriquecer o que eu já havia feito.
Que o Senhor nos ajude a compreendermos estas deferenças e vivermos anelando pela nossa pátria - o céu de glória.

Meu abraço
Aldenora

Carlos Pereira disse...

Olá, eu gostei muito da mensagem. Essa história de que temos de ser perfeitos só traz peso e faz com que as pessoas escondam quem realmente são e isso atrapalha o seu tratamento. Eu sou apenas mais um pecador que precisava de um Salvador e encontrei o Senhor Jesus Cristo. Continuo sendo um pecador, mas estou crescendo dia a dia e tenho um Advogado junto ao Pai para quando eu peco e me arrependo. Eu li um livro chamado "O Evangelho Maltrapilho" que me trouxe grande alívio e paz pois esclareceu muita coisa e desmistificou outras. Eu não sou um super-homem, mas eu sou de um Deus que é invencível. Deus abençoe a vida do Rev.Adriano Gama
Ass. Pr. Carlos Alberto da Costa Pereira Igreja Cristã do Morumbi