quarta-feira, 26 de março de 2008

Pregações em Malaquias (Parte VI): Tornai-vos para mim, e eu me tornarei para vós outros

Sermão pregado pelo Rev. Adriano Gama sobre Ml 3.7

Texto: Ml 3.7
Leitura: Ml 3.7-12; 2 Co 9.1-15

Amada Congregação de Cristo e visitantes,

Apesar da linda declaração de amor que Deus faz ao Seu povo no cap. 1.1-5 a igreja a quem Malaquias fala está bastante desviada da Vontade de Deus e pratica pecados de todo tipo e tamanho:
O povo em geral não manifesta a honra que Deus merece, os sacerdotes são negligentes, descuidadosos, defeituosos em seus deveres no culto, no ensino e são a causa de muitos crentes tropeçarem na fé.
E o problema não está somente localizado nos oficiais da igreja, mas também a vida particular e familiar na igreja apresenta pecados abomináveis: existem crentes que se casam com ímpios e praticam o divórcio fora da vontade de Deus.
Assim se vê uma igreja que prova os problemas resultantes do seu pecado, uma igreja desviada da Vontade de Deus.
Mas Deus não fica calado quando a igreja se desvia da Sua Vontade. O nosso Deus é um Deus que fala com o Seu povo.
Por isso, nos capítulos 1 e 2 do Livro de Malaquias Deus fala sobre os pecados e o abandono da fé que Seu povo tem praticado. E nestes dois últimos capítulos (3 e 4) Deus fala do juízo que virá sobre o pecador rebelde e as bênçãos que receberão aqueles que se arrependem dos seus pecados.
E neste culto eu vos proclamo a Mensagem de Deus no seguinte tema:

Tornai-vos para mim, e eu me tornarei para vós outros

1. O chamado
2. O pecado
3. A promessa

1. Tornai-vos para mim, e eu me tornarei para vós outros: O chamado

“Desde os dias de vossos pais, vos desviates dos meus estatutos e não guardastes; tornai-vos para mim, e eu me tornarei para vós outros, diz o SENHOR dos Exércitos; mas vós dizeis. Em que havemos de tornar?”

Deus revela que há muito tempo o Seu povo tem se desviado. No v. 7 o profeta diz: “Desde os dias de vossos pais, vos desviates …”.
Aqui neste texto Deus revela algumas verdades sobre o relacionamento pactual do SENHOR com o seu povo:
Deus revela que pesa sobre os PAIS uma responsabilidade muito grande:
Você oficial, pai e mãe são os “pais espirituais” das gerações futuras do povo de Deus. Você é responsável por estas gerações!
A geração dos dias de Malaquias seguem o caminho dos seus pais rebeldes que tanto entristeceram o SENHOR desde a saída do povo de Deus do Egito, e desde o dia quando Deus os levou para o Cativeiro.
Deus chama você que é oficial e pai a se manterem fiéis e a guardarem em doutrina e vida os estatutos do SENHOR AGORA, pois é o AGORA que marcará o caminho que será seguido pelos seus filhos AMANHÃ.

Outra coisa, você note nesta mensagem de Deus para a Igreja dos dias de Malaquias:
O SENHOR DOS EXÉRCITOS diz: “… Tornai-vos para mim, e eu me tornarei para vós outros”. Veja que Deus chama a GERAÇÃO PRESENTE E NÃO A GERAÇÃO PASSADA PARA “TORNAR-SE A ELE”!
Se a igreja vem pecando contra o SENHOR há muito tempo, então, você não pode dizer: Ah, meu irmão, a igreja está desviada há muito tempo e os problemas são antigos e não sou eu hoje que vou mudá-los!
Deus não aceita esta desculpa seja você oficial ou membro! Deus CHAMA é a geração dos dias de Malaquias: “… tornai-vos para mim, e eu me tornarei para vós outros, diz o SENHOR dos Exércitos”.
Você e sua geração é que são chamados a saírem do seu comodismo no pecado e a fazer a igreja SE TORNAR para o SENHOR”. Este é o chamado de Deus para a igreja e para qualquer membro da Aliança que esteja em pecado ou no meio de uma igreja desviada: “Tornai-vos para mim”.
Deus chama a presente geração da Aliança ao arrependimento, mudança de rumo, mudança de mente e de atitude. Assim o SENHOR Deus diz a Sua amada igreja: Mude sua mente e sua atitude para comigo!

2. Tornai-vos para mim, e eu me tornarei para vós outros: O pecado

Mas, apesar da igreja dos dias de Malaquias ouvir o chamado do SENHOR, a igreja parece não reconhecer o seu pecado. A igreja pergunta ao SENHOR (v. 7): “Em que havemos de tornar?
A igreja se considera justa aos seus próprios olhos: Ei Deus, eu não reconheço que tenho pecado contra Ti, por isso, não sei em que devo tornar-me para Ti!
Meu irmão em Cristo, este é um dos sintomas quando alguém não quer reconhecer seus pecados!
Mas, o SENHOR é bem direto e revela O PECADO da igreja (veja os vs. 8):

“[8] Roubará o homem a Deus? Todavia, vós me roubais e dizeis: Em que te roubamos? Nos dízimos e nas ofertas.”

O pecado da Igreja era defraudar, enganar, esconder os dízimos e as ofertas do SENHOR! Este é o sentido da palavra “roubará” que o Espírito Santo usou no texto.
Veja que o pecado de não ofertar os dízimos da Antiga Aliança é o mesmo que roubar a Deus. E este pecado trouxe consequências seriíssimas para a igreja daquela época: Trouxe a Maldição da Aliança sobre o povo (veja o v. 9):
Deus mostra algumas coisas neste texto: primeira coisa, pecado traz a Maldição. Segunda coisa, a Maldição sempre é culpa do homem e não de Deus.
É tolice pensar que se pode viver em pecado na Aliança sem ser amaldiçoado por Deus. Veja as palavras de Deus à igreja dos dias de Malaquias: “[9] Com maldição sois amaldiçoados, porque a mim me roubais”.
Meu irmão em Cristo, SE você um dia quiser viver em pecado contra Deus, então: aguente as consequências e não reclame das MALDIÇÕES, nem ponha a culpa dessas Maldições em Deus.
Poupe os ouvidos de Deus dos seus gemidos, tais como: Oh meu Deus! Por que o SENHOR me faz passar por todo esse sofrimento? Seja honesto e reconheça que os SEUS pecados fazem você sofrer e não Deus!
Amada Igreja, Deus não gosta de amaldiçoar o Seu povo. O SENHOR em amor e para livrar Seu povo da Maldição chama a igreja: “Tornai-vos para mim”!
Agora como a igreja tornará para o SENHOR? (Veja o que o SENHOR diz no v. 10)
A igreja tornará para o SENHOR, quando trouxer “todos os dízimos à casa do Tesouro, para que haja mantimento na minha casa;”.
O trazer o dízimo será a marca externa do verdadeiro ARREPEDIMENTO DO POVO.
Meu irmão em Cristo, Deus mostra que arrependimento de verdade não são meras palavras, mas atitudes verdadeiras.
Ninguém pode dizer que se arrependeu de um pecado SEM MUDAR suas atitudes para o pecado! Deus diz: “Trazei todos os dízimos à casa do Tesouro”
Deus diz a você meu irmão: O pecado traz a maldição, mas o arrependimento traz a bênção. E aqui chegamos no tão desejado e temido dízimo.
O que era o dízimo da Antiga Aliança: “As crianças vão responder: é a décima parte que o povo deve dar ao SENHOR”.
Mas esta resposta é parte da resposta, porque quando Deus falava do Dízimo da Antiga Aliança não estava falando de porcentagens e de obrigações, mas estava falando de AMOR.
Amor? Sim porque os ministérios que mantinham a comunhão dEle com a Sua igreja e comunhão entre os irmãos eram mantidos pelos DÍZIMOS. E quando o povo levavá seus dízimos estava mostrando amor obediente e grato ao SENHOR.
Ai você deve estar pensando: Que ministérios são os sustentadores da comunhão na igreja? O ministério da Reconciliação e o Ministério da Misericórdia e Comunhão!
Pelo dízimo o SENHOR sustentava os sacerdotes, os levitas e o culto garantindo e mantendo a sua comunhão com seu povo (ministério da Reconciliação).
Pelo dízimo o SENHOR sustentava a comunhão fraternal entre os irmãos, sustentando a viúva, o órfão e estrangeiros (ministério da misericórdia e comunhão). Abra a Escritura em Nm 18.21,24 e em Dt 14.28,29 e veja essa verdade.
O pecado do povo prejudicava os ministérios da Reconciliação e de Misericóridia e a assim a comunhão entre Deus e a igreja, a comunhão entre os membros da igreja estava quebrada nos dias de Malaquias.
E, meu irmão em Cristo, prejudicar a comunhão entre Deus e a igreja e entre os irmãos é pecado e traz Maldição.
Por isso, se há problemas nesses dois ministérios causados pela infidelidade dos crentes nas ofertas a igreja deve se arrepender e mudar sua atitude para Deus.
Em nossos dias o Ministério da Reconciliação não é mais exercido pelos sacerdotes e sacrifícios sangrentos, mas continua em sua essência e propósito no Ministério da Palavra, no trabalho dos ministros da Palavra que pregam do Evangelho de Cristo.
Também o ministério da misericóridia e comunhão permanece hoje na igreja pelo ministério dos diáconos. E a pergunta que todos esperam: E o dízimo?
O Dízimo na forma de 10% ficou na Antiga Aliança, mas a essência e o propósito dos dízimos continuam nas ofertas oferecidas pelos cristãos ao SENHOR nos cultos de hoje.
Veja as palavras do Apóstolo em 1 Co 9.13,14 e em 2 Co 9.6. Paulo se refere as ofertas como meio de sustento do ministério da Palavra e da Diaconia da Igreja na Nova Aliança. Então, é responsabilidade dos cristãos manter estes ministérios ainda hoje.
Amada igreja, também você não pense que o roubo a Deus ficou restrito a igreja dos dias de Malaquias. Não! A igreja é sempre a igreja, ou seja, continua a mostrar as mesmas fraquezas de sempre, “desde os dias de nossos pais”.
Os oficiais devem sempre mostrar atenção na QUANTIDADE de ofertas, não por preocupação na quantidade de DINHEIRO que entram no caixa da Igreja. Mas, por preocupação na quantidade de AMOR que sai do CORAÇÃO dos membros e congregados!
Os problemas no Ministério da Palavra e na Diaconia muitas vezes não são produzidos pela falta de entrar DINHEIRO no CAIXA, MAS PELA FALTA DE AMOR AO SENHOR no coração dos crentes!
Meu irmão, SE você tem faltado nas ofertas a Deus e deixa de suprir as necessidades do ministério da Palavra e da diaconia não é falta de dinheiro a causa desse problema, MAS É FALTA DE AMOR AO SENHOR E AOS SEUS IRMÃOS!
Você tem sido um bom mordomo dos recursos que o SENHOR tem dado a você? Você tem dado a Deus o primeiro lugar no orçamento de sua casa ou você tem trazido ao SENHOR o que resta do seu cartão de crédito, das contas e do seu divertimento?
Amada Igreja, é muito mais grave para você do que para os crentes dos dias de Malaquias não mostrar o amor nas ofertas, porque você faz parte de uma Aliança Superior: a Nova Aliança no Sangue de Jesus Cristo.
O ministério da Palavra hoje é o meio usado por Deus para anunciar e manter a verdadeira comunhão com Deus e entre os homens por meio de Cristo.
Por isso, ARREPENDA-SE caso você esteja pecando nas ofertas, porque pecado traz a Maldição da Aliança. E essa Maldição já é manifestada na falta de recurso em sua casa e na igreja para sustentar os ministérios da Palavra e da Misericórdia.
Essa maldição poderá ser notada no culto, nos oficiais, nas famílias e na falta de comunhão dentro da igreja.
Foi isto que aconteceu nos dias de Malaquias é isto que acontece em muitas igrejas cristãs em nossos dias e a mensagem do SENHOR é: “Tornai-vos a mim”… trazendo “todos os dízimos à casa do Tesouro, para que haja mantimento na minha casa;”

3. Tornai-vos para mim, e eu me tornarei para vós outros: A promessa

“Desde os dias de vossos pais, vos desviates dos meus estatutos e não guardastes; tornai-vos para mim, e eu me tornarei para vós outros, diz o SENHOR dos Exércitos; mas vós dizeis. Em que havemos de tornar?”

Amada Igreja, o SENHOR agora faz uma Promessa ao povo. Deus PROMETE: “Eu me tornarei para vós outros, diz o SENHOR dos Exércitos”.
Deus promete mudar de atitude para com a igreja, mas essa promessa é condicional.
Deus mudará Sua atitude para com o povo SE o povo mudar sua atitude para com o SENHOR. Aqui salta diante dos seus olhos mais um detalhe do modo de relacionamento pactual do SENHOR com a igreja.
O SENHOR tem uma Aliança com o Seu povo e nesta Aliança Deus chama o Seu povo a RESPONSABILIDADE.
Você é responsável diante de Deus para mudar seu pensamento e sua atitude para com o pecado que você cometeu contra Deus.
Não espere que Deus retirará de você o peso de Sua mão enquanto você permancer no pecado. O SENHOR diz: “tornai-vos para mim, e eu me tornarei para vós outros, diz o SENHOR dos Exércitos;…”.
Alguns reformados evitam enfatizar a responsabilidade humana de se arrepender com medo do arminianismo. Outros por causa do pentecostalismo pensam que Deus não amaldiçoa Sua igreja.
Mas, você não caia nesses erros! Não é antibíblico chamar pecadores e a igreja ao arrependimento. Não é antibíblico dizer que Deus amaldiçoa um crente que vive em pecado
Deus prática o chamado ao arrependimento e Deus amaldiçoa o pecador que não se arrepende. Veja em Malaquias que Deus chama o povo à responsabilidade. Veja em Malaquias Deus amaldiçoando a igreja.
O SENHOR neste momento diz para você: Você quer tirar de sobre você a minha Maldição, então, torne-se para mim e eu me tornarei para você! Arrependa-se do seu pecado e CONFIE que Eu retirarei de você a minha Maldição: Eu abrirei as janelas do Céu (v.10)!
Quem faz esta promessa para a igreja e para você não é um mero homem é o SENHOR dos Exércitos! É Aquele que é o Deus da Aliança e que comanda e sustenta todo o Exército da Criação.
O pecado do povo em Malaquias estava se manifestando externamente no defraudar o SENHOR no dízimo. O arrependimento seria manifestado externamente no trazer os dízimos à casa do Tesouro!
E qual a manifestação externa da retirada da Maldição de Deus sobre a igreja dos dias de Malaquias? O SENHOR derramaria a Sua bênção sem medida por sobre o povo (veja os vv. 10,11).
A bênção pactual seria derramada sobre o povo e manifestada externamente em prosperidade na vida.
Amada Igreja, o SENHOR diz ao povo: Eu retirarei de você a maldição e derramarei Minha bênção.
Esta promessa não se limita à Antiga Aliança, mas também se estende à Nova Aliança (abra a Escritura em 2 Co 9.6-15). O Espírito de Cristo dá nas palavras do Apóstolo Paulo promessas de abundância para os que por amor dão ofertas ao SENHOR.
Assim, na Nova Aliança há promessas de bênçãos para você que mostra AMOR ao SENHOR, ofertando fielmente para o sustendo do ministério da Palavra e da diaconia.
Se você, meu irmão em Cristo, está em pecado de má mordomia e não consegue ofertar ao SENHOR o quanto você pode ofertar, então: Arrependa-se e mude de atitude e você provará a bênção de Deus.
Em nome do Senhor digo uma coisa para toda a igreja: Saiba que Deus usa meios para restaurar você deste pecado de má mordomia. E um dos meios é a diaconia!
Muitos crentes pensam que a diaconia só serve para dar dinheiro e, por isso, só chamam os diáconos quando precisam de socorro financeiro.
Mas a diaconia não serve só para isto. Use a diaconia também para receber conselhos e instrução como você poderá administrar melhor os recursos que Deus dá a você.
Os diáconos foram ordenados por Cristo e fazem parte dos meios que Deus usa para restaurar você e para mostrar a igreja como ela pode mostrar mais amor para com os ministérios da Palavra e da Misericórdia.
Então, nesta palavra Deus diz a você: não fique tímido para mostrar mais amor pelo SENHOR e seu irmãos, peça uma visita diaconal em sua casa.

Conclusão:

Meu irmão em Cristo, sabe qual a consequência final quando a Igreja torna-se para Deus e cumpre a Vontade de Deus, quanto ao sustento dos ministérios da Palavra e diaconia?
O mundo é levado a glorificar o Nome do SENHOR reconhecendo as bênçãos do SENHOR na vida da Igreja! (veja o v. 12):

“Todas as nações vos chamarão felizes, porque vós sereis uma terra deleitosa, diz o SENHOR dos Exércitos.”

Quando a igreja mostra amor pelo SENHOR, deixando de roubar a Deus nas ofertas não faltará recursos na vida dos crentes para investir na Pregação do Evangelho e no socorro dos necessitados.
Então, o mundo poderá ouvir e ver no culto e na vida dos cristãos a Glória de Deus como o resultado do trabalho de pastores bem preparados, que pregam poderosamente o Evangelho da glória de Cristo.
Quando a igreja mostra amor pelo SENHOR trazendo Suas ofertas para suprir a diaconia da Igreja, então o mundo verá os necessitados, mesmo sendo NECESSITADOS, desfrutando de felicidade no SENHOR, porque são supridos pelo ministério da Misericórdia.
Deus chama sua igreja: “Tornai-vos para mim, e eu me tornarei para vós outros”. Amém.

Nenhum comentário: