sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

Jesus será o nome da criança que nascerá:

Sermão preparado pelo Rev. Adriano Gama sobre Mateus 1.21 para ser pregado na Santa Ceia que antecede a comemoração do Natal

Leitura: Mt 1.18-25
Texto: Mt 1.21

Amada Congregação do Senhor Jesus Cristo,

“Cristo nos mandou celebrar esta ceia em sua memória. Nesta mesa nós lembramos que nosso Senhor se tornou homem para carregar a ira de Deus e para salvar o seu povo; O Novo Testamento mostra isso claramente. Como por exemplo em Mt 1.21. E vamos ler os versículos 18-25.
Lendo a Escritura e vendo os presépios e filmes tão comuns nos dias que antecedem o Natal podemos perceber um contexto um tanto diferente.
A Escritura mostra como foi a origem de Jesus como homem nesta terra. Uma origem não tranquila como os presépios e filmes apresentam, mas uma origem que conta a você uma história cheia de transtorno.
O verso diz do versículo 21 está dentro de um contexto de muito transtorno:
José havia descoberto que a virgem Maria, que pelo desposamento legalmente já era sua esposa estava misteriosamente grávida! O contexto mostra que esta descoberta levou José, um homem justo e que amava a sua esposa, a buscar se separar da Sua amada Maria por meio de uma carta de Divórcio.
Veja como o contexto nos mostra um homem preocupado que vai para cama pensando como deve agir e pega no sono em meio as suas meditações. Um homem que está decidido a acabar o seu casamento. Assim veja um contexto de perturbação, de temores e de separação prestes a acontecer.
Será que os presépios e filmes apresentam esse drama que marcam o nascimento de Jesus Cristo? Não, a mensagem que os presépios, filmes e o espírito do Natal que vemos na tv é cheia de uma atmosfera de harmonia, tranquilidade e somente sentimentos bons.
Mas, a Escritura mostra nos textos lidos que o nascimento de Jesus Cristo foi um verdadeiro drama transtornador que alterou, pôs em desordem a aparente ordem do mundo e da vida de homens!
Mas é em meio ao transtorno, perturbação e confusão que o SENHOR Deus envia um anjo com uma mensagem de Paz e Consolo para José e para todo o povo de Deus. e a mensagem é esta que proclamo a você neste culto:

Jesus será o nome da criança que nascerá:

O Nome Jesus fala sobre a missão do Filho de Deus
O Nome Jesus nos garante o consolo da Salvação


1. Jesus será o nome da criança que nascerá: O Nome Jesus fala sobre a missão do Filho de Deus

José soube da gravidez de Maria. Não sabemos pela Escritura como e por quem José foi informado. Mas pela Escritura podemos ver que José não ficou em paz quando soube que Maria estava grávida.
E não é por menos: Imagine que nas vésperas do seu casamento você fosse informado que sua noiva estivesse grávida? Ora, nenhum homem nessa terra por mais fiel que fosse não conseguiria por si mesmo suportar tal notícia.
Assim, veja que o nascimento de Jesus Cristo foi algo traumático, transtornador para José e Maria, mas especialmente para José como esposo.
A Escritura diz que José era um servo fiel ao Senhor, pois ele é descrito como justo, ou seja, ele buscava obedecer a Vontade de Deus! E essa fidelidade de José a Deus e o seu amor por Maria motiva José a não expôr Maria a vergonha pública e a buscar despedir sua esposa por meio de uma carta de divórcio (veja o v. 19; Dt 24.1).
Pouco na Escritura se fala de José, mas o pouco que o Espírito Santo registrou, especialmente aqui no v. 19, é um testemunho lindo acerca da fidelidade de José para o SENHOR: José amava o Senhor e a sua esposa Maria, por isso, ele quer preservar seu testemunho como servo de Deus e também preservar Maria de ser envergonhada!
Podemos ver no testemunho de José algumas marcas de um homem que ama a Deus e a Sua Lei. Um homem que verdadeiramente ama a Deus e seus mandamentos não é manifestado pela quantidade de teologia reformada que ele tem na cabeça, mas é manifestado por seu testemunho de amor a Deus e pela honra que dá a sua esposa!
Também outra marca de um homem que verdadeiramente a Deus e Sua Lei é a sabedoria de meditar diante de problemas. José um homem sábio, pois “ponderava”, meditava na notícia da gravidez e como iria agir para preservar seu testemunho e a honra de Maria (v.20), ou seja, agir conforme a Lei de Deus.
E José pensou tanto como iria agir que parece ter adormecido enquanto meditava, pois a Escritura diz que de repente um anjo do Senhor em sonho apareceu a ele”.
E foi nesse momento que Deus enviou um anjo para levar a José uma mensagem de paz e consolo (v. 20). O Anjo se dirige a José chamando ele de filho de Davi, nisto Deus reconhece a posição de José como descendente legítimo do Rei Davi, assim um legítimo herdeiro da Casa Real (veja Lc 2.4).
E o anjo prossegue falando a José a vontade de Deus para ele, Maria e para Aquele que foi gerado no ventre dela: José não tema receber Maria, como esposa legítima. O Senhor Deus através do anjo dá testemunho da fidelidade de Maria e quer trazer paz, pois diz a José: “Não temas receber Maria, tua mulher! E o anjo diz o motivo para José não temer em receber Maria: “porque o que nela foi gerado é do Espírito Santo”.
Meus amados irmãos, o Espírito Santo pelo Evangelho mostra claramente a José que o menino que Maria espera é Filho do Altíssimo Deus: O menino tem a mesma natureza divina de Deus, porque o menino foi gerado por obra do Espírito Santo.
Essa mensagem do anjo traz paz e consolo a José, pois diz que o que “foi gerado em Maria não é obra de um homem, mas de Deus. E o que está no ventre de Maria não é fruto de uma traição de Maria com outro homem, mas é fruto da FIDELIDADE DE DEUS PARA SALVAÇÃO DO SEU POVO!
Deus pelo Evangelho dado a José pelo anjo começa a transtornar o temor e pertubação que encheram o coração de José quando soube da gravidez de Maria. O SENHOR Deus pelo Evangelho está dando paz e consolação para a alma temerosa e pertubada de José: o que nela foi gerado é do Espírito Santo!
Assim, meus amados irmãos em Cristo, o anjo está revelando o Evangelho da Promessa Salvadora dizendo que Deus mesmo se fez homem da virgem Maria, para vir habitar no meio do Seu povo e Salvar os Seus.
Esse Evangelho de paz e consolo é tornado mais claro a José e a nós no v. 21: “Ela dará à luz um filho e lhe porás o nome de JESUS, porque ele salvará o seu povo dos pecados deles”.
Deus por Seu mensageiro já tinha dito a José que a gravidez foi uma obra poderosa do Espírito Santo. Deus agora, pelo anjo, mostra quem é que está no ventre de Maria, o nome que Deus quer dar a este ente santo e a missão que Ele vem cumprir na terra:
O anjo disse que Maria, a virgem, espera um filho. Por que Deus fala de um menino? É Deus fala de um menino, pois há muito tempo Ele tem prometido a vinda de um descendente homem, para resgatar a Sua criação, fazer bênditas todas as famílias da terrra, consolar o Seu povo e garantir a vitória do Seu e reinar para sempre de eternidade a eternidade sobre toda a Criação. José ouve do Anjo que Maria terá esse filho prometido.
E Deus que é o Pai desse Filho ordena pelo anjo que José ponha no menino um nome que PROCLAMARÁ a todos a missão salvadora da pessoa e obra do Filho de Deus nesta terra: porás o nome de JESUS!
Deus como verdadeiro Pai é quem dá o Nome do Seu Filho. E Deus escolhe um Nome para o Seu Filho que deixa claro a José e a todos os homens, que Aquele que vai nascer de Maria é o Único Salvador do Seu povo, pois o nome Jesus significa “Ele certamente salvará”!
Meus amados irmãos, Somente o Nome dado ao Filho de Deus é uma pregação completa do Evangelho, pois o Nome Jesus proclama que o Filho de Deus é o Único e Suficiente Salvador que certamente salvará o Seu povo dos pecados deles”!
E a palavra do Anjo registrada por Mateus deixa claro a José e aos leitores do Evangelho que Jesus Cristo foi gerado e nascerá para salvar somente o Seu povo! Essa mensagem mostra que o Filho de Deus não veio salvar todos os homens da terra, mas somente veio salvar o Seu povo.
Meu irmão em Cristo, sabemos que há pessoas que não entendem a obra de Jesus, pensando que Jesus não veio salvar pessoas específicas, mas todos os homens nascidos de mulher. Porém, o próprio nome Jesus conforme as palavras do Anjo mostram que Jesus Cristo veio para salvar um povo específico: O seu povo!
O Evangelho de Jesus Cristo é anunciado a todos os homens da terra, mas o Espírito Santo deixa claro no nome de Jesus que Ele veio para salvar somente o Seu povo!
Mas Jesus veio salvar o Seu de quê? A resposta estã no Nome de Jesus: dos pecados deles!
Há muito tempo os judeus esperavam a vinda de um descendente de Davi cuja a Missão era salvar a Nação dos inimigos que oprimia a Israel. Os judeus não compreendiam que a missão do Messias (ou Cristo) era muito maior e profunda: Era salvar o Seu povo do imperialismo dos pecados deles!
O anjo mostra no Evangelho que a missão do filho que será dado não é para ser um salvador político, mas um Salvador que certamente salvará o povo de Deus dos pecados deles! E é este Evangelho no Nome de Jesus falado pelo anjo a José.
Este é o Evangelho que Deus por meio de Mateus proclama a todos os seus leitores e a você neste mês onde até o mundo se lembra do Natal de Jesus Cristo. O Evangelho que Jesus é o nome da Criança e que a missão dEle é salvar o Seu povo dos pecados deles!
E Mateus apresenta todos esses acontecimentos (a virgem que concebe por obra do Espírito Santo) como sendo o cumprimento da profecia de Isaías 7.14. E Mateus apresenta assim que Jesus é o cumprimento da promessa de consolo e salvação, para o povo de Deus, pois Jesus é o Deus encarnado que vem morar com Seu povo, Jesus é o Emanuel, que garante a salvação da Sua Igreja (v. 22). Assim onde há Jesus Cristo ali está Deus e assim o consolo da Salvação de pecados e da destruição da Ira de Deus.
Neste mês quando se comemora o Natal o mundo deve ouvir o verdadeiro Evangelho que proclama a divindade de Jesus Cristo e a Salvação Somente pela Fé no Santo Nome de Jesus Cristo!
Muito entulho pagão e mundano tenta cobrir e afastar dos homens o verdadeiro significado do Natal misturando e igualando Jesus com Papai Noel, direcionando o olhar do homem somente para o nascimento e não para morte, levando o povo olhar para uma árvore verde e não para o madeiro verde da cruz, ver o branco da neve e não o sangue vermelho escuro do sangue de Jesus.
Satanás e os homens caídos tentam omitir dos homens o real significado do Nome Jesus, o motivo pelo qual o Filho de Deus teve que nascer! Satanás e o homem tentam de todas as formas afastar da vista dos homens no Natal a verdade sobre Jesus e Sua missão nesta terra.
A Igreja e o mundo precisam ouvir neste mês de dezembro e antes da data quando se comemora o Natal as palavras de Deus a José: “Ela dará à luz um filho e lhe porás o nome de JESUS, porque ele salvará o seu povo dos pecados deles”. Esta mensagem mostra que o nascimento e o nome de Jesus não apontam para uma manjedoura, mas apontam para uma CRUZ! E Sabe por quê? Porque a Escritura apresenta que sem derramamento de Sangue não há remissão de pecados (Hb 9.13,14,22)!
O filho receberá o Nome de Jesus para por meio do derramamento do Seu sangue inocente salvar pecadores da Ira de Deus! Pela Escritura ninguém pode pensar em salvação de pecados sem derramento de Sangue! Assim ninguém pode pensar em SALVAÇÃO olhando para a brancura da neve apresentada na televisão nos presépios e filmes do Natal, mas olhando para o vermelho escuro do Sangue de Jesus derramado na Cruz que é proclamado pelo Evangelho!
Meus irmãos devemos lembrar, celebrar e nos alegrar com o Natal de Jesus que foi um momento da redenção tão necessário e precioso para nossa salvação quanto a cruz. Porém, devemos nos lembrar desse momento não como o mundo: omitindo a divindade de Jesus, apagando o motivo pelo qual Jesus tem esse nome, negando a necessidade que o homem tem de ser salvo da ira de Deus, negando que esta salvação não vem pelas obras humanas, mas que é dada graciosamente por pura graça Somente pela Fé em o Nome de Jesus!
Deus chama a Sua igreja a conforme o Evangelho lembrar do nascimento do Seu Filho, porque o Filho de Deus que se chama Jesus veio para certamente salvar “o Seu povo dos pecados deles”.
Por isso, neste mês quando se comemora o Natal não pense somente no nascimento de Jesus, mas olhe também para Sua morte. Não pense somente em Maria gravida, mas pense em Seu Filho sendo visto por Maria agonizando na Maldita Cruz “para salvar o Seu povo dos pecados deles”.
Neste Natal não pense nos presentes dados entre os homens, mas pense no Presente dado por Deus ao Seu povo: a Salvação por pura graça mediante a Fé Somente em o Nome de Jesus!
Neste Natal não pense somente na mesa farta de comida e bebida, mas pense especialmente na Mesa da Santa Ceia onde Jesus Cristo se oferece espiritualmente a você como verdadeira comida e bebida espirituais para Salvação do Seu Povo: A Igreja!
Hoje neste culto que antecede o dia quando a Igreja Cristã (e até o mundo) lembra o nascimento de Jesus Cristo você se chegue a Mesa do Senhor, para celebrar a Salvação, que foi dada a você, por pura graça, somente pela Fé Somente em o Nome de Jesus Cristo!

2. Jesus será o nome da criança que nascerá: O Nome Jesus nos garante o consolo da Salvação

O Evangelho no Nome de Jesus revelado pelo anjo a José trouxe paz e consolo a sua alma temerosa e aflita (veja o vs 24,25).
Somente o Evangelho no Nome de Jesus pode trazer paz e consolo ao homem! Por isso, o mundo precisa saber o Natal não tem sentido para o homem que ainda vive for a de Jesus Cristo em rebelião contra Deus, pois não confia e vive o Evangelho da Salvação Somente em o Nome de Jesus Cristo.
Meu amado irmão, a paz e o consolo reais para o HOMEM não provém de uma data, ou uma comemoração tradicional, mas da certeza de salvação em Jesus. A paz e o consolo só vem quando o homem (pela obra de Deus) entende que ele está salvo dos seus pecados e assim da ira de Deus!
O homem que ainda não confia somente em Jesus Cristo para salvação mesmo festejando o Natal não desfruta de paz e consolo reais, porque tal homem está ainda preso por seus delitos e pecados e sobre ele pesa a ira justa de Deus!
É importante para você, meu irmão em Cristo, aproveitar esse momento para falar o Evangelho quando seus parentes e amigos descrentes convidam você ou estão em sua casa para ceia de Natal, pergunte a eles em amor e cuidadosamente:
Como alguém pode comemorar o natal SE AINDA ESTÁ PERDIDO NOS SEUS PECADOS E SABE QUE ESTÁ PERTO DE SER DESTRUÍDO PELA IRA DE DEUS?
O que adianta para tal homem pintar a casa, vestir as melhores roupas, trocar presentes e cartões com seus amigos, as mesas cheias de comida e bebida e de pessoas para se alimentar? Essas perguntas podem ser usadas por Deus para salvar pecadores nesta época do Natal.
Meu irmão em Cristo, o Natal só pode ser comemorado e trazer paz e consolo para aqueles que, pela graça de Deus, reconheceram seu estado de pecador miserável e perdido e que JÁ GOZAM DA SALVAÇÃO NO NOME SANTO DE JESUS! O Natal só pode ser comemorado por aqueles que se consolam na Salvação Graciosa de Deus que é garantida a todo Aquele que confia SOMENTE em o Nome de Jesus!
Em resumo o Natal só tem sentido para o povo do Senhor, A Igreja, pois foi para salvação deste povo que o filho de Deus nasce e recebeu o nome de Jesus.
Por isso, meus amados irmãos, nesta época não se entristeça mesmo se você se sinta só na época quando se comemora o Natal, ou, você não tenha tido condições de comprar a melhor roupa, ou de oferecer uma mesa cheia de comida e bebida para seus amigos e parentes. Lembre-se do Evangelho no Nome de Jesus! Lembre-se da missão de nosso Salvador! Lembre-se que o Filho de Deus veio Salvar você por pura graça! Olhe para Jesus que preparou para você e os Seus esta Mesa! Veja que Jesus Cristo está Se servindo a você espiritualmente, para manter você na Salvação que Ele conquistou para Seu povo!
O Senhor Deus chama a todo o Seu povo: venha Ceiar confiando no Nome de Jesus que certamente salvou você de todos os pecados. Venha Ceiar cheio do consolo da Salvação em o Nome de Jesus! Amém.

terça-feira, 4 de novembro de 2008

Disponha-se a obedecer a Palavra do SENHOR

Sermão preparado pelo Rev. Adriano Gama sobre Jonas 1.1-3

Leitura: Gn 12.1-3; Rs 14.23-27; Jn 1.1-3
Texto: Jn 1.1-3

Amada Congregação do Senhor Jesus Cristo e visitantes,

Atitudes falam alto. Na verdade atitudes são verdadeiras mensagens para as pessoas que observam você!
O Livro do Profeta Jonas é um livro onde você não lê PROFECIAS, mas um livro onde se lê muitas ATITUDES DE UM PROFETA PARA COM A PALAVRA DO SENHOR.
E quem foi Jonas? O Espírito Santo dá poucas informações sobre a pessoa de Jonas como faz com a maioria dos profetas.
Você é informado na leitura em 2 Rs 14.25 que Jonas foi um profeta do Senhor, que desempenhou seu Ministério profético quando Jeroboão II era Rei do Reino Norte (780 a. C.). E Deus usou Jonas para profetizar a prosperidade de Israel (Reino Norte). Também você aprende que Jonas era de Gate-Hefer (cidade na região de Zebulon à 4 km de Nazaré).
São poucas informações que o Espírito Santo quis registrar sobre Jonas. Então, o que faz de Jonas um dos profetas mais conhecidos da Escritura? Jonas não é conhecido por causa da sua coragem em anunciar a Palavra (como Elias e Eliseu), ou, por seus sofrimentos por cumprir a Palavra de Deus (como Jeremias).
Jonas é um profeta muito conhecido por sua atitude de relutância em não se dispôr a obedecer e se alegrar com a Palavra do SENHOR que veio a ele.
Agora, meus irmãos em Cristo e visitantes, o Espírito Santo registrou as atitudes de Jonas na Escritura, para em PRIMEIRO LUGAR chamar sua atenção para a Atitude do Deus de Jonas.
A atitude do SENHOR Deus que manifesta a Sua misericórdia para SUA CRIAÇÃO. Então, o Livro de Jonas aponta em primeiro lugar para o SENHOR Deus que é fiel a sua PROMESSA PACTUAL de SALVAÇÃO!
Mas o Espírito Santo pelo Livro de Jonas também chama a Igreja a RESPONDER COM FÉ a PALAVRA DE DEUS para a Igreja CUMPRIR o seu ofício no plano de Deus para salvação das nações.
Sendo assim, para a glória do SENHOR Deus misericordioso e chamado da Igreja, eu proclamo neste culto a mensagem de Deus no seguinte tema:

Disponha-se a obedecer a Palavra do SENHOR

E neste tema ouça os seguintes pontos:

1. A Atitude do SENHOR em dar Sua Palavra a Jonas
2. A Atitude de Jonas ao receber a Palavra do SENHOR


1. Disponha-se a obedecer a Palavra do SENHOR: A Atitude do SENHOR em dar Sua Palavra a Jonas

Veja os versos 1,2: “Veio a palavra do SENHOR a Jonas, filho de Amitai, dizendo”: [2] “Dispõe-te, vai à grande cidade de Nínive e clama contra ela, porque a sua malícia subiu até mim”
A Igreja deve guardar o seu coração de achar que a obra missionária é algo de iniciativa do homem. A Escritura mostra que é o Senhor Deus que sempre toma a iniciativa de enviar a sua Palavra ao homem.
O Livro de Jonas começa com a Atitude do SENHOR Deus. É o SENHOR Deus que envia a Sua palavra a Jonas. É o SENHOR Deus que chama Jonas. É o SENHOR que entrega a missão a Jonas, “filho de Amitai”.
E qual a missão? A missão é: “vai à grande cidade de Nínive para clamar contra ela”.
Meu amado irmão em Cristo, o SENHOR Deus nesta ATITUDE revela qual é a Sua posição e a posição do ofício de Seus mensageiros diante das nações do mundo. Para qual cidade O SENHOR Deus envia seu mensageiro? Nínive. Nínive capital da Assíria.
A Assíria que estava a caminho de ser um dos Impérios, que dominaria grande parte dos povos dos tempos bíblicos e que seria usada no futuro por Deus para castigar Israel.
E não é por acaso que o SENHOR escolhe Nínive. Quando George Bush quer dizer alguma coisa para o presidente Luís Inácio, ele manda seu embaixador para onde? Para Brasília: a capital onde as decisões tomadas guiam a nação brasileira.
Como Brasília é para o Brasil Nínive era para a Assíria. Era onde se encontrava o Rei e as autoridades daquele povo e era para onde os reis de outros povos enviavam seus embaixadores. Era onde as decisões tomadas guiariam a nação Assíria.
E Quando o SENHOR Deus envia Jonas para Nínive ele mostra que ele é um Rei, que quer proclamar a Sua palavra REAL para a Assíria.
Agora, não podemos parar por aqui, pois só estas palavras não mostram a altura, a posição da majestade do SENHOR Deus diante das nações da terra. Para você ver a posição do SENHOR Deus diante dos reis da terra, então, olhe a palavra “clamar”
Jonas foi enviado para “clamar” contra Nínive. Quando o SENHOR diz a Jonas para “clamar”, o Espírito Santo usa aqui o mesmo verbo que é usado no capítulo 3.5, quando o rei de Nínive promulga o jejum oficial ao povo e animais de Nínive.
Isto não é a toa! O Senhor Deus da Aliança mostra com esta palavra que o SENHOR não é apenas um rei, enviando um mensageiro a outro rei de igual poder! Mas, O SENHOR Deus se coloca para Nínive como o Rei SUSERANO!
Nos tempos bíblicos o Rei Suserano era o rei que tinha o domínio soberano sobre outros reis. Esses reis dominados eram chamados de reis vassalos e tinham o dever de se submeterem às ordens e a pagar impostos ao Rei Suserano, o Rei dos reis.
Quando o SENHOR Deus diz a Jonas para “clamar” contra Nínive, O SENHOR deixa claro que ELE é o REI SUSERANO, o REI dos REIS, Àquele que tem autoridade sobre qualquer rei e nação desta terra!
Os Salmos deixam muito claro que o SENHOR é o Soberano sobre todas as nações, por exemplo, o Sl 2 : Deus por meio do Seu Messias (o Ungido), tem a autoridade de proclamar sua vontade às nações, de chamar às nações ao arrependimento, de julgar os pecados dos povos e de despedaçar as nações que se mantém rebeldes ao Seu chamado!
Meu irmão em Cristo, o Livro de Jonas apresenta o Deus da Igreja, como o Rei Suserano, o soberano sobre todos os povos, E, por isso, o SENHOR Deus sem problema nenhum nem mais explicações envia Jonas, pois para o Deus da Igreja não tem cidade grande. A Ele pertence todos os povos e nações deste mundo!
Quando o Senhor se revela como Rei Suserano, mostra que o ofício de Jonas NÃO é de um aventureiro, trazendo um recado para o povo de Nínive. O Espírito Santo mostra que os profetas do SENHOR, os pregadores do Evangelho, são arautos, embaixadores do Rei Soberano de todo Universo!
Meu irmão em Cristo veja que quando você tem uma visão da Majestade Soberana do SENHOR, então, você é levado a ver a excelência da obra do Ministério da Palavra.
Sabe qual o motivo de uma igreja não honrar o ministério da Palavra e seus ministros fiéis? É a falta de visão e de reconhecimento verdadeiro sobre a Soberania do SENHOR Deus sobre toda a criação!
Quando uma igreja ou um crente verdadeiramente reconhece a SOBERANIA DE DEUS COMO REI DOS REIS, então, inevitavelmente, essa igreja ou crente reconhecerá em palavra e obras a excelência do MINISTÉRIO DA PALAVRA! Essa igreja se submeterá a Palavra de Deus pregada e ensinada fielmente! A igreja se dedicará a EVANGELIZAÇÃO, honrará e cuidara daqueles que foram ordenados por Deus, para pregar e ensinar a Palavra do SENHOR.
Veja que logo no início do Livro de Jonas o Espírito Santo mostra o poder e a autoridade do SENHOR Deus de proclamar a Sua Palavra e Juízo sobre todas as nações. O Espírito Santo mostra que o SENHOR se utiliza de seus profetas, dos seus embaixadores, ou seja, do ministério da Palavra exercido pela Igreja, para levar a Sua Palavra aos povos.
Agora, por que o SENHOR Deus manda Jonas clamar contra Nínive? Veja o final do v. 2: “porque a sua malícia subiu até mim”.
A Assíria nesta época ainda não tinha se tornado o grande império que dominaria muitos povos. Mas já no tempo de Jonas sua perversidade já era conhecida pelo SENHOR, pois Deus diz que a malícia, a maldade ou perversidade de Nínive se elevou até Sua Justa e Santa presença.
Em Gn 6.5 a Escritura diz: “viu o SENHOR que a maldade do homem se havia multiplicado na terra…”. Em Gn 15.14,16 o SENHOR quando firma sua Aliança com Abrão diz que estava esperando que se enchesse a medida da iniqüidade dos amorreus.”
Em Gn 19.13 os anjos dizem a Ló que irão destruir a Sodoma, “porque o seu clamor se tem aumentado, chegando até à presença do SENHOR; e o SENHOR nos enviou a destruí-lo”.
A Palavra de Deus deixa claro que o SENHOR Deus está atento as peversidades e iniqüidades das nações. Este é um chamado de arrependimento para a Nação Brasileira e seus governantes:
A nossa nação tem rejeitado a Palavra do Senhor e, por isso, tem praticado todo tipo de maldade e perversidades: contra a Igreja, os indefesos (órfãos, viúvas e estrangeiros) e os justos sendo cada vez mais entregues aos transgressores!
Deus está vendo isto e está indignado com todas as perversidades que nossa nação tem praticado. Os seus governantes e o povo do Brasil devem abrir o olho, melhor dizendo, o seu ouvido para a mensagem que Deus deu a Jonas: “SUA MALÍCIA SUBIU ATÉ MIM”!
Porém, meu irmão em Cristo, é no meio da indignação que SENHOR Deus mostra também a Sua misericórdia para com o povo gentio! E onde está a Sua misericórdia? Nas palavras “dispõe-te e vai”!
Estas palavras mostram que A Atitude do SENHOR em chamar e dar Sua Palavra a Jonas é uma atitude de misericórdia! O SENHOR Deus comissiona Jonas a clamar contra Nínive, porque Deus quer levar Nínive a se arrepender e se converter de sua malícia!
Se Deus não quisesse levar o povo de Nínive ao arrependimento era só mandar uma catástrofe natural (como o Dilúvio), ou uma outra nação poderosa (como fez com os cananitas), ou dois dos Seus anjos (como fez com Sodoma e Gomorra). O SENHOR Deus como o REI SOBERANO E JUSTO poderia rapidamente varrer da face da terra Nínive e todo Império Assírio!
O SENHOR Deus tem uma ATITUDE de misericórdia que vai além das fronteiras da nação de Israel, vai até um povo estrangeiro, fora da Aliança e sem Deus no mundo! Essa é a ATITUDE DE DEUS, agora veja a ATITUDE DO HOMEM.

2. Disponha-se a obedecer a Palavra do SENHOR: A Atitude de Jonas ao receber a Palavra do SENHOR

Veja o v.3 “Jonas se dispôs, mas para fugir da presença do SENHOR, para Társis; e, tendo descido a Jope, achou um navio que ia para Társis; pagou, pois, a sua passagem e embarcou nele, para ir com eles para Társis, para longe da presença do SENHOR.
Ninguém pode dizer que Jonas não se DISPÔS para com a Palavra de Deus! Jonas se dispôs, MAS PARA NÃO OBEDECER A PALAVRA DE DEUS QUE VEIO A ELE. O texto enfatiza isto quando diz: “Jonas se dispôs, mas para fugir da presença do SENHOR, para Társis;”
Agora qual o motivo da ATITUDE DE JONAS? O motivo mais falado é COVARDIA. Porém, pelo contexto da Escritura não parece ser covardia o motivo! Outros pensam que o motivo é zelo nacionalista. Mas este motivo é interessante, mas é uma suposição.
Porém, o que é claro é o que Jonas diz no capítulo 4.1-3.! Jonas “sabia” da MISERICÓRDIA do SENHOR Deus e sabia do poder da pregação para Palavra do SENHOR, para levar pecadores ao arrependido. Jonas declara que fugiu, porque não aceitava que Deus fosse misericordioso para com Nínive, uma nação gentia e perversa.
O profeta Jonas não tinha um problema de COMPREENSÃO da missão dada a Ele, mas Jonas tinha um problema de ACEITAÇÃO DA VONTADE DE DEUS REVELADA PARA NÍNIVE.
Jonas tinha é muita SOBERBA no coração! A Soberba tão comum aos homens, mais especialmente aos judeus zelosos, que perderam de vista o PLANO SALVADOR de Deus para Sua criação e o papel da Nação de Israel (a Igreja) nesse plano.
O SENHOR Deus revelou a Abraão que na descendência dele “serão benditas todas as famílias da terra”. E o SENHOR Deus escolheu a Nação de Israel, não para ser o centro das atenções da misericórdia salvadora de Deus, mas para anunciar a glória de Deus entre as nações, chamar os povos da terra ao arrependimento, a servirem ao SENHOR com alegria!
A SOBERBA de Jonas levou o profeta a SE DISPOR PARA FUGIR DA PRESENÇA DO SENHOR, para Társis! Para isso ele se PREPAROU BEM!
E tinha que se preparar, se dispôr: Társis era “o lugar mais longe que a mente daquela época conseguia imaginar! Tarsis ficava no sul da atual Espanhã (mais de 4.000 km na direção oposta de Samaria).
E para chegar em Társis Jonas DESCE ao porto de Jope. Jonas PROCURA ATÉ ACHAR um barco cujo o destino é Társis. Jonas PAGA com seu dinheiro a passagem e todo custo da viagem (um custo muito alto) e embarca num navio para se arriscar num mar muito perigoso (o Mediterrâneo).
E é interessante e irônico um detalhe do no v. 3. O texto diz: “para ir com eles para Társis”. Quem são estes “eles”? São os marinheiros gentios dos vs. 4-17. Jonas que não queria levar gentios (pessoas de fora da Aliança) à presença de Deus. Mas Jonas conta com o serviço de gentios, para ajudá-lo a contrariar a vontade de Deus e a fugir da presença do SENHOR!
Veja como ele se dispôs de verdade, para não fazer a vontade de Deus e cumprir seu ofício!
Agora, meu irmão em Cristo, para onde o Senhor Deus tinha mandado Jonas? Nínive! Em relação a Társis era muito mais fácil e tranqüilo chegar Até Nínive, que ficava a 880 km a Nordeste de Israel e podia se chegar até lá por meio de estradas!
Veja como Jonas por causa da SUA SOBERBA dispõe-se a NÃO ACEITAR A VONTADE DE DEUS e escolhe ir para o mais longe, o mais perigoso, o mais difícil, o mais custoso!
Meu irmão em Cristo, aprenda pela Palavra que quando a Igreja ou o cristão (seja eu ou você) por SOBERBA não quer aceitar a Palavra do SENHOR, quer negar seu ofício, fugindo da presença do SENHOR, então:
O longe se torna perto e o perto se torna longe, o perigoso se torna não perigoso, o fácil se torna difícil e o difícil se torna fácil, o que é de graça parece caro e o que caro se torna barato!
A Atitude de Jonas ao receber a Palavra do SENHOR é um alerta para Igreja de todas as épocas: Não seja soberba, por causa da posição que tem diante de Deus e diante do mundo. Não seja soberba a ponto de NÃO SE DISPOR A OBEDECER A MINHA VONTADE REVELADA NA ESCRITURA E A NEGAR O SEU OFÍCIO!
O Espírito Santo quer levar a Igreja a não perder de vista, que o desejo do SENHOR é CUMPRIR SEU JURAMENTO A ABRAÃO de “fazer bendita todas as nações da terra”. O desejo de Deus É usar de misericórdia para a salvação de pecadores em todos os povos!

Concluindo:

Veja, A Atitude do SENHOR em dar Sua Palavra a Jonas e a Atitude de Jonas ao receber a Palavra do SENHOR é um verdadeiro contraste!
Amada Igreja de Jesus Cristo: Deus quer mostrar este contraste para EXALTAR A SUA GRANDE MISERICÓRDIA DIANTE DA IGREJA E DO MUNDO E PARA CHAMAR A IGREJA A SER HUMILDE E A CUMPRIR O SEU PAPEL ENTRE AS NAÇÕES!
O Livro de Jonas mostra que o SENHOR Deus é o Rei Suzerano sobre todos os reis da terra. A Igreja não ordena nada ao SENHOR, mas o SENHOR é quem ordena à Igreja!
E a ordem do SENHOR Deus, é que a Igreja cumpra com humildade sua tarefa de ser a embaixadora do Rei dos reis, pregando sem fazer acepção de pessoas, proclamando o Evangelho a todas as nações!
A Atitude do Senhor em dar Sua Palavra a Jonas e a Atitude de Jonas ao receber a Palavra do Senhor aponta para o Supremo Profeta: o Senhor Jesus Cristo!
A Escritura diz que Deus tomou a iniciativa para a salvação dos povos: Ele enviou Sua Palavra que se fez carne, o Senhor Jesus Cristo, para a salvação do mundo, ou seja, de judeus e gentios.
Jesus Cristo que se dispôs e desceu não para Jope com o objetivo de contrariar a vontade de Deus indo a Társis, mas Jesus Cristo que se dispôs e desceu dos céus, para cumprir a vontade de Deus vindo a terra.
Jesus Cristo que dispôs e desceu não num barco para distante da presença de Deus indo para Társis, mas que se dispôs e desceu até o inferno para que a sua igreja nunca mais ficasse distante da face do SENHOR!
Meu amado irmão, o Espírito Santo, quer no Livro de Jonas direcionar o olhar da Igreja a ver as Atitudes de Jonas, para levar você a ver a ATITUDE MISERICORDIOSA do SENHOR Deus.
O Espírito Santo leva você a ver as ATITUDES do profeta “filho de Amitai”, para que você veja a ATITUDE do Supremo Profeta, Jesus Cristo, o FILHO DE DEUS!
Jesus Cristo que com Seu precioso sangue cumpriu a Promessa de Deus a Abraão e comprou para Deus homens de todas as nações! Este Senhor Jesus Cristo que é o Rei dos Reis que tem “toda autoridade no céu e na terra” e que envia os Seus mensageiros para pregar o Seu Evangelho a todas as nações!
Então, meu irmão em Cristo, qual será a sua atitude nesta semana para com a vontade de Deus revelada na Sua Escritura? Que você nesta semana e em toda vida, por amor e gratidão a Cristo e em Cristo, mostre ATITUDES que mostrem que você é DISPOSTO a obedecer a Palavra do SENHOR. Amém.

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

A IGREJA PRESBITERIANA DO BRASIL (IPB) APOIA OFICIALMENTE A ASSOCIAÇÃO BILLY GRAHAM – Com este apoio que tipo de igreja reformada a IPB manifesta ser?

Por Rev. Adriano Gama

A IPB é a maior igreja brasileira de tradição e doutrina reformada. Isto pode ser comprovado pela História do Cristianismo e pelos documentos confessionais mantidos pela IPB. Ela chegou no Brasil há 149 anos e está presente em todo território nacional. Possui 8 seminários, um centro de excelência em Teologia (Andrew Jumper), uma boa editora (Cultura Cristã), uma forte rede de comunicações, uma instituição de ensino superior (A Universidade Mackenzie) e várias outras instituições de ensino médio e fundamental. E para quem quiser saber mais sobre o tamanho da IPB e o que ela fez e faz é só acessar o seu site oficial www.ipb.org.br .
Agora é neste mesmo site que encontramos uma notícia, que nos leva a questionar que tipo de igreja reformada é a IPB. E qual notícia é essa? Resposta: A Comissão Executiva do Supremo Concílio (CE-SC/IPB) apoia a Associação Billy Graham.
A CE-SC/IPB é o órgão que responde e dirige a IPB nos interregnos entre as reuniões do Supremo Concílio (SC-IPB) e é composta pelo Presidente, Vice-Presidente, o Secretário Executivo e Tesoureiro e pelos presidentes dos Sínodos (Constituição da IPB, Art. 102, parágrafo 2º).
Este órgão que dirige a IPB decidiu na sua reunião ordinária iniciada no dia 24 de março de 2008, a pedido da Comissão Nacional de Evangelização (CNE-IPB), apoiar o novo projeto da Associação Billy Graham no Brasil. A ata da reunião da CE-SC/IPB relata o seguinte:

“SUBCOMISSÃO XI - JUNTAS, COMISSÕES E CONSELHOS - CE-SC/IPB - 2008 – Doc. LXIV – Quanto ao doc. 159 – Anexo 1 da CNE - Ementa: Apoio da CNE-IPB a Campanha de Evangelização da Associação Billy Graham no Brasil. Considerando: 1. Que o Presidente do Supremo Concílio IPB foi procurado pela associação referida para que desse apoio a esse trabalho de evangelização; 2. Que essa Campanha de evangelização se dará em novembro deste ano no Brasil. A CE-SC/IPB-2008 RESOLVE: a. Tomar conhecimento; b. Reconhecer a indicação, feita pela CNE, do coordenador da nossa denominação na pessoa do Rev. Édson Barbosa Benevides, do Presbitério Bandeirantes em São Paulo; c. Apoiar o trabalho do coordenador indicado na divulgação desta Campanha de Evangelização que se fará em novembro deste ano, no Brasil.”

Não é a primeira vez que a IPB apoia a Associação Billy Graham. No ano de 2000 o Seminário Presbiteriano do Norte deu apoio ao Congresso Billy Graham que ocorreu em 2001 no Recife-PE. O SPN, pela cadeira de evangelismo, divulgou e estimulou os seus alunos a participarem integralmente das palestras preparatórias da Campanha Billy Graham.
Na época as Igrejas Reformadas do Brasil usavam o SPN para treinarem seus seminaristas. Estas igrejas não se omitiram e encaminharam uma carta ao SPN e a Junta Regional de Educação Teológica (JURET), pedindo esclarecimentos sobre o apoio à Associação Billy Graham.
Lembro-me bem desta situação, pois era um dos seminaristas das Igrejas Reformadas do Brasil que estudavam no SPN naqueles dias. Infelizmente, as Igrejas Reformadas do Brasil nunca obtiveram a resposta dos órgãos da IPB.
Contudo, na informalidade, os ministros presbiterianos fiéis explicavam os desvios da IPB dizendo que a denominação estava sendo dirigida por liberais, especificamente, pelo Rev. Guilhermino Cunha (Presidente do SC na época).
O Rev. Guilhermino Cunha, apesar de sempre se autodenominar reformado, tem escrito e apoiado eventos dentro da IPB que mostram seu pluralismo religioso. Um bom exemplo do pluralismo desse ministro presbiteriano é o seu artigo “Pluribus et unum” no Jornal Brasil Presbiteriano (Janeiro/2002, nº 568 - esta edição está disponível no site da IPB no link Brasil Presbiteriano).
O Rev. Guilhermino Cunha também apoiou abertamente o místico Samuel Doctorian, Silas Malafaia, os maçons. Ele mais recentemente, promoveu um evento ecumênico na Catedral do Rio de Janeiro e isto foi levado oficialmente ao conhecimento da CE-SC/IPB que elogiou a iniciativa da Catedral Presbiteriana. O título do documento é “Recebimento de Convite”.
Os escritos e atitudes do Rev. Guilhermino Cunha foram muito usados por seus colegas de ministério para acusá-lo de pluralista religioso, liberal e até contribuiu para sua derrota na eleção para a presidência da IPB (2002).
Dentre os mais ferrenhos acusadores se destaca o atual Secretario Executivo do SC-IPB, Rev. Ludgero Bonilha. A Revista Eclésia publicou um artigo em um de suas edições do ano de 2002 cujo título em letras grandes dizia: LIBERALISMO, NÃO! – Igreja Presbiteriana do Brasil elege nova diretoria composta por pastores conservadores”. Este artigo foi prenchido de ataques mútuos entre o Rev. Guilhermino Cunha e o e Rev. Ludgero Bonilha.
Neste momento temos que pensar: o Rev. Guilhermino Cunha e os liberais aparentemente não mais dominam a IPB. Então, por que a IPB agora apóia oficialmente a Associação Billy Graham e seu mega evento? Imaginem nem os alcunhados liberais fizeram isto! E, diga-se de passagem, que o atual presidente, Rev. Roberto Brasileiro. foi vice-presidente nas gestões do Rev. Guilhermino Cunha.
Agora uma pergunta deve ser feita: Com este apoio que tipo de igreja reformada a IPB manifesta ser? A IPB tem feito uma propaganda muito forte para imprimir a imagem de uma igreja reformada no Brasil e que quer promover uma Reforma em nossa nação. Mas, o apoio a Billy Graham mostra que esta igreja tem uma liderança reformada e é reformada, ou seja, comprometida com a verdade de Deus? Essa atitude da atual CE-SC/IPB mostra alguma diferença da antiga CE-SC/IPB denegrida como liberal?
A IPB conhece os pressupostos doutrinários da Associação Billy Graham. A IPB no seu site expõe um artigo cujo título é “Fundamentalismo e Fundamentalista” que diz: ( http://www.ipb.org.br/artigos/artigo_inteligente.php3?id=30 ):

“O fundamentalismo ganhou mais força nesta época com o fato de que o movimento evangelical começou a dar mostras de que a política de boa vizinhança com liberais e católicos terminava em prejuízo para a fé bíblica. Líderes evangelicais, bem como seminários e publicações evangelicais, começaram a aceitar o evolucionismo teísta, o ecumenismo com católicos e liberais (Billy Graham).”

O artigo coloca o nome de Billy Graham entre aqueles que promoveram “ecumenismo com católicos e liberais”. Além disto, na reunião da CE-SC/IPB 2008 foi registrado um voto de protesto contra o apoio da IPB ao evento de Billy Graham:

“CE-SC/IPB - 2008 – Doc. LXVI – Voto de Protesto – Quanto ao doc. LXIV. Registramos voto de protesto referente à decisão desta CE-2008 em apoiar programa de evangelização Minha Esperança Brasil por conter o referido programa conteúdo doutrinário de tendência arminiana, dentre outros elementos que se chocam com os nossos princípios Bíblicos Reformados. Sala das Sessões, 26.03.2008. Assinado: Rev. José Normando Gonçalves Meira – Presidente do Sínodo Norte de Minas; Presb. Denivaldo Bahia de Melo – Presidente do Sínodo Grande ABC; Presb. Airton Costa de Sousa – Presidente do Sínodo Piauí-SIP”

Aquele que ler os livros, sermões e assistir as entrevistas de Billy Graham no YouTube confirmará a incompatibilidade de Billy Graham com a doutrina bíblica defendida pelos documentos confessionais da IPB (Confissão de Westminster e seus catecismos) e das demais igrejas reformadas. Sendo assim, verá a solidez do voto de protesto feito diante da CE-SC/IPB.
Agora, quantos e quem assinam esse voto de protesto? Somente três presidentes de sínodos subscrevem o voto, mas não vemos nenhum membro da presidência apoiando estas vocês solitárias!
A Associação Billy Graham segue os pressupostos doutrinários de seu fundador. O evangelista batista Billy Graham nega Jesus como o único Salvador, promove o ecumenismo com romanistas e outras religiões, os seus métodos de evangelização são cheios de arminianismo, etc.. Como apoiar um movimento recheado de ensino contrário ao ensino bíblico promovido pela Reforma Protestante do Séc. XVI e expresso nas confissões presbiterianas?
O apoio da CE-SC/IPB ao pedido da Comissão de Evangelização Nacional para colaborar com a Associação Billy Graham oficialmente fere a “ortodoxia presbiteriana”. Assim, a CE-SC/IPB vai contra a competência do Concílio que ela representa (ver Constituição da IPB, Art. 97, alínea m). A CE-SC/IPB induz a toda denominação à participar de um evento cujo seus princípios doutrinários ferem a Palavra de Deus.
Então temos que nos perguntar: Qual deve ser a atitude dos reformados dentro da IPB, para com a atual CE-SC/IPB?
A resposta é buscar por meio da disciplina cristã o arrependimento dos responsáveis por este apoio à Associação Billy Graham.
Uma das marcas de uma verdadeira igreja é a disciplina eclesiástica. O dever de todos os ministros, presbíteros, diáconos e membros que amam de verdade a Fé Bíblica e a IPB é fazer reluzir esta marca em sua igreja. Falo como um dever, pois o Manual de Culto Presbiteriano mostra-nos o voto que os oficiais presbiterianos fazem na hora da sua ordenação (págs. 67,72,80,81). Destaco o voto dos ministros do Evangelho (pontos 2 e 6):

“Recebeis e adotais sinceramente a Confissão de Fé e os Catecismos desta igreja, como fiel exposição do sistema de doutrina, ensinado nas Santas Escrituras? – Recebo, sim, senhor”
“Prometeis manter zelosa e fielmente as verdades do evangelho, a pureza e a paz da igreja, seja qual for a perseguição e oposição que contra vós se levante por este motivo? – Prometo, com o auxílio de Deus”.

Os pastores e demais oficiais da IPB, especialmente, aqueles que são reconhecidamente reformados devem fazer jus aos votos que pesam sobre eles e que encaminhem documentos aos concílios da IPB quanto ao seu apoio a Billy Graham.
Cito alguns irmãos dentre os muitos homens de Deus dentro da IPB, que se se mobilizarem farão a IPB mostrar o que ela de fato é: Dr. Rev. Heber Campos, Dr. Rev. David Gomes, Dr. Rev. Mauro Meister, Dr. Rev. Paulo Anglada, Dr. Rev. Valdeci da Silva Santos, Rev. Paulo Brasil, Rev. Josafá Vasconcelos, Rev. Jaime Marcelino, Pbs. Solano Portela e Manoel Canuto.
A reação dos reformados na IPB ainda é uma interrogação no ar que precisa claramente ser respondida. A reação dos reformados nos concílios mostrará o quanto estes irmãos amam de fato a Fé Bíblica, a IPB e a fidelidade a Deus. E se os fiéis da IPB se omitirem neste momento continuarão a manter a IPB como uma denominação pluralista, macularão o que é uma igreja reformada, diminuirão a força da Reforma do Brasil e negarão os seus votos de ordenação.
O problema da IPB é falta de disciplina eclesiástica e não de doutrina bíblica no papel. A IPB tem manifestado através da Editora Cultura Cristã e os seus Mestres a doutrina bíblia (Reformada), porém a ausência de disciplina eclesiástica tem dito ao Brasil que uma igreja pode ter doutrina certa e vida errada. Este problema só ira diminuir quando os fiéis na IPB entrarem com documentos em seus concílios, pedindo a disciplina daqueles na IPB que não respeitam seus votos. Isto levará a IPB a ser conseqüente a Fé Bíblica confessada em suas confissões.
Chego a esta conclusão sobre o problema da IPB depois de dedicar muito tempo estudando a IPB, seus documentos e sua prática durante meus 6 anos (2002-2008) como membro da Comissão de Relações Eclesiásticas no Brasil (CREIB).
Esta comissão foi criada pelas Igrejas Reformadas do Brasil para estudarmos e buscarmos comunhão com igrejas brasileiras que mostrarem em vida e doutrina amor pela Fé Reformada.
Agora o leitor pode pensar: O que um ministro da Palavra que não pertence a IPB tem que se meter com assuntos internos da IPB? Começo a responder com uma pergunta: O que a IPB diz ser? Resposta: Uma Igreja Reformada!
Note que não escrevo me referindo a Assembléia de Deus, as igrejas batistas arminianas, metodistas, neo-pentecostais, ou seja, às mais de 50.000 denominações que apóiam oficialmente ao evento Minha Esperança Brasil.
Por que não? Porque estas outras denominações não carregam sobre si o título de reformada nem manifestam diferenças essenciais, segundo a Escritura, das idéias de Billy Graham. Mas, a IPB não. Ela é uma igreja que confessa ser uma igreja reformada diante do Brasil e no mundo.
Assim a atitude da IPB de apoiar a Associação Billy Graham não reflete somente na IPB, mas nas demais igrejas de Cristo apelidadas de REFORMADAS. Isto é um dos motivos que me estimulou a escrever este artigo. Mas o objetivo maior é chamar os reformados de dentro e de fora da IPB a se posicionarem, para cooperarem com a Reforma na IPB e assim cooperarem para a Reforma no Brasil.
A IPB em 149 anos no Brasil não tem mostrado na prática o que é uma igreja reformada, pelo contrário, ela não tem contribuído muito pois, por exemplo, todo Brasil sabe que ela é a única igreja que oficialmente resguarda os maçons em seu meio. É manifestado a todo Brasil por seus líderes (internet, jornais) que nela convivem juntos liberais, pentecostais, reformados. Agora, oficialmente, apóia o movimento ecumênico de Billy Graham. A IPB com isto promoveu no Brasil mais um dos seus escândalos, que não glorificam a verdade de Deus e o que é ser uma igreja verdadeiramente reformada.
Rogo para que os leitores deste artigo entendam a importância de chamarmos a IPB (como federação) ao arrependimento e a ser conseqüente aquilo que ela confessa. Isto é importante pois as ações da IPB imprimem no Brasil o que é ser uma igreja reformada e os escândalos da IPB prejudicam a Reforma no Brasil e assim a Glória do Nome de Cristo.
O livro de Provérbios diz (Pv. 27.6): “Leais são as feridas feitas pelo que ama, porém os beijos de quem odeia são enganosos”. Por isso, todas as igrejas fiéis de Jesus Cristo, especialmente, as que se chamam reformadas, precisam manifestar o seu amor pela IPB, mostrando o pecado dela em apoiar a Associação Billy Graham e chamar a IPB a mostrar o que ela verdadeiramente quer ser: Uma igreja conservadora ou uma igreja reformada na prática?
Que o Senhor Jesus Cristo mova os oficiais fiéis a Ele na IPB e fora dela a agirem conforme a Escritura e as confissões, num verdadeiro movimento biblicamente ecumênico, para levar a IPB como federação de igrejas ao arrependimento. E Assim façam a IPB mostrar que tipo de igreja reformada ela quer ser.
Minha Esperança é que os reformados de dentro e de fora da IPB façam sua parte para que essa federação seja um poderoso instrumento de Deus, para promover uma Reforma Verdadeira no Brasil.

Que comunhão há entre Billy Graham, seus projetos e a Reforma Protestante?

Por Rev. Adriano Gama

Por iniciativa do Dep. Zequinha Marinho a Câmara dos Deputados homenageará a Associação Billy Graham, o próprio Billy Graham e a realização do Projeto Minha Esperança Brasil.
O que há de estranho nisto? Ora, a Câmara pode homenagear qualquer entidade ou pessoa que quiser como normalmente ela faz. O estranho é que a Câmara fará essa homenagem exatamente no dia 31 de outubro, o memorável dia da Reforma Protestante (Fonte: http://www.minhaesperanca.com.br/noticia.aspx?c=328F5E23145).
Isto parece não ser uma coincidência, mas uma “boa” jogada de marketing dos promotores do Projeto Minha Esperança Brasil que acontecerá neste mês de novembro.
Agora que comunhão há entre Billy Graham, sua associação, o Projeto Minha Esperança e a Reforma Protestante?
O Dr. Rev. Augustus Nicodemus Lopes (Igreja Presbiteriana do Brasil – IPB), homem de Deus e de muito conhecimento da doutrina e Fé Reformada, diz o seguinte num artigo cujo título é “Fundamentalismo e Fundamentalista” (http://www.ipb.org.br/artigos/artigo_inteligente.php3?id=30):

“O fundamentalismo ganhou mais força nesta época com o fato de que o movimento evangelical começou a dar mostras de que a política de boa vizinhança com liberais e católicos terminava em prejuízo para a fé bíblica. Líderes evangelicais, bem como seminários e publicações evangelicais, começaram a aceitar o evolucionismo teísta, o ecumenismo com católicos e liberais (Billy Graham).”

Nestas palavras o Dr. Rev. Augustus cita o nome de Billy Graham entre aqueles que promoveram “ecumenismo com católicos e liberais”. Também o mesmo ministro presbiteriano recentemente expressou o seguinte sobre as declarações de Billy Graham:

“Conheço as declarações de Billy Graham e elas são estranhas à fé reformada-- aliás, são estranhas à fé bíblica.”

Estas palavras do Dr. Rev. Augustus são parte da resposta dele a uma consulta feita por seu colega de ministério na IPB, Rev. Agnaldo Silva Mariano, que questionou a atitude da IPB de apoiar oficialmente a Campanha Minha Esperança Brasil (fonte: http://creioeconfesso.blogspot.com/2008/05/enviei-o-seguinte-e-mail-ao-rev.html).
Quem ler os livros, sermões e assiste as entrevistas de Billy Graham no YouTube confirmará as palavras do Dr. Rev. Augustus e verá mais claramente que o evangelista batista Billy Graham nega e até contribui contra o ensino bíblico promovido pela Reforma Protestante do Séc. XVI. Por exemplo Billy Graham diz que Jesus não é o unico Salvador, promove o ecumenismo com romanistas e outras religiões, os seus métodos de evangelização cheio de arminianismo, etc. .
A falta de comunhão entre o ensino de Billy Graham e da Reforma é bem salientado ao lermos os escritos dos Reformadores como Martinho Lutero e, especialmente, João Calvino, os documentos confessionais das igrejas provenientes da Reforma, por exemplo, das Igrejas Presbiterianas (Confissão de Fé de Westminster e seus Catecismos), Igrejas Reformadas (Três Formas de Unidade) e outras igrejas reformadas que adotam a Confissão Helvética.
A Reforma foi um movimento ecumênico, porém não conforme o pensamento de Billy Graham e demais que tentam promover a unidade religiosa às custas da verdade e unidade da Fé Cristã (Ef 4.1-6). João Calvino é conhecido como o Teólogo Ecumênico, mas em nenhum escrito deste homem de Deus encontramos o insentivo a um ecumenismo onde é posto em risco de morte a verdade do Evangelho.
Pode ter sido uma boa jogada de marketing dos organizadores do Projeto Minha Esperança associar seu projeto e seu idealizador com a Reforma, entretanto, esta atitude não passa de uma propaganda enganosa que desvia os menos informados da verdade, desvirtua e macula a Reforma Protestante, a sua doutrina e seus herdeiros.
A Associação Billy Graham e o Dep. Zequinha Marinho não têm o direito de associar Billy Graham e suas idéias a um movimento tão sublime como a Reforma Protestante, pois isto é o mesmo que associar e querer dizer que há comunhão entre o Dia das Bruxas com o dia 31 de outubro, ou seja, são coisas que na verdade se repelem mutualmente.
Não é associando Billy Graham e a Reforma que faremos os brasileiros conhecerem Jesus Cristo conforme o Evangelho da Escritura pregado pelas igrejas de Jesus Cristo ressuscitadas na Reforma.
Portanto, que aqueles que amam a doutrina da Palavra de Deus, a verdade sobre o que foi a Reforma e querem um verdadeiro avivamento do Espírito no Brasil manifestem a falta de comunhão entre Billy Graham, seus projetos e a Reforma. Essa é uma responsabilidade, especialmente, dos presbiterianos da Igreja Presbiteriana do Brasil (IPB) que oficialmente apoiam o Projeto Minha Esperança Brasil.
A manifestação dessas contradições não é para manchar a imagem de Billy Graham e de seus projetos. Porém, essa manifestação é importante pois o diabo e os homens infiéis tentam apagar ou desvirtuar o que foi a Reforma Protestante, para com isto manter os cristãos nas trevas da ignorância da Palavra de Deus e sob o domínio de homens infiéis.
Quanto mais os cristãos brasileiros forem ensinados sobre a Reforma, seus motivos e doutrina, mais estaremos promovendo o bem da Igreja de Cristo no Brasil, estaremos contribuindo para um verdadeiro avivamento do Espírito Santo nas igrejas e denominações de nossa nação.
A resposta a pergunta: “Que comunhão há entre Billy Graham e a Reforma Protestante?” lancará a Luz do Evangelho sobre nossa “amada terra do Brasil” e chama-la-á a confessar: Minha Esperança está SOMENTE em Cristo.

sábado, 18 de outubro de 2008

Alegre-se, exulte e dê glória a Deus, pois são chegadas as bodas do Cordeiro

Sermão preparado pelo Rev. Adriano Gama sobre Apocalípse 19.6-9 para ser pregado na Santa Ceia do Senhor

Texto: Ap 19.6-9
Leitura: Ap 19.1-10

Amada Igreja do Senhor Jesus Cristo e visitantes,

“Cristo nos mandou celebrar esta ceia em sua memória. Nesta mesa nós lembramos que Jesus Cristo nos prometeu a alegria eterna. Aguardamos com grande expectativa a abundância desta alegria no banquete do Casamento do Cordeiro, quando Ele beber conosco o vinho novo no reino do seu Pai.
A Escritura fala em vários lugares sobre esta alegria na vida eterna. Como por exemplo em Apoc. 19, 6-10. Vamos esta passagem”
Havia passado mais de 50 anos desde do dia quando o Senhor Jesus Cristo estabeleceu a Santa Ceia e deu a promessa de voltar para Cear com os Seus discípulos no Reino do Seu Pai.
E foram mais de 50 anos não de sombra e água fresca para a Igreja de Cristo, mas anos de muita perseguição, especialmente, nos dias quando o Apóstolo João escreveu o Livro da Revelação (Apocalípse).
O Império Romano tinha se colocado contra a Igreja de Cristo, perseguindo os cristãos, confiscando seus bens, forçando muitos a negarem a Jesus Cristo, levando os cristãos fiés às arenas para serem devorados por feras, mortos pelos gladiadores, queimados em fogueiras, torturados nas prisões e exilados!
O próprio Apóstolo João estava sofrendo na pele esta perseguição terrível contra a Igreja. João quando recebe a revelação foi depois de ter sido queimado em óleo quente e está exilado na Ilha de Patmos.
Meus amados irmãos em Cristo, é muito fácil os crentes serem alegres no Senhor, quando se goza de tranquilidade e bem-estar na vida, mas manter alegria e exultação na Fé em Cristo quando estamos na fornalha da provação, perseguição e sofrimento: é-mais-quinhentos!
E o Senhor Jesus Cristo sabe da fragilidade da Sua Igreja e como ela esta sofrendo por causa do Testemunho de Cristo e, por isso, Jesus Cristo REVELA SEU EVANGELHO para manter a FÉ DA SUA IGREJA firme POR MEIO DESSE EVANGELHO!
E é isso que o Senhor Deus faz no capítulo 19 de Apocalípse. O Senhor Deus leva o Apóstolo João a ouvir os Aleluias , especialmente, o Aleluia que você leu nos vs. 6-9.
E esse Evangelho o Senhor quer proclamar a Sua igreja hoje neste culto, por isso, em Nome de Deus eu proclamo a todos o Evangelho de Cristo no seguinte tema:

Alegre-se, exulte e dê glória a Deus, pois são chegadas as bodas do Cordeiro

Veremos dois pontos:
1. Esse é o chamado no Cântico ouvido pelo apóstolo
2. Esse é o Evangelho escrito pelo Apóstolo

1. Alegre-se, exulte e dê glória a Deus, pois são chegadas as bodas do Cordeiro: Esse é o chamado no Cântico ouvido pelo apóstolo:

O Apóstolo João ouviu os louvores dirigidos ao Senhor Deus que derrubou e julgou Babilônia(a representação do mundo anticristão), vingando o sangue dos Seus santos. Agora em Ap 19.6 João ouve um outro Cântico:
O texto diz: “Então, ouvi uma como voz de numerosa multidão, como de muitas águas e como de fortes trovões, dizendo: Aleluia! Pois reina o Senhor, nosso Deus, o Todo-poderoso.”
João ouve não uma voz fraquinha, mas uma voz tão forte e espantosa que faria mudo o grito de qualquer arena lotada de ímpios vibrando por causa do sofrimento dos cristãos
E a voz (pelo contexto: vs. 4,5) é a voz todos os servos do Senhor pequenos e grandes, a voz da númerosa multidão que é a assembléia dos santos (Hb 12.22-24), ou seja, todos os servos de Deus, que estão vivos no céu como os que estão vivos na terra!
Estes servos levantam sua voz num grande coral de louvor ao Senhor Deus. A abertura do Cântico é: “Aleluia! Pois reina o Senhor, nosso Deus, o Todo-poderoso”.
Todos os Servos estão louvando o Senhor, o Deus da Aliança, pois eles cantam “Aleluia”. Essa palavra “Aleluia” se limitada aos Salmos (24 vezes) e no Novo Testamento só é usada no Livro de Apocalípse (4 vezes e somente no Cap 19 vs 1,3,4,6).
Aleluia significa “louvado seja Yah. Yah é um modo de abreviar o nome especial de Yahweh (SENHOR Deus da Aliança)”. Isto mostra que o Deus do Antigo é o mesmo Deus do Novo Testemanto: O Deus que foi adorado no passado é o Deus adorado no Novo Testamento.
O Deus que tem uma Aliança eterna com o Seu povo e que desde do Éden tem mantido essa Aliança de amor e confirmou a nova e eterna Aliança no Sangue do Seu Filho Jesus, o Messias, o Cristo, o Consumador da Aliança!
A Igreja no Aleluia é conduzida a confiar no Deus que em todos os tempos tem salvado e preservado sua Igreja da fúria dos inimigos!
Todos os Servos do Senhor louvam ao Deus da Aliança e o motivo desse louvor é: “Pois reina o Senhor, nosso Deus, o Todo-poderoso”.
João ouve que O SENHOR Deus da Aliança REINA sobre Sua criação mesmo quando, aparentemente, o diabo e o mundo anticristão (Babilônia) estão dominando as nações, perseguindo e matando os santos do Senhor (18.24).
Todos os servos do Senhor Deus cantam: Aleluia! Pois o Senhor reina! Assim os verdadeiros servos do Senhor confiam e louvam ao Senhor que Reina.
E esse Senhor que reina é “nosso Deus”! É o Deus da Igreja e dos poderosos seres celestiais que estão a serviço do Senhor e dos santos. E o Senhor Deus da Igreja reina, porque Ele é o Todo-poderoso.
Essa expressão Todo-poderoso (pantokratôr) em todo Novo Testamento aparece 10 vezes. Sendo que nove vezes somente em Apocalipse (1.8; 4.8; 11.17; 15.3; 16.7,14; 19.6,15; 21.22).
Você acha que o Espirito Santo usa acidentalmente 9 vezes o título Todo-poderoso em Apocalípse? Claro que não!
Meu irmão em Cristo, o que pode levar você a se consolar e não ser consumido pelo desespero no meio de tantos ataques do mundo anticristão contra a Igreja? O que dá a você a certeza e consolo da Vitória Final? A resposta é: Saber e confiar que o Deus da Igreja é o Todo-poderoso! O Todo-poderoso garante a VITÓRIA DO CORDEIRO DE DEUS E DA SUA ESPOSA!
E está Vitória é ouvida no Cântico como JÁ CONSUMADA, CONCLUÍDA (veja o v.7): “Alegremo-nos, exultemos e demos-lhe a glória, porque são chegadas as bodas do Cordeiro, cuja esposa a si mesma já se ataviou”. Agora veja o seguinte neste texto:
Primeiro: Os servos depois de louvarem a Yahweh no v. 6 convocam-se a se encherem de alegria, e se alegrarem sobremaneira e dar glória a Deus de uma vez por todas!
E o motivo desse autochamado é (veja o texto): “porque são chegadas as bodas do Cordeiro, cuja esposa a si mesma já se ataviou”
João ouve o louvor da multidão como se o casamento estivesse acontecendo naquele momento: Já chegou a hora do casamento! A festa e a esposa já estão preparadas!
Imagine como este louvor encheu de alegria o coração do Apóstolo que, por causa de Cristo, sofreu martírio e fora condenado para morrer isolado numa ilha cheia de pedras e feras!
João ouve o louvor que o conduz a ver a gloriosa vitória do Senhor Jesus Cristo e da Sua Igreja. Essa vitória é simbolizada na festa de casamento do Cordeiro com a Sua esposa!
Agora João pelo Cântico é também levado a ver e reconhecer que somente o Senhor Deus deve ser GLORIFICADO pela vitória da Igreja, pois o Cântico diz: “demos-lhe a glória de uma vez por todas!
Meu irmão em Cristo, quem merece a glória pela vitória da Igreja sobre o mundo anticristão NÃO É O HOMEM, MAS SOMENTE O SENHOR DEUS, NOSSO DEUS, O TODO-PODEROSO!
Assim, Jesus Cristo pela Revelação mostra que a vitória da Igreja em todas as épocas não ESTÁ NA MÃO DO HOMEM, MAS NA MÃO DO SENHOR DEUS! Este Cântico da multidão dos servos do Senhor é um louvor a soberania de Deus na Salvação e PRESERVAÇÃO do Seu povo!
E Cântico também mostra o modo pactual do Senhor Deus se relacionar com Seu povo. Note que no Cântico que Deus é glorificado também porque a esposa ataviou-se (v. 7b)!
Este “se ataviou” é a obra ativa da Igreja em se santificar, em viver a prática das boas boas que são frutos da verdadeira fé, obras conforme a Lei de Deus, de gratidão e que SOMENTE promovem a glória de Deus e bem do próximo!
O diabo e homens libertinos têm ensinado uma falsa doutrina da eleição, que retira dos crentes a RESPONSABILIDADE PACTUAL de se santificarem, de se prepararem para encontrar o Senhor Jesus Cristo!
Por isso, muitos ditos reformados têm vivido vidas de dar inveja a qualquer demônio: vidas cheias de pecados grosseiros, hipocrisia, inveja, inimizade, raiva, fofocas e impurezas!
Meu irmão em Cristo, o Espírito Santo revela na Escritura que a Igreja “já se ataviou”. O Espírito Santo quer estimular a Igreja de todas as épocas e, especialmente, nos momentos de provações a continuar na santificação!
Então, você tem se preparado, se santificado, para se encontrar com o seu Esposo, o Senhor Jesus Cristo?
Se você não está se preparando para o casamento, então, isto é um forte sinal que você não vai se casar com o Cordeiro, pois a verdadeira Esposa de Cristo se atavia, se prepara!
A esposa já se ataviou, ou seja, a esposa se vestiu para o casamento com o Cordeiro! Deus chama você a viver uma vida de santificação enquanto você está esperando o Seu Noivo, Jesus Cristo.
Agora, meu irmão em Cristo e visitantes, o fato da igreja se ataviar não dinimui a glória de Deus na Salvação. Sabe por quê? Porque a Esposa se atavia com vestimentas QUE FORAM DADAS A ELA (veja o v. 8)!
Ouça o Evangelho da JUSTIFICAÇÃO PELA FÉ SOMENTE sendo PREGADO no Cântico ouvido por João: A esposa se ataviou com as vestes que FORAM DADAS POR DEUS a ELA! E ESTAS VESTES SÃO OS ATOS DE JUSTIÇA QUE FORAM DADOS POR DEUS AOS ELEITOS!
A Igreja esta bem vestida e gloriosa no Cântico não por sua própria força, mas porque Deus deu a ela as vestes, os atos de JUSTIÇA! Se a glória FINAL da Igreja fosse uma parceria entre Deus e o homem, então, João NÃO teria ouvido: “demos-lhe a glória de uma vez por todas!
Meu amado irmão, até quando a Igreja se atavia, se santifica, não é a Igreja que merece ser glorificada, MAS SOMENTE O DEUS DA IGREJA DEVE SER GLORIFICADO! Por isso, todos os verdadeiros servos do SENHOR se autoconvocam a se alegrar, a exultar e dar A GLÓRIA DE UMA VEZ POR TODAS SOMENTE AO SENHOR DEUS!
O profeta Isaias diz em Is 61.10 que sempre se regozijará e se alegrará no Senhor Deus da Aliança, pois Ele o cobriu de vestes de salvação e o envolveu com o manto de justiça como noivo que se adorna de turbante, como noiva que se enfeita com as suas jóias.
O Apóstolo Paulo em Ef 2.10 diz: “Pois somos feitura dele, criados em Cristo Jesus para as boas obras, as quais (as boas obras) Deus de antemão preparou para que andássemos nelas”!
E em Apocalípse João ouve no Cântico que: “Os atos de Justiça dos crentes são dons de Deus!”. A igreja é ativa na santificação, mas isto é uma obra do Espírito de Cristo, santificando a Sua Igreja para Si mesmo, Igreja gloriosa (veja isto em Ef 5.25-27).
Por isso, o Evangelho da Justificação pela ao mesmo tempo que chama a Igreja a se santificar, chama os filhos de Deus a se ALEGRIAR E EXULTA E A DAR GLÓRIA SOMENTE A DEUS!
E não tem como melhor glorificar a Deus que através de uma vida ATAVIADA, VESTIDA DE ATOS DE JUSTIÇA! Quando a Igreja se santifica, quando os santos praticam atos de justiça, O NOME DE DEUS E DO SENHOR JESUS CRISTO É GLORIFICADO NA TERRA E NO CÉU!
Por isso, meu irmão em Cristo, se atavie, mesmo debaixo de toda perseguição do Mundo anticristão, no meio das tribulações e tentações desta vida conturbada, continue, POR AMOR e PELA GRAÇA DE DEUS, se preparando para o casamento com o Cordeiro, pois João ouviu como certo: “são chegadas as bodas dos cordeiro e a esposa já esta ataviada!”

2. Alegre-se, exulte e dê glória a Deus, pois são chegadas as bodas do Cordeiro: Esse é o Evangelho escrito pelo Apóstolo

Veja o v. 9: Então falou o anjo: Escreve: Bem-aventurados aqueles que são chamados à ceia das bodas do Cordeiro. E acrescentou: São estas as verdadeiras palavras de Deus”.
João recebe uma ordem : “Escreve”. Isto mostra que o desejo de Deus é que Sua Revelação seja ESCRITA!
O Senhor Deus mandou Moisés e os profetas a escreverem as Escrituras do Antigo Testamento! O Espírito Santo moveu os apóstolos e outros escritores a escreverem a Escritura do Novo Testamento!
E veja que o Apóstolo João abre o Livro que tem por nome REVELAÇÃO (APOCALÍPSE) dizendo: “bem-aventurados aqueles que lêem e aqueles que ouvem as palavras da profecia e guardam as coisas nela escritas, pois o tempo está próximo!
O Desejo de Deus é falar e guiar o Seu povo de modo ESCRITO! E a felicidade da Igreja é ler, ouvir e cumprir foi Escrito na Escritura! Por isso, João recebe a ordem: ESCREVE!
A igreja deve se proteger de qualquer movimento que defende e fala de revelações fora da Escritura! Pois hoje esse tipo de movimento é contrário ao desejo de Deus comunicar e guiar o Seu povo na Sua verdade!
Se fosse vontade de Deus continuar guiar e levar o consolo em Cristo por meio de revelações for a da Escritura não teria ordenado aos profetas e profetas, e especialmente, a João ENCERRAR A PROFECIA DE APOCALÍPSE E PROMETER MALDIÇÕES AOS QUE ACRESCETAREM NOVAS REVELAÇÕES À ESCRITURA (veja Ap 22.18,19).
O Apóstolo recebe a ordem: Escreve: “Bem-aventurados aqueles que são chamados à ceia das bodas do Cordeiro”! O versículo 9 serve como uma conclusão dos vs. 6-8 e é a Boa Notícia que Deus quer fixar na mente da Sua Igreja que vive a Tribulação aqui na terra.
Esse Evangelho ESCRITO é muito importante para ser manifestado à Igreja, porque no tempo de João os bem-aventurados, os felizes, pareciam ser aqueles que gozavam da amizade do mundo anticristão, os felizes pareciam ser aqueles que estavam fora de Cristo e abandonando a Cristo Jesus!
O Espírito Santo diz à Igreja: Os verdadeiros felizes são os santos que “são chamados à ceia das bodas do Cordeiro!” Esses chamados são todos os servos do Senhor aqui na terra, que fazem parte de todos os servos do Cântico, que são a Esposa ataviada, linda e reluzente, que são os mesmos santos vistos no v. 7 e 8.
E Deus firma o Evangelho Escrito quando acrescenta no v. 9: “São estas as verdadeiras palavras de Deus! Esta última frase serve como um AMÉM, como a garantia para à Igreja que é verdade aquilo que ela acaba de ouvir do Apóstolo!
Meu irmão em Cristo, o Espírito Santo no Evangelho Escrito diz que você é bem-aventurado, por isso, pode em meio as tribulações chamar a sua alma a SE ENCHER DE ALEGRIA, A ALEGRAR-SE SOBREMANEIRA E A GLORIFICAR DE UMA VEZ POR TODAS ao Senhor Deus que reina, o nosso Deus, o Todo-poderoso!
Meu irmão em Cristo, pode o mundo anticristão com toda sua fúria e malícia tentar você a pensar que SEUS SOFRIMENTOS PELO TESTEMUNHO DE CRISTO fazem você uma pessoa infeliz, mas ouça o Evangelho do Cordeiro de Deus: “Bem-aventurados aqueles que são chamados à ceia das bodas do Cordeiro”!
O que João escreve são as palavras verdadeiras de Deus, por isso, a igreja na terra em meio as perseguições e sofrimentos pode se alegrar e alimentar a ALEGRIA ETERNA, pois aqui a Igreja já começa a participar da ceia do casamento do Cordeiro. Agora onde a Igreja começa a participar desta Ceia?
Veja A MESA diante de você! A Ceia que você participa neste culto é o começo da grande CEIA DA DO CASAMENTO do Cordeiro.
O Senhor Deus chama Sua Igreja a ceiar aqui na Terra na expectativa da Ceia do Casamento do Cordeiro que acontecerá no Céu! Não perca essa expectatica, ou seja, a esperança na PROMESSA DE ALEGRIA ETERNA QUE JESUS CRISTO DEU A VOCÊ!
Jesus Cristo na noite que foi traído estabeleceu o sacramento da Santa Ceia e deu a seguinte promessa a Igreja (Mt 26.29): “E digo-vos que, desta hora em diante, não beberei deste fruto da videira, até aquele dia em que o hei de beber, novo, convosco no reino de meu Pai.”
O Apóstolo João profeticamente ouviu o cumprimento dessa promessa de Jesus no Cântico e Escreveu no Livro de Apocalípse esse Evangelho para a Igreja.
Então, como você não pode se alegrar, exultar e dar glória a Deus pela Sua vitória que será consumada no Retorno do Senhor Jesus Cristo? O Noivo JÁ chamou você para ser membro da Sua Igreja e chama você à Sua Ceia!
E a Igreja toda vez que celebra a Santa Ceia proclama ao mundo a Vinda do Noivo! Jesus Cristo está vindo, para cumprir a Promessa dada a Sua Igreja e selada no Sacramento!
Não perca a alegria e exultação da vida eterna, a expectativa da vinda do Seu Seu Esposo, continue glorificando ao Senhor Deus da Aliança, testemunhando de Cristo.
Você pelo Evangelho foi chamado por Cristo e, por isso, em Cristo, você é BEM-AVENTURADO! Por isso, venha a Ceia, vem provar o começo da bem-aventurança, o começo da alegria, exultação e glorificação eterna que Cristo prometeu a todos os Seus servos! Amém.

terça-feira, 14 de outubro de 2008

Nova sede da CLIRE (Projeto Os Puritanos) para promover a Glória de Deus e uma Reforma no Recife e no Brasil

O SENHOR Deus foi gracioso e deu condição ao Centro de Literatura Reformada (Clire-Projeto Os Puritanos) abrir a sua sede no coração do Recife.
A inauguração será no dia 27 de outubro de 2008 com um evento que, segundo a vontade de Deus, durará a semana inteira e pelo qual teremos muito ensino da Palavra de Deus para seus participantes.
Esta nova Sede da CLIRE conta com instalações apropriadas para termos uma livraria, auditório e estúdio de gravações.
O acesso é incrivelmente fácil para todos os habitantes do Recife e região metropolitana, pois fica na R. São João, 473 (em frente ao Quartel da Guarda Patrimonal da Polícia Militar). Esta Rua se inicia na saída dos ônibus da Estação Central do Metrô e cruza com a Av. Dantas Barreto.
Este local facilitará a chegada de pessoas de Olinda, Jaboatão, Cabo e do interior do Estado.
Divulgue e participe desse evento histórico para a obra reformada em nossa cidade.
Ore para que Deus continue a usar a CLIRE em sua nova Sede (no coração do Recife), para o alvo almejado que é: Promover a Glória de Deus e uma Reforma no Recife e no Brasil.

O que comemoramos de mais especial no mês de outubro?

Por Rev. Adriano Gama

Não responda: o Dia 05 (Eleições) nem o Dia das Crianças! O dia mais especial para as Igrejas de Cristo no mês de outubro é 31: O dia que comemoramos a Grande Reforma do Século XVI.
Em 31 de outubro de 1517 o monge agostiniano Martinho Lutero afixou as suas famosas 95 teses na porta da Capela da cidade de Wintemberg na Alemanha. Assim se deu início a Grande Reforma Protestante.
A Reforma foi o maior avivamento da Igreja desde o Dia de Pentecoste até hoje. E um verdadeiro avivamento tem como principal marca levar a Igreja ao Retorno para a Escritura.
E foi isso que aconteceu! A Igreja retornou à Escritura e retirou de si os acréscimos malígnos feitos pelos homens ao ensino de Cristo e dos apóstolos nas áreas do culto, do governo eclesiástico, dos Sacramentos, da doutrina e da vida dos cristãos.
A Reforma foi um avivamento do Espírito que não se limitou a Igreja, pois não há como o Espírito agir na Igreja sem trazer consequências, para a sociedade onde o Seu povo vive.
Por isso, a Reforma também foi um dos maiores marcos na história do Ocidente, trazendo mudanças radicais na área política, econômica e social nos países que a abraçaram. Marcas tão profundas nestas áreas que até hoje são vistas em países como: Alemanhã, Holanda, Inglaterra, Estados Unidos e Brasil.
A Reforma deixou marcas no Brasil? Sim! O Brasil provou as consequências da Reforma no período de 1630–1654, quando os holandeses governaram o Nordeste do Brasil, especialmente, no tempo do Conde Maurício de Nassau. Infelizmente as marcas da Reforma no Brasil não são bem lembradas e percebidas, pois foram feitas há muito tempo atrás e pichadas como algo ruim da nossa história.
Esse esquecimento, má fama e não percepção das marcas da Reforma no Brasil é, principalmente, culpa das igrejas brasileiras fruto da Reforma, que não têm marcado nossa Nação! Quais as marcas na área da política, econômia e social podem ser percebidas nestes 150 anos da presença das igrejas frutos da Reforma em nosso país?
As ditas igrejas protestantes precisam de um verdadeiro avivamento do Espírito Santo à semelhança daquela que ocorreu no Século XVI. Sem esse avivamento não adianta enchermos no dia 05 de outubro as prefeituras e câmaras de “evangélicos”, pois “evangélicos” não avivados pela Palavra de Deus só têm servido para marcar negativamente a Igreja de Cristo no Brasil.
O Brasil de hoje precisa de várias reformas, mas, especialmente, de uma Reforma Espiritual. Esta Reforma começa na Igreja. As igrejas precisam seguir o caminho das igrejas no Séc. XVI, voltando para a Escritura, reformando o culto, o seu sistema de governo, os Sacramentos e a doutrina. Esta reforma da Igreja trará mudanças verdadeiras que levem às reformas políticas, econômicas e sociais necessárias, para glória de Deus e o bem da nação.
Que o dia 31 de outubro seja considerado o dia mais especial no calendário da Igreja brasileira e aquilo que ele nos lembra seja avivado pelo Espírito Santo e pela Palavra, para a reforma e salvação verdadeiras “da amada terra do Brasil”.

terça-feira, 9 de setembro de 2008

SIGA A PAZ COM TODOS E A SANTIFICAÇÃO

Sermão preparado pelo Rev. Adriano Gama sobre Hb 12.14 para ser pregado na Santa Ceia do Senhor

Texto: Hb 12.14
Leitura: Hb 12.1-17

Amada Congregação do Senhor Jesus Cristo e visitantes,

A igreja de Cristo sempre precisa ser estimulada a continuar no Caminho do Senhor. Estimulada não somente nos momentos de provações, mas especialmente quando desfrutam de uma aparente paz.
Foi assim no Antigo Testamento: Era quando Israel estava na moinha que buscava a Face do Senhor, mas quando saia da moinha entrava numa vida de infidelidade, quebrando a Aliança.
Também no Novo Testamento. Os cristãos para quem fora inicialmente escrita a Epístola aos Hebreus estavam necessitando ouvir exortações vindas do Espírito Santo, pois, apesar de terem passado por um período de duras provações, gozavam de certa tranquilidade e estavam sendo tentados a abandonar o Caminho do Senhor Jesus Cristo.
E na verdade muitos já tinham abandonado a Fé e voltado a sua velha religião (judaísmo), outros não queriam progredir no conhecimento do Senhor, outros desejavam estar na igreja e viver em pecado, outros deixaram de congregar, outros pararam na caminhada, outros viviam para si somente.
Todas estas quedas acontecendo não no tempo da perseguição, mas no tempo da aparente paz! O Espírito Santo nos mostra que a Igreja não deve buscar a Paz somente!
A Igreja deve buscar paz, mas não deve esquecer de buscar TAMBÉM A SANTIFICAÇÃO! A Paz com todos sim, mas sem se esquecer da Santificação, pois sem a qual ninguém verá o Senhor!
E assim, em nome de Jesus Cristo, neste culto onde Celebraremos a Santa Ceia eu proclamo a você a mensagem de Deus na seguinte exortação:

SIGA A PAZ COM TODOS E A SANTIFICAÇÃO

1. A exortação
2. A motivação
3. A execução

1. SIGA A PAZ COM TODOS E A SANTIFICAÇÃO: A exortação

Deus exorta a Igreja com a seguinte palavra: “Segui a paz com todos e a santificação sem a qual ninguém verá o Senhor, … ”.
No texto original a palavra “paz” abre o versículo. E isto dá ênfase a Paz. E “paz” aqui pode ser entendida como ausência de briga, tranquilidade e até felicidade.
O Espírito usa uma palavra forte quando diz: “Segui a Paz. As palavras “caçada, busca, perseguição” e o termo “perseguidor” vem desse verbo. O Espírito Santo assim mostra que seguir a Paz não é uma opção para a Igreja ou algo que pode ser feito de modo relaxado!
Você é exortado por Deus a esforçar-se, a empenhar-se ávida e seriamente para conseguir viver em paz, tranquilidade, sem brigas, sem discórdia! Agora com quem? O Senhor diz no texto: “com todos”!
Quem são esses todos? Ora todos os que Deus pôe perto de você, mas especialmente, pelo contexto os seus irmãos em Cristo!
Tem crente é tentado a pensar que para viver em paz deve viver brigando com todo mundo: sendo carrancudo, rabujento, grosseiro, mal-educado, um verdadeiro casca-grossa com todos de fora e dentro da igreja!
E depois que cai na tentação e apanha por seus pecados diz: “Ah, ninguém me ama, ninguém me compreende, ninguém me quer! Ou: Olhe irmãos, orem por mim, pois estou sendo perseguido por causa do Evangelho de Cristo! Que nada!
Este cristão apanha, por causa de sua desobediência a exortação do Senhor, porque a sua conduta não é de acordo com a Palavra de Deus que exorta a Igreja: “Segui a paz com todos!
Meu irmão em Cristo, Deus na Epístola aos Hebreus é apresentado como Deus da Paz (13.20)! O Deus que no Sangue de Jesus Cristo estabeleceu a Paz entre Ele e a Sua igreja.
Então, nada mais natural que os filhos desse Deus da Paz se esforçarem, a perseguir avidamente viver em paz com todos, especialmente, com seus irmãos em Cristo.
Veja o que Jesus, o Senhor da Paz, diz no sermão do monte (Mt 5.9): “Bem-aventurados os pacificadores, porque serão chamados filhos de Deus”.
Meu irmão em Cristo, em tudo o que depender de você, você deve se esforçar para viver em paz com todos, especialmente, com seus irmãos em Cristo.
O Espírito Santo pergunta a você: Você tem se esforçado para viver em paz com todos? Você tem manifestando esforço sincero para perdoar os seus irmãos. Sem o perdão não tem como haver paz!
Temos paz com Deus, porque Deus nos perdoou em Cristo! Assim, você tem se esforçado para perdoar os seus irmãos?
Outra coisa: Você evita encrencas dentro da Igreja e for a dela? Você tem medido suas palavras para não inflamar a ira do seu próximo, o Espírito de Deus agindo em você, levará você a ser um pacificador!
Agora tem um detalhe importante no verso 14. O Espírito Santo exorta você a se esforçar para buscar a paz com todos, PORÉM, ao mesmo tempo e com o mesmo esforço buscar a SANTIFICAÇÃO!
É muito importante para a Igreja esse detalhe na exortação do Espírito Santo. A igreja pode ser tentada a se esforçar tanto em ter uma vida pacífica, tranquila, sem brigas com todos à custa da santificação, pondo de lado, negando e até matando a santificação.
O Espírito Santo conhece a Sua Igreja e os ardis de Satanás e, por isso, diz a você na Palavra:
Meu irmão em Cristo, Você não pode se esforçar a viver em paz com todos e se esquecer de se esforçar a buscar ávida e contantemente a santificação!
O Escritor aos Hebreus diz que Jesus Cristo se fez homem para sofrer e morrer, para conduzir você a glória e que você fosse santificado (Hb 2.9-11). A “Santificação” é o processo iniciado por Cristo quando, pelo poder do Espírito Santo e por Seu precioso Sangue (por pura graça), separou você dentre os pecadores e dedicou você a Deus!
Mas, note que o Espírito Santo coloca sobre você o dever de se esforçar para viver de modo santo, ou seja, separado do mundo e dedicado a Deus! Não perca de vista a exortação do Espírito: “Segui a Paz com todos e a Santificação!”
A igreja não deve separar o que Deus uniu: Paz e Santificação! Tem cristãos que já sucumbiram ou estão morrendo na fé, pois divorciaram essas duas coisas. Por exemplo pensando:
Se eu for fiel ao Senhor, repreendendo fulano pelo pecado que ele cometeu vou arranjar uma briga com ele! Ou se eu falar a doutrina de Deus a sicrano vou comprar uma briga feia com ele!
Ou quando pensa: “Rapaz, se eu não aceitar a cantada do meu patrão ou da minha patroa vou ter muita encrenca e perturbação no trabalho! Ou, Rapaz, se eu me negar a sorrir para as piadas imorais dos meus colegas não vou ser bem visto por eles no trabalho!
O Seu Salvador Jesus Cristo sabe de todas essas tentações e diz a você que pertence a Ele: “Não separe a Paz da Santificação! Segui a Paz com todos e a Santificação!
Deus, o Espírito Santo, não chama você a viver uma vida de paz com seus irmãos por meio de uma vida de cumplicidade, omissão e acoitamento com os pecados deles! Nem muito menos Deus chama você a negligenciar e omitir a verdade da Palavra de Deus aos enganados por querer preservar uma amizade com eles!
Você não é chamado pelo Senhor a viver em impureza sexual para manter a paz com seus superiores ou amigos no trabalho ou na escola!
Lembre-se que o Deus da Igreja é o Deus da Paz e o Espírito que habita na Igreja é Santo! Deus diz a você nesta palavra o limite de se buscar a Paz dentro e fora da Igreja: a Santificação!
Assim, você não é chamado para ser um encrenqueiro nem um pacificador MUNDANO! O pacificador MUNDANO é aquele que mantem a Paz às custas da Santificação em Cristo!
O Espírito Santo não produz pacificadores mundanos! O Espírito Santo produz pacificadores santos, porque o Espírito Santo não divorcia a Paz da Santificação!
Os cristãos hebreus estavam sendo tentados a isto, mas o Escritor inspirado diz: “SEGUI A PAZ COM TODOS E A SANTIFICAÇÃO!”.
Agora além do mandamento, Deus o Espírito Santo, dá na exortação uma motivação para a Igreja se Esforçar a buscar a Paz com todos sem negligenciar a santificação. Que motivação é está?

2. SIGA A PAZ COM TODOS E A SANTIFICAÇÃO: A motivação

Veja, por favor, a MOTIVAÇÃO no final do verso 14: “… e a santificação sem a qual ninguém verá o Senhor”!
A Igreja dos Hebreus necessitava ouvir esta palavra do Senhor, pois não poucos dentre os cristãos vindos do judaísmo já haviam apostatado da fé, queriam viver deliberadamente em pecado, escandalizando o Nome de Cristo, outros tinham deixado de congregar com seus irmãos para cultuar ao Senhor, estavam buscando a paz com todos, porém sem santificação!
E o que Deus faz? DEUS MOTIVA A IGREJA A BUSCAR A SANTIFICAÇÃO, POIS À PARTE, SEM SANTIFICAÇÃO NINGUÉM VERÁ O SENHOR!
A Epístola aos Hebreus transborda do início ao fim o ensino da Aliança de Deus com o Seu povo!
Deus têm com o Seu Povo uma relação de Aliança anunciada deste o Antigo Testamento e executada no Sangue de Jesus Cristo (veja Hb 10.10-18).
Dentro desta Aliança Deus exige a Santificação e o cristão que ignorar isto vai quebrar essa Aliança e vai receber a maldição pactual que é: NÃO VER A FACE GRACIOSA DO SENHOR!
O título de Senhor é dado pelo Escritor ao Senhor Jesus em 2.3, 7.14 e 13.20, mas as outras aparições são citações da VERSÃO GREGA DO ANTIGO TESTAMENTO (Septuaginta), que usa o título SENHOR como tradução do Nome especial de Deus, Yahweh, o Deus da Aliança (Heb 1:10; 7:21; 8:2,8-11; 10:16,30; 12:5,6,14; 13:6).
E os cristãos hebreus eram bem familiarizados com a linguagem da Aliança e com o nome SENHOR e entenderam muito bem que para um cristão ser admitido na mais imediata presença do Deus da Aliança: Tem que buscar a SANTIFICAÇÃO!
O Salmista no Salmo 24.3,4 canta: “Quem subirá ao monte do SENHOR? Quem há de permanecer no seu santo lugar? E continua: O que é limpo de mãos e puro de coração!
O Senhor Jesus Cristo em Mt 5.8: “bem-aventurados os limpos de coração, porque verão a Deus! E em Ap. 22.3b, 4 está escrito: “Os seus servos o servirão, contemplarão a sua face, e na sua fronte está o nome dele”.
Meu irmão em Cristo, quem pensa que pode ter uma vida sem SANTIFICAÇÃO, por causa da DOUTRINA DA SANTA ELEIÇÃO ESTÁ PERDIDAMENTE ENGANADO!
A Aliança de Deus EXIGE A SANTIFICAÇÃO! Jesus Cristo derramou o Seu sangue, para SANTIFICAR você, para separar você do mundo e do pecado e dedicar você PARA DEUS!
O Deus da Aliança jamais poderia ser gracioso com você e entrar em Aliança com você sem essa obra de Cristo! E quando um cristão não busca a SANTIFICAÇÃO profana o Sangue de Cristo e o que verá é a Face irada do Senhor (Hb 10.29).
Então, um cristão que não exercita sua RESPONSABILIDADE PACTUAL não buscando a SANTIFICAÇÃO, quebra a Aliança e, SEGUNDO A PALAVRA DE DEUS, NÃO VERÁ O SENHOR, NÃO PROVARÁ DA GRAÇA DO DEUS DA ALIANÇA!
Este ensino em nada contraria a doutrina da Santa Eleição, pois essa doutrina afirma que os verdadeiros eleitos de Deus manifestam um esforço ávido em SEGUIR A SANTIFICAÇÃO, pois Deus predestinou Seus eleitos para serem santos (Ef 1.4)!
Meu irmão em Cristo, você tem perseguido, esforçado-se avidamente pela santificação no SENHOR? A Santa Ceia lembra a você de sua responsabilidade de viver a Santificação!
Será que você precisa de maior motivação que está: QUE A SANTIFICAÇÃO EM CRISTO É A GARANTIA PARA VOCÊ VER A FACE DO SENHOR!
O SENHOR que tanto amou você ao ponto de MATAR O SENHOR JESUS CRISTO PARA SANTIFICAR VOCÊ PARA ELE?
Se você ama ao SENHOR Deus e ao Seu Filho Jesus Cristo, então, esse amor levará você a buscar a SANTIFICAÇÃO, pois quem ama de verdade a Deus não pode nem imaginar em ficar uma eternidade sem ver a Face do seu Amado!
Agora veja como você é instruído pelo Escritor aos Hebreus, para EXECUTAR o Mandamento do Senhor no v. 14.

3. SIGA A PAZ COM TODOS E A SANTIFICAÇÃO: A execução

A execução, ou seja, o exercício de esforçar-se para viver em Paz com todos e a Santificação é visto nos vs. 15,16. Note a palavra que inicia o v. 15: “atentando… “.
Esta palavra tem a mesma raiz da palavra traduzida como “bispo”. E ela é usada pelo Apóstolo Pedro, para instruir os presbíteros como deveriam supervisionar o Rebanho do Senhor, a Igreja (1 Pe 5.2).
O Espírito estabeleceu os presbíteros como supervisores, bispos, da Igreja. Como aqueles que por ofício devem estar sempre olhando em todas as direções por cima do Rebanho, supervisionando os membros da Igreja.
Mas, o Espírito Santo revela que a execução do buscar a Paz e a Santificação começa com o trabalho de “SUPERVISÃO” mútua entre os membros da Igreja.
É muito bom cada membro da Igreja ouvir isto, pois o Espírito Santo mostra que o trabalho de supervisão não está limitado somente aos presbíteros da Igreja!
Meu irmão em Cristo, Deus chama você a supervisionar a vida do seu irmão para como Igreja cumprir o SEGUIR A PAZ E SANTIFICAÇÃO!
O Escritor aos Hebreus chama a Igreja a supervisionar, a ficar atenta para que não haja no meio da igreja quatro tipos de crentes: o faltoso, o esperançoso da impunidade, o impuro e o profano.
O faltoso é aquele cristão que começa a ficar para trás na carreira da fé, afastando-se cada vez mais da graça de Deus. Você é chamado para ficar atento, olhando para que nenhum de seus irmãos em Jesus Cristo fique pouco a pouco atrás, afastando-se da graça de Deus, ou seja, se afaste da Salvação em Jesus Cristo.
O esperançoso da impunidade é a raiz de amargura mensionada no v. 15. Está é uma expressão retirada da versão grega do Antigo Testamento (veja Dt 29.18-20).
O Escritor de Hebreus usa a Septuaginta e “raiz de amargura” indica pessoas que querem viver nas suas perversidades e pecado, achando que vai viver em paz com Deus e não provar as maldições da Aliança.
Você é chamado a ficar vendo se tem alguém na igreja pensando que pode viver em pecado na esperança de sair ileso e perturbam e contaminam a Igreja com seu pecado! É seu papel detectar tais “membros”, para que a paz e a santificação da igreja seja mantida!
O impuro são todos aqueles que querem viver em qualquer tipo de impureza sexual: fornicação, prostituição, adultério, pornografia, palavras torpes, chocarrice, etc.
E o profano são aqueles que, à semelhança de Esáu, desprezam as dádivas graciosas de Deus, trocando essas dádivas por seus desejos carnais, suas paixões, pelas coisas comuns dessa vida terrena!
Meu irmão em Cristo, veja que o Seu trabalho na Aliança como membro da Igreja é muito maior que apenas chegar nos cultos, ficar sentado nas cadeiras da Igreja e tomar o pão e vinho na Santa Ceia!
Você é EXORTADO E CHAMADO pelo Espírito Santo à EXECUÇÃO DA PAZ E DA SANTIFICAÇÃO, por meio da PRÁTICA DA SUPERVISÃO DA SUA VIDA E DA VIDA DO SEU IRMÃO!
Será que cada um de nós estamos atentos, SEGUINDO A PAZ COM TODOS E A SANTIFICAÇÃO CONFORME A ESCRITURA? Você tem se esforçado para que na igreja não haja o faltoso, o esperançoso na impunidade, o impuro e o profano?
O Espírito Santo mostra que uma igreja que quer manter a Paz e a Santificação é onde há um trabalho de supervisão mútua entre os cristão e não uma igreja onde cada membros vive por si mesmo, sem se importar com o bem e cuidado espiritual um do outro!
Como você tem feito essa tarefa de supervisão? Você tem buscado o seu irmão que tem faltado aos cultos? Você tem confrontado em amor aqueles que acham que podem viver em pecado dentro da igreja? Você tem exortado os Esáus no meio do povo de Deus?
Veja a Santa Ceia que você toma todo mês, nela você é chamado a viver a Paz e a Santificação! É contrário a Santa Ceia você viver o mês inteiro sem se importar com seus irmãos, não ligando se eles estão ou não no Caminho do SENHOR, vivendo a Aliança no Sangue de Cristo!
Você é chamado neste instante a se examinar se você está cumprindo o Mandamento de Deus em SEGUIR A PAZ COM TODOS E A SANTIFICAÇÃO!
Deus chama você a examinar-se a si mesmo! Se você não tem a intensão sincera de viver esse mandamento, então, não tome do pão e do vinho, pois você não está em fidelidade e não tem vivido a Paz com todos nem a Santificação.
Arrependa-se e peça a Deus força para SEGUIR A PAZ COM TODOS E A SANTIFICAÇÃO! Faça isto enquanto é tempo! Veja o v. 17 e não seja como Esaú, que quando viu que Deus o desprezou, buscou tardiamente a graça de Deus e a não achou mesmo chorando!
Deus chama você hoje ao ARREPENDIMENTO E A SEGUIR A PAZ COM TODOS E A SANTIFICAÇÃO.
Deus chama HOJE a esta Santa Ceia somente aqueles que têm a intensão sincera de viver a Paz com todos e a Santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor!É um chamado urgente de Deus para você! É um chamado de amor de Deus para você em Cristo Jesus! É um chamado feito pela proclamação desta mensagem na pregação e no Sacramento que será dado à Igreja: Vem Ceiar confiando em Jesus Cristo e SIGA A PAZ COM TODOS E A SANTIFICAÇÃO. Amém

Deus nos faz saber nossos pecados e miséria!


Sermão preparado pelo Rev. Adriano Gama sobre a doutrina bíblica ensinada no Dia do Senhor 2 do Catecismo de Heidelberg

Texto: DS 2, P&R 3-5
Leituras: Rm 3.9-20, 7.7-25

Amada Congregação do Senhor Jesus Cristo,

Você conhece alguém que nega ser um pecador? Deve ser impossível alguém não se considerar pecador neste mundo.
Se você chegar para o seu vizinho e perguntar: Você sabe que é um pecador? Ele com certeza dirá: É verdade, sou um pecador!
Porém, se você perguntar a ele: Você é uma pessoa boa? Dificilmente não dirá: Sim! Não sou uma das piores! Creio que há um Ser superior, ou Deus. Nunca matei ninguém, nunca roubei, não bebo, não fumo.
Tudo poderá ser respondido a você. Mas, por que esta resposta? Esta resposta é porque o homem naturalmente sempre se julga à LUZ DE OUTRO HOMEM PIOR QUE ELE!
O homem fora de Cristo diz: Não sou nenhum político ladrão. Este sim tem muitos pecados e é um miserável pecador! GRANDE PECADOR!
Se for o crente, na fraqueza da carne, diz: “Ah, têm crentes na igreja piores que eu! Veja o irmão A e B eles são piores que eu e estão na igreja.
NESTES CASOS tanto o incrédulo como o crente na fraqueza SE JULGAM à LUZ de outro pecador!
O grande problema do homem não é saber que é um pecador. Todos sabem disto. Mas o grande problema está em não saber A GRANDEZA DOS SEUS PECADOS E MISÉRIA!
Todo homem EM SI MESMO é um miserável e perdido pecador! E é isso que os homens precisam saber.
O evangelho de nossos dias DECLARA: JESUS TE AMA! Mas o Evangelho da Escritura começa: Você é um miserável pecador! Esta declaração é contrária ao modo de se evangelizar em nossos dias. As denominações não falam do pecado e da miséria onde o homem está encharcado e afundado.
Para muitas igrejas fazer o homem saber seus pecados e miséria é o mesmo que ser mal educado, ou algo que espanta os ouvintes e, se espanta os ouvintes, não interessa.
Mas, essa prática não vem de Deus, porque pela Escritura Deus vem e nos revela o pecado e miséria em que nós, como homens naturais, somos concebidos e nascidos (Sl 51.1-5).
Ele faz isto sem nenhum receio de nos espantar, nem de tornar menos atrativo o Seu Evangelho. Por isso, eu vos proclamo as Boas Novas de Cristo no seguinte tema:

Deus nos faz saber nossos pecados e miséria!

1. Ele faz isto por Sua Lei
2. Ele faz isto ao mostrar nossa incapacidade de cumprir a Lei
3. Ele faz isto para nossa Consolação na Vida e na Morte


1. Deus nos faz saber nossos pecados e miséria: Ele faz isto por Sua Lei

O homem natural vive em densas trevas espirituais. Estas trevas não deixam o homem enxergar um palmo além do Seu nariz. Por isso, ele não consegue enxergar a grandeza da sua miséria espiritual.
A Lei de Deus é o Grande Farol para mostrar a GRANDEZA de nossos pecados e miséria.
O Apóstolo Paulo diz inspirado pelo Espírito Santo (Rm 3.20): “... pela Lei vem o pleno conhecimento do pecado”. Em outro lugar ele diz: “não teria conhecido o pecado, senão por intermédio da Lei; pois não teria conhecido a cobiça, se a Lei não dissera: Não cobiçaras”.
Nosso Catecismo está apenas ecoando a Palavra de Deus quando diz: Pela Lei de Deus o homem sabe dos seus pecados e miséria.
Por isso, sem a Lei o homem não pode ter consciência de pecado! Por isso, a igreja não pode parar de ensinar e pregar a Lei de Deus aos homens, porque sem o conhecimento da Lei o homem não vai saber que é um pecador miserável.
Mas, infelizmente, existem igrejas e cristãos que desprezam a Lei de Deus para hoje. Dizem que a Lei foi dada somente para SALVAR OS CRENTES DO ANTIGO TESTAMENTO! Isto é um erro grosseiro e mortal!
Por que grosseiro? Porque claramente Deus diz que nunca deu a lei para salvar. Deus nos fala que deu a lei para “calar toda boca, e todo mundo seja culpável perante Ele. O Espírito Santo diz: “Ninguém será justificado diante de Deus por obras da Lei (Rm 3.19,20).
O Espírito Santo revela que em todos os tempos o homem em si é miserável pecador e que aqueles que são justos SÃO JUSTOS PELA FÉ SOMENTE. Os crentes no Antigo Testamento eram salvos pela Fé na promessa (Hc 2.4): “o meu Justo viverá pela Fé”.
Esta passagem do Antigo Testamento é usada pelo Apóstolo Paulo no Novo Testamento em Rm 1.17 e em Gl 3.11. E além de Paulo o Escritor de Hebreus também usa Habacuque em Hb 10.38,39, para falar que os crentes são salvos pela Fé.
Sendo assim, a Lei nunca foi dada para salvar, mas para revelar ao homem a sua necessidade de Salvação! Por isso a Lei é importante para a evangelização.
Muitos “evangélicos” gostam de evangelizar, mas não sabem dizer aos pecadores o que é pecado. Se o descrente perguntar: o que é pecado? O quê o “evangélico moderno” vai dizer? Pecado é fumar, beber cerveja, escutar música do mundo, adulterar, matar, roubar, etc.. Essa resposta qualquer espírita, seguidor do Papa ou moralista descrente pode dar!
Mas a Escritura responde o que é pecado (1 Jo 3.4): “pecado é a transgressão da Lei”. Esta resposta nenhum espírita, papista ou moralista descrente pode dar, porque não crêem que a Lei de Deus serve para nós hoje!
Se amamos as almas dos perdidos devemos ensinar a Lei, pois Deus pela Lei vai revelar aos perdidos sua perdição! Foi pela iluminação da Lei que o Apóstolo (já crente) chegou a exclamar (Rm 7.24): “Miserável homem que sou!”
O Apóstolo Paulo viu a LEI e as suas obras e exclamou que é um miserável pecador por natureza! Se a igreja deseja evangelizar conforme a Escritura deve ensinar sobre a Lei de Deus aos homens.
Agora, meu irmão em Cristo, a Lei não serve somente para mostrar o nosso pecado e miséria. A Lei serve para nos mostrar o caminho de santidade. Quem ama a santidade ama a Lei de Deus. A Lei de Deus é um meio de promover a Santidade na vida da igreja.
Deus logo que tirou Seu povo do Egito deu a este povo os Seus Mandamentos. Deus separou um povo do mundo e para o serviço dEle. Isto é ser santo: ser separado do mundo para o serviço de Deus. Esta separação seria operada pela Lei: Um povo santo segundo a Lei santa!
Hoje muitas denominações repudiam a Lei de Deus. Elas dizem: Lei? Que nada, Lei é coisa do Antigo Testamento! Mas estas denominações, ao mesmo tempo, para fazer seus membros mais santos para Deus enchem a vida de seus membros com regrinhas humanas:
- Não pode cortar o cabelo, não pode beber isto ou aquilo, os homens não podem usar bermuda ou as mulheres calça comprida, não pode usar brincos ou batom, etc.
Isto é um absurdo farisaico! Eles abominam a Lei QUE É SANTA e amam as leis dos homens para santificar os seus membros? Isto não conduz a santidade bíblica, mas ao LEGALISMO. Legalismo é uma santidade segundo o homem! E santidade segundo o homem não agrada a Deus.
A Lei leva o povo à Santidade, porque nos mostra o caminho da grata obediência a Deus. Se um crente conhece a Lei, ele terá condições, em Cristo Jesus e pelo poder do Espírito Santo, de lutar contra o pecado e de ser obediente ao SENHOR!
Se Deus não tivesse lançado a poderosa luz da Sua Lei sobre você, jamais você conseguiria enxergar a grandeza do pecado e miséria. Jamais você poderia enxergar a Graça de Deus para com você e para Sua Igreja.
Por isso, devemos orar como o salmista (Sl 119:29): “Afasta de mim o caminho da falsidade e favorece-me com a tua lei”. Esta última parte pode ser traduzida: “por tua graça, ensina-me a tua Lei”. Se uma igreja ensina as EXIGÊNCIAS DA LEI, então, pecadores cairão aos pés de Cristo e o nível de santidade dos crentes crescerá.

2. Deus nos faz saber nossos pecados e miséria: Ele faz isto ao mostrar nossa incapacidade de cumprir a Lei

Agora o que a Lei exige de você? O próprio Cristo ensina em Mt 22.37-40 o resumo das exigências da Lei e o Catecismo apenas repete este ensino no D2, P&R 4:
“Amar a Deus de todo coração, toda a tua alma e de todo o teu entendimento. E em segundo lugar ela exige: “AMAR A TEU PRÓXIMO COMO A TI MESMO!”

Sendo assim, a Lei exige UM AMOR PERFEITO A DEUS E AO TEU PRÓXIMO!
Estes dois mandamentos não podem ser separados, pois quem ama a Deus ama também seu próximo. E quem não ama seu próximo não ama a Deus. Por isso o Espírito Santo diz (Rm 10.8-10): “O cumprimento da Lei é amor”!
Jesus Cristo não dá uma longa lista de exigências! Este ensino é tão simples, que até nossas crianças podem entender! Mas, apesar de ser simples de entender não é simples para cumprir a Lei.
Seria simples cumprir a Lei se, por natureza, você não fosse inclinado a ODIAR a Deus e ao teu próximo (D2 P&R 5).
A Escritura diz: O homem por natureza odeia a Deus. O Espírito Santo diz (Rm 8.7): “O pendor da carne é inimizade contra Deus, pois não está sujeito à Lei de Deus, nem mesmo pode estar. Portanto, os que estão na carne não podem agradar a Deus!
Deus nos mostra que, POR NATUREZA, todo homem é inimigo de Deus: Odeia a Deus!
A Escritura diz: O homem por natureza odeia o seu próximo. O Apóstolo Paulo escreve a Tito (3.3): “Pois nós também, outrora, éramos néscios, desobedientes, desgarrados, escravos de toda sorte de paixões e prazeres, vivendo em malícia e inveja, odiosos e odiando-nos uns aos outros.”
Preste bem atenção nestas palavras: Você por natureza não consegue amar a Deus nem ao seu próximo! O Seu ódio por Deus e por seu próximo é um problema DA SUA NATUREZA CAÍDA!
Por exemplo: Por natureza você sente fome. Por natureza você sente sede. Por natureza você sente frio ou calor. Estas coisas são sentimentos naturais. Da mesma forma, depois da Queda, por natureza o homem sem Cristo odeia Deus!
Isto significa que você (como homem natural) não pode evitar odiar a Deus e ao teu próximo, da mesma forma que você não pode evitar ter fome, sede, frio ou calor. Isto significa que o homem não pode cumprir o mandamento de Deus que é o amor (Rm 13.8-10).
Veja quantas vezes você em seus pensamentos desrespeita seus pais ou autoridades, quando se ira pecaminosamente contra seu marido, esposa ou filhos, quando tem um pensamento impuro, quando tenta tirar proveito a custa do teu próximo, quando mente, quando fala de forma não edificante sobre seu irmão: Tudo isto são manifestações de falta de amor e de ódio contra Deus e seu próximo.
Agora veja o que Deus exige na Lei e responda: Posso cumprir perfeitamente a Lei? Não, não e não! Esta será a tua sincera resposta!
Cada pecado que o homem comete é uma manifestação de ódio contra Deus. Cada vez que você quebra um dos mandamentos do Senhor você diz a Deus: EU NÃO CONSIGO TE AMAR DE TODO CORAÇÃO, TODA A ALMA E DE TODO ENTENDIMENTO.
Deus utiliza a Lei como Grande Farol para iluminar os nossos olhos espirituais (Sl 19.8), a incapacidade do homem cumprir a Lei faz o homem saber como grande e profundo é seu pecado e miséria.

3. Deus nos faz saber nossos pecados e miséria: Ele faz isto para nossa Consolação na Vida e na Morte

Agora, por que Deus nos revela o nosso pecado e miséria? Será que Deus trouxe você aqui neste culto apenas para mostrar como você, em si mesmo, é um pecador miséravel e perdido. Será que Deus nos trouxe aqui somente para nos humilhar e fazer sofrer? A resposta é: NÃO!
Lembre-se do Dia do Senhor 1 do Catecismo de Heidelberg. Nele aprendemos que a primeira coisa que você deve saber para viver e morrer no Ùnico Consolo é: Saber como são grandes seus pecados e miséria!
Deus trouxe você aqui para levar você a DESFRUTAR DO ÚNICO CONSOLO NA VIDA E NA MORTE. Mas o caminho para o consolo passa primeiro pela miséria!
Uma vida e uma morte no Consolo de pertencer a Cristo somente pode ser desfrutado se você conhece sua miséria e perdição em Adão.
Você só pode ter consolação na cura de uma terrível doença se conhecer que está terrivelmente doente, por isso, Deus revela a você sua miséria e pecado: para consolar você na salvação que Dle deu a você em Cristo.
Por isso, receba as exortações da Lei que mostra o seu pecado e miséria, para fazer você desfrutar do CONSOLO EM JESUS CRISTO.
Deus é amor! Deus não quer a perdição do pecador. Ele com sua Lei quer que o pecador sinta o peso da sua miséria e corra, se jogue nos pés do Salvador JESUS CRISTO e clame por SALVAÇÃO!
Deus é amor! Por isso, todo Domingo, Ele na liturgia do culto nos lembra a Sua Lei e se revela como o Deus Todo-Poderoso, que nos tirou da escravidão de nossos pecados e miséria. Deus quer que Sua Igreja desfrute e goze ao máximo do Único consolo na Vida e na Morte.
Deus é amor! Ele com Sua Lei quer que todos os homens recebam as BOAS NOVAS DE SALVAÇÃO e SEJAM SALVOS. Salvos DOS PECADOS E MISÉRIA APENAS PELA FÉ EM CRISTO JESUS! Vamos agora louvar o Senhor com o Salmo 19. Amém.