quinta-feira, 27 de outubro de 2011



Amados irmãos,

A Igreja Reformada do Grande Recife dá as saudações a todos os participantes do II Encontro da Fé Reformada. Esse evento não tem o objetivo de promover uma denominação, mas tem o alvo de proclamar o ensino que glorifica somente ao Único e verdadeiro Deus: Pai, Filho e Espírito Santo.
O objetivo da existência de toda a criação é a glória de Deus. A criação não tem um fim em si mesma. A família é uma criação de Deus. O SENHOR Deus fez o homem e a mulher. Foi Ele que os uniu em uma só carne. Foi o SENHOR que os fez frutíferos, para terem filhos. Então, a família não é um produto do homem ou de meras necessidades animais e sociais. A família é uma obra de Deus. Portanto, como toda a criação, o alvo da família é glorificar somente a Deus.

Apresentação do tema

O tema do nosso II Encontro tem a ver com a família. Nós temos testemunhado muitas discussões sobre o que é família. Especialmente, quando presenciamos a agressividade do movimento homossexual, criando um conceito estranho de família: a família homossexual. Nesses dias temos ouvido os debates dos religiosos, dos sociólogos, dos psicólogos, dos juristas e os políticos sobre o que é família. O abandono do casamento e o crescimento de relações de convívio sem o compromisso matrimonial. A falta de entendimento dentro do lar. Essas realidades tem levantado certas perguntas no seio da sociedade: Qual a configuração de uma verdadeira família moderna? Quais os papeis de cada elemento que forma a família? Há a necessidade de termos algo chamado “família”? A maioria das respostas a essas perguntas vem da sociologia e psicologia que tomam como ponto de partida a filosofia da evolução e outros conceitos ateus.
Em verdade, a discussão sobre família hoje tem fechado a porta para Deus. De fato, explicitamente, Deus está sendo colocado fora das casas, das escolas, da sociedade humana caída. O que importa o conceito de Deus sobre família para os sábios deste mundo? Qual o valor da opinião de Deus quando Deus não tem valor para nós? Deus e a sua opinião não tem valor para o mundo caído.
Os sábios deste mundo não se interessam e nem conseguem entender a sabedoria de Deus. Por isso, as bases das discussões deles sobre família não partem da perspectiva de Deus. Consequentemente, o mundo tem criado conceitos sobre família que são verdadeiras aberrações e que não tem contribuído para o bem da sociedade humana. O conceito de família que tem se difundido hoje não glorifica a Deus e nem beneficiará o homem.
Portanto, a igreja não deve discutir o tema família conforme a perspectiva do mundo anticristão. O povo de Deus precisa dar uma resposta ao mundo, partindo da Palavra de Deus. Em verdade, a igreja necessita reformar o conceito de família. Essa reforma só acontecerá quando retornamos para Escritura e perguntamos: O que é a família?
Somente a Escritura tem a verdadeira perspectiva sobre o que é a família, pois nela encontramos o ensino do Criador e Sustentador da família.
Objetivo do II Encontro é abordar o assunto “família” dentro da perspectiva do SENHOR Deus, ou seja, conforme a visão daquele que é o autor e sustentador da família. O SENHOR Deus é quem sabe a verdade para o bem de nossas famílias. Por isso, escolhemos o tema: A Família da Aliança. As palestras de hoje e de amanhã abordarão os seguintes temas:
A Família da Aliança, o Marido Federal, A Esposa Federal e o Dever dos Pais com os filhos da Aliança. A nossa oração é que o SENHOR Deus possa estar sempre reformando as nossas vidas, a fim de vivermos como uma família da Aliança.


Pr. Adriano Gama



quinta-feira, 20 de outubro de 2011

II Encontro da Fé Reformada do Recife: 26 e 27 de outubro de 2011

Amados irmãos e amigos,

Saudações,

Temos a alegria de convidá-los para o nosso II Encontro da Fé Reformada. Esperamos, no SENHOR, que vocês e suas famílias sejam edificados no SENHOR Jesus Cristo. O tema deste ano é "A Família da Aliança"
Os palestrantes serão Rev. Kenneth Wieske e Rev. Adriano Gama. As palestras abordarão os seguintes assuntos: A família da Aliança, O Marido Federal, A Esposa Federal e o Dever dos Pais com os Filhos da Aliança
Este ano o local será o prédio da Igreja Presbiteriana do Pina que fica na Av. Conselheiro Aguiar, 165 - Cep 51.011-031. Os dias serão 26 e 27 de outubro de 2011. O horário será de 19h00 as 22h00. Nós oferecemos um pequeno lanche entre as palestras e teremos venda de livros.
Nossos profundos agradecemos à Igreja Presbiteriana do Pina em prestar todo apoio, cedendo as dependências do seu prédio. Além desta, agradecemos as orações e empenho de todos os santos irmãos, para chegarmos ao II Encontro.

Em Cristo,

Pr. Adriano Gama

Patrocínio: Igreja Reformada do Grande Recife

Apoio:
Centro de Literatura Reformada
Igreja Presbiteriana do Pina




terça-feira, 17 de maio de 2011

I Seminário da Família no Congresso: Uma proposta para revelar o sofisma homossexual


Caros leitores,


Compartilho com vocês mais uma carta que enviei aos Deputados e Senadores. Desta vez, encaminhei essa carta aos parlamentares da bancada da família. Oro ao SENHOR Deus que seja feito um movimento mais organizado para revelarmos o sofisma do grupo LGBT. Esse grupo prega que todo aquele que não concorda com sua filosofia e projetos são promotores da homofobia. Isso não é verdade. Orem e trabalhem por isso também.

Segue a carta.



Aos Excelentíssimos Senhores Deputados e Senadores que compõem a bancada pela Família no Congresso Nacional

A/C.: Do Excelentíssimo Senhor Senador Magno Malta

Excelentíssimos Senhores,

Neste dia 17 de maio de 2011 ocorreu o VIII Seminário LGBT no Congresso Nacional. Esse evento foi transmitido pela TV Câmara. O VIII Seminário LGBT foi liderado pelo Deputado Federal Jean Wyllys (PSOL-RJ). De fato, o Deputado Jean Wyllys fez um evento bem organizado, mobilizando pessoas que souberam impressionar e instruir os participantes a como defender e atingir o alvo LGBT no Brasil. O evento contou com a presença de artistas, religiosos, psicólogos e deputados da bancada LGBT. Os palestrantes cobravam a tolerância aos homossexuais, porém, estimulando muita intolerância contra aqueles que não aceitam os ideais LGBT. Essa intolerância foi patente na fala da Senhora Preta Gil e do Rev. Márcio Retamero (Igreja da Comunidade Metropolitana - RJ). A Senhora Preta Gil caracterizou o Dep. Jair Bolsonaro (PP-RJ) como elemento da “banda podre” do Congresso”. Ela disse que sua luta no Rio de Janeiro será para garantir a não eleição do Dep. Bolsonaro. O Rev. Retamero pregou que “a homofobia é alimentada pelo discurso da religião de discurso fundamentalista”. O Rev. Retamero, patentemente, junto com os demais palestrantes, cobrou leis que tiram o direito de liberdade de expressão e de crença daqueles que não aceitam a filosofia homossexual.

Na verdade, Vossas Excelências sabem, o discurso LGBT proclama que a não aceitação da filosofia deles significa “homofobia”. Esse discurso está sendo inculcado na mente dos brasileiros através dos meios de comunicação de massa, de cartilhas distribuídas nas escolas, em novelas, nos programas de auditório, pelo Executivo, por certos elementos no Judiciário e no Congresso. Excelentíssimo Senhores, precisamos ser defendidos por Vossas Excelências, pois, não é verdadeiro o discurso homossexual. Se um brasileiro não aceita a filosofia homossexual não significa que ele seja um promotor da homofobia. O grupo LGBT promove um sofisma e projetos de leis que marginalizam os heterossexuais, os religiosos sérios, os princípios religiosos da maioria dos brasileiros, ou seja, torna criminosos todos que não concordam com os ideais e planos do grupo LGBT. Vossas Excelências sabem disso e, por seus ofícios, precisam defender o interesse dos milhares de brasileiros que não são homofóbicos, apesar de não concordarem com o sofisma homossexual.

Excelentíssimos Senhores, vendo a articulação do grupo LGBT precisamos reagir para defender a verdade dos fatos. Por isso, sugiro que seja promovido o I Seminário da Família no Congresso Nacional. O I Seminário da Família no Congresso ocuparia espaço na TV Câmara. Dele participariam congressistas, juristas, religiosos, psicólogos e pessoas de influência que discordam da filosofia LGBT. Dessa forma, o I Seminário da Família no Congresso servirá aos brasileiros, oferecendo o contraditório e dando o direito de defesa aos milhões de brasileiros que não são homofóbicos e nem concordam com a filosofia homossexual.

Portanto, rogo, respeitosamente, que Vossas Excelências apreciem essa sugestão, pois, creio que, o I Seminário da Família no Congresso, servirá para mostrar a repulsa à homofobia, contudo, para revelar o sofisma do discurso LGBT, como os planos deles afetam as nossas famílias, a constituição e a nação brasileira. Sendo assim, coloco-me à disposição para cooperar com Vossas Excelências para que essa proposta seja executada. Sem mais para o momento.

Respeitosamente,

Recife, 17 de maio de 2011

Adriano Gama

quinta-feira, 12 de maio de 2011

Não permitam o estabelecimento de uma verdadeira ditadura no Brasil, a homossexual

Aos Excelentíssimos Senhores Senadores e Deputados,

Saudações,

Tenho acompanhado com apreensão a implantação de uma ditadura em nosso país. A ditadura do homossexualismo. Essa ditadura tem sido, patente e ousadamente, apoiada pelo Poder Executivo através de seus ministérios da Educação, da Justiça e da Secretaria de Direitos Humanos e Cidadania. Cito apenas o exemplo do Plano Nacional de Direitos Humanos e Cidadania LGBT, que é uma grande expressão do irrestrito apoio do Poder Executivo à ditadura homossexual. Esse apoio tem sido celebrado pelos grupos LGBTS na grande mídia.

Os poderes judiciário e legislativo também têm manifestado apoio a implementação dessa ditadura. Há poucos dias o Brasil foi impactado com a decisão da Suprema Corte do país, apoiando a união entre pessoas de mesmo sexo (união homossexual). O poder legislativo tem sido muito influenciado para que a PL 122 seja aprovada de modo escuso. Dentro do congresso há uma verdadeira manipulação de termos, leis e estatísticas que contribuem para a ditadura homossexual.

Excelentíssimos Senhores, apelo para que haja um posicionamento firme de Vossas Excelências contra a ditadura homossexual promovida pelo governo; apoiada pelo judiciário e por certos elementos do legislativo brasileiro. Há a necessidade desse posicionamento de Vossas Excelências, pois a ditadura homossexual derrubará princípios pétreos de nossa Constituição, especialmente, o princípio de liberdade de crença, de pensamento e de expressão. Além disso, os senhores sabem que milhões de brasileiros não concordam com a homofobia e nem aceitam a filosofia homossexual. Contudo, esses milhões de brasileiros assistem, indefesos e sem voz expressiva no Congresso, recursos federais e ações explícitas de autoridades brasileiras apoiando a filosofia LGBT. Mas, acima de tudo, a ditadura homossexual é contra a família e contra os princípios básicos cristãos. Sabemos que o Brasil é um estado laico. Mas, o fato é que o cristianismo é a religião majoritária do nosso Brasil. Sendo assim, qualquer apoio a filosofia homossexual é lutar contra a maioria do povo brasileiro. Portanto, Vossas Excelências, por ofício e necessidade de sobrevivência política, precisam ser, sabia e contundentemente, contra a ditadura homossexual que se implanta no Brasil.

Excelentíssimos Senadores e Deputados, não se combate a homofobia se estabelecendo uma ditadura LGBT. Os senhores sabem que temos leis suficientes para punir a violência contra homossexuais. Vossas Excelências compreendem que a mãe da homofobia se chama impunidade. A impunidade que reina no Brasil, permitindo que ladrões, assassinos e agressores ajam contra os brasileiros, independentemente, da crença, da raça, do gênero ou da preferência sexual das suas vítimas. Por isso, solicito que Vossas Excelências busquem lutar contra a homofobia, fazendo valer as leis já existentes. Entretanto, percebam que o apoio à ditadura homossexual não consolidará o estado de direito. Pelo contrário, criará um estado cheio de conflitos de direitos, congestionará o precário judiciário e atentará contra a célula da nação que é a família brasileira. Tudo isso servirá para desestabilizar a nossa nação. Por isso, rogo que Vossas Excelências dissuadam do Brasil a ditadura homossexual.

Portanto, rogo a Deus para que os excelentíssimos senhores reajam e honrem os vossos mandatos. Esses mandatos foram dados por Deus através do voto do povo brasileiro, por isso, há a necessidade que estes sejam honrados. A honra do mandato se manifestará nas vossas ações contra as ações pró-homossexualismo, independentemente, da sua origem. Por isso, rogo a ação de Vossas Excelências na supervisão das ações do Executivo, da constitucionalidade da ação do STF e no combate a qualquer projeto ou lei que ajude no estabelecimento de uma verdadeira ditadura no Brasil, a homossexual. Sem mais no momento.

Respeitosamente,

Recife, 12 de maio de 2011

Adriano Gama e família

sábado, 29 de janeiro de 2011

A oração é necessária ao cristão

Sermão preparado pelo Rev Adriano Gama sobre o Dia do Senhor 45, P e R 116


Texto: Dia do Senhor 45, P&R 116

Leitura: Sl 116.1-19; 1 Ts 5.16-18


Amada Congregação do Senhor Jesus Cristo e visitantes,

O Catecismo não descreve o que é oração.

Mas, oração é falar com Deus. É invocar o Seu nome.

O que Catecismo faz é direcionar a nossa atenção para o ensino sobre o local e a importância da oração na vida do cristão.

Por que os cristãos precisam orar?

O Salmo 33.11 diz: “O Conselho do SENHOR dura para sempre; os desígnios do seu coração, por todas as gerações”. Servimos a um Deus soberano que faz todas as coisas conforme o Conselho da Sua Vontade.

O Salmista diz ainda no Salmo 139.4: “Ainda a palavra me não chegou a língua, e tu, SENHOR, já a conheces toda”.

O SENHOR Jesus, possivelmente com base no Sl 139, diz em Mt 6.8: “Não vos assemelheis, pois, a eles [aos gentios]; porque Deus, o vosso Pai, sabe o de que tendes necessidade, antes que lho peçais.”

Se Deus é soberano e determinou todas as coisas, então, por que o Cristão deve orar?

Se Deus sabe de tudo, por que tenho que pedir coisas a Deus por meio de orações?

Essas perguntas muitas vezes assaltam as mentes dos cristãos, especialmente, quando estamos estudando as doutrinas da soberania de Deus e da onisciência de Deus. É um desafio combinarmos em nossa mente essas doutrinas com o ensino bíblico sobre a necessidade da oração na vida do cristão.

E muitas vezes o diabo, o mundo e a nossa carne usam argumentos teólogicos para porem dúvida sobre a necessidade de uma vida de oração.

Por isso, é muito importante o que é ensinado e confessado sobre a oração no Dia do Senhor 45 do Catecismo de Heidelberg.

Sendo assim, proclamo a todos a doutrina de Deus no seguinte tema:


A oração é necessária ao cristão:

1. Porque é a parte mais importante da gratidão do cristão

2. Porque Deus usa a oração para dar Sua graça e Espírito ao cristão


1. A oração é necessária ao cristão: A parte mais importante da gratidão do cristão


A Igreja de Cristo não considera a oração algo dispensável. Pelo contrário, a pergunta 116 já mostra que a oração é necessária para o cristão: “Por que a oração é necessária aos cristãos?”

O cristão pode ser tentado a pensar que oração pode ser algo dispensável em sua vida. Já ouvi de muitas pessoas, que se dizem reformadas, que não acham a oração algo necessário. Mas, veja o que a igreja confessa: A oração é necessária ao cristão.

Por que a oração é necessária aos cristãos?

O Catecismo apresenta dois motivos (P&R 116):

Primeiro, a oração é necessária “porque a oração é a parte mais importante da gratidão que Deus exige de nós …”

A Igreja tem essa confissão baseada em várias passagens da Escritura, mas chamo sua atenção para as Palavras inspiradas do Salmista no Salmo 116.12,13 (veja esse Salmo):

“Que darei ao SENHOR por todos os seus benefícios para comigo? [13] Tomarei o cálice da salvação e invocarei o nome do SENHOR!”

O Salmo é um louvor de ações de graças ao SENHOR Deus.

O Salmista estava tomado de amor, de alegria e de gratidão ao SENHOR pelos benefícios poderosos e salvadores que havia recebido de Deus.

O Salmista sabe que a salvação dele foi um ato gracioso de Deus. O Salmista declara que não tem como ele retribuir a Deus pela salvação graciosa.

Então, qual é a atitude de gratidão do Salmista neste festejo pela Salvação?

É INVOCAR O NOME DO SENHOR.

Meu irmão em Cristo, se entendemos corretamente a soberania de Deus na salvação, a salvação pela graça, então, manifestaremos confiança no SENHOR, amor por Ele, alegria nEle e gratidão a Ele. E se temos esses sentimentos, então, inevitavelmente seremos conduzidos a vivermos uma vida de invocação, uma vida de oração.

Necessitamos prestar muita atenção a essa doutrina, pois, podemos dizer que uma das marcas de um verdadeiro filho de Deus é viver uma vida de oração. Por isso, pense em algumas coisas práticas:

Primeira coisa prática: Você acha a oração algo necessário em sua vida?

Você tem momentos no dia separado para orar sozinho e com sua família?

Pergunto isso a você, porque tem muitos “reformados” que todos os dias tem o momento “sagrado” de suas refeições, lanches, futebol, televisão e internet, mas que não tem no seu dia o “sagrado” tempo para a oração.

Qual a sua prática de oração meu irmão?

A sua prática de oração mostra o que você confessa no Catecismo?

Quando achamos alguma coisa necessária ou prioritária, então, separamos tempo para essa coisa.

Você não acha tempo para comer, para escovar os dentes, para se divertir ou para dormir? Essas coisas são necessárias e, por isso, você encontra tempo para elas.

Então, a oração é algo necessário para você?

Considere que o lugar da oração na sua agenda diária é que vai responder a essa pergunta.

Segunda coisa prática, conforme a doutrina que confessamos:

Deus exige de você gratidão. A oração é a parte mais importante da gratidão que Deus exige do cristão, então, Deus exige que você ore.

Oração não é opção, mas é obrigação. O Espírito Santo diz (1 Ts 5.17): “Orai sem cessar”. Isso é um mandamento. Quando você for tentado a orar somente quando sentir desejo, então, lembre-se do mandamento: Orai sem cessar!

O Espírito Santo sabe a nossa natureza preguiçosa para fazer a vontade de Deus. O Espírito sabe das nossas fraquezas para manifestarmos nossa gratidão a Deus. O Espírito Santo sabe dos ataques do diabo para desestimular você a orar a Deus, por causa de vergonha por algum pecado cometido, ou, por causa de uma tristeza grande. Então, o Espírito diz: Orai sem cessar!

Oramos, primeiramente, porque é um mandamento. É a vontade de Deus que mostremos gratidão a Ele, por isso, Deus quer que oremos sempre, independentemente, do lugar, do tempo e do nosso sentimento.

Mas, oramos também, porque é um prazer para os filhos de Deus obedecer a vontade de Deus, conversar com o Seu amado Pai Celestial.

Que obrigação boa conversar com Aquele que mais nos ama, que mais cuida de de nós; e que nos garante a vida eterna em Cristo Jesus.

Será que é penoso sermos gratos a Deus?

Será que viver em oração é algo que não nos dá prazer?

Se você está sem prazer de orar, então, lembre-se da salvação graciosa em Cristo, pense no amor de Deus para com você, relembre-se do cuidado dEle para com a sua vida. Quando paramos para meditar na graça de Deus, então, nossas bocas se encherão de louvor, invocação e oração.

Lembre-se: Quem ama obedece, quem ama tem prazer em conversar com seu amado, quem ama agradece.

Então, você tem sido obediente a Deus quanto a oração?

Como vai a sua vida de oração?

Digo a você o seguinte: Sua vida de oração é o maior indicador que você é um crente grato a Deus. Vamos para o segundo ponto.


2. A oração é necessária ao cristão: Porque Deus usa a oração para dar Sua graça e Espírito ao cristão

O Catecismo ensina outro motivo que mostra por que a oração é necessária para o cristão (veja a segunda parte da R. 116):

“Além disso, Deus só concederá a Sua graça e Espírito Santo àqueles que, constantemente e sinceramente, Lhe pedem esses dons e O agradecem por eles.”

O SENHOR Deus usa a oração como um instrumento para conceder ao homem não apenas seus dons, mas a fonte de todos os dons: o Espírito Santo! Essa confissão vem da Palavra de Deus:

Cristo Jesus nos ensina a sermos constantes em oração e Ele nos dá a seguinte promessa (Lc 11.13):

“Ora, se vós, que sois maus, sabeis dar boas dádivas aos vossos filhos, quanto mais o Pai celestial dará o Espírito Santo àqueles que lho pedirem?”

Jesus Cristo prometeu que o Pai dará o Espírito Santo e dons do Espírito àqueles que vivem em oração. Além dessa passagem em Lucas, outra parte da Escritura nos chama atenção (Rm 10.12,13):

“Pois não há distinção entre judeu e grego, uma vez que o mesmo é o Senhor de todos, rico para com todos os que o invocam. [13] Porque: Todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo

O SENHOR Deus promete salvar a todo aquele que invocar o Nome do Seu Filho Jesus Cristo. Note no v. 14 que o Apóstolo coloca a oração junto da fé, ao lado do atender o chamado do Evangelho e da pregação do Evangelho. Assim o Espírito Santo coloca a oração como parte dos instrumentos de Deus para salvar pecadores da ira infernal.

Quando Deus, graciosa e soberanamente, opera a regeneração salvadora no homem, então, Deus leva o homem a em Fé invocar o Nome do Senhor, para que o pecador seja salvo por Cristo e em Cristo.

Meus irmãos, Deus nos fala pela Palavra dizendo: A oração é necessária porque não tem como o homem ser salvo sem invocar o nome do Senhor

Ouça um pouco mais: Os dons do Espírito Santo são concedidos aos crentes por meio da oração insistente a Deus:

O Apóstolo Paulo diz aos crentes de Corínto:

- 1 Co 12.31: “Entretanto, procurai, com zelo, os melhores dons.

- 1 Co 14.1: “Segui o amor e procurai, com zelo, os dons espirituais, mas principalmente que profetizeis”

Essa PROCURA ARDENTE (zelosa) pelos melhores dons do Espírito se dá por meio de ORAÇÃO, pois o apóstolo Paulo diz (1 Co 14.13): “Pelo que, o que fala em outra língua deve orar para que a possa interpretar”.

Meu irmão em Cristo, não tem como você ser cheio do Espírito Santo e dos dons do Espírito sem uma vida zelosa, fervorosa e sincera de oração.

O Catecismo ecoa essa verdade de Deus quando diz: “Deus só concederá a Sua graça e o Espírito Santo àqueles que, constante e sinceramente, Lhe pedem esses dons e O agradecem por eles”.

Existe um mito que os reformados não são um povo de oração. Esse mito é fundado não na doutrina reformada, mas no mau testemunho de muitos ditos “reformados” que desprezam a oração em suas vidas.

Mas, se você estudar a doutrina e vida dos reformadores, então, você notará uma vida de sincera e fervorosa oração:

Martinho Lutero orava duas horas a mais do que o normal nos dias de agenda apertada e de lutas.

Guilherme Farel era um homem de oração e escreveu muito sobre oração, chegando a escrever uma oração com 156 páginas.

João Calvino dava tanta importância a oração que nas suas Institutas escreveu mais sobre ORAÇÃO que sobre PREDESTINAÇÃO.

Você não pense que a reforma foi fruto somente de doutrina, mas também de fervorosa oração a Deus.

Os reformadores entenderam que a oração era uma das pernas que sustentavam a Reforma da Igreja.

Os reformadores seguiram o ensino do Espírito Santo sobre o lugar da oração na suas vidas e na vida da igreja.

E qual foi a consequência da vida de oração de Lutero, Farel, Calvino e outros?

Poder do Espírito nas suas pregações, dons do Espírito sendo manifestados nas obras desses homens e avivamento para Igreja (que foi a Reforma). É fácil de entender esses poderosos feitos de Deus na igreja do tempo da Reforma, pois, havia muita oração. Os reformadores constante e sinceramente pediam e agradeciam a Deus pelo Espírito Santo e os dons do Espírito.

Pergunto com base na Palavra e na nossa confissão:

Onde está a nossa vida confessional?

Onde está a nossa sede pela oração?

Temos seguido na íntegra a doutrina da Palavra em nossa vida?

Onde está a Reforma na Igreja e na nossa sociedade brasileira?

Onde estão os homens para trabalhar como oficiais na igreja?

Onde estão as conversões a Cristo?

Onde estão os dons do Espírito Santo sendo manifestados na vida da igreja?

Por que tanta falta da manifestação dos dons do Espírito Santo na igreja: falta de amor, de paciência, de comunhão, de alegria, de fé, de fervor no viver para Cristo e de mais oficiais?

Por que a baixa qualidade espiritual de muitas famílias que compõem a igreja?

A resposta é: falta mais oração.

Passamos muito tempo jogando conversa fora e não dedicamos tanto tempo em oração. Falamos que devemos ter uma vida social com nossos irmãos, mas temos falado quase nada de visitarmos uns aos outros, a fim de orarmos pelas necessidades físicas e espirituais da igreja.

Os encontros de oração no prédio da igreja são praticamente vazios.

Passamos mais tempo diante da televisão ou diante de Deus em oração?

É uma vergonha para o Nome de Deus, que nós que dizemos que entendemos a soberania de Deus, a salvação graciosa em Cristo e pela fé somente, não sermos conhecidos como “um povo de oração”. Esse título é dado a muitas seitas cristãs que negam a Escritura. É uma vergonha que os mulçumanos oram mais a Alá, que muitos que se dizem cristãos “reformados” oram a Deus.

Meus amados irmãos, o SENHOR Deus nos chama a mudar a pobre realidade “reformada” de nossos dias.

Meus irmãos, na verdade precisamos nos arrepender do pecado de não acharmos a oração necessária para nossas vidas. Precisamos clamar para que o SENHOR derrame em nós um espírito de súplica, de gratidão e da visão da Sua glória, para podermos provar uma vida de oração fervorosa e sincera.


Conclusão:


Concluo esse sermão com as seguintes palavras:

Primeiro para você que ainda não está em Cristo Jesus:

Deus ensinou QUE PARA VOCÊ SER SALVO É NECESSÁRIO VOCÊ INVOCAR O NOME DE CRISTO JESUS.

O Evangelho de Deus diz a você: Todo aquele que invocar o nome do Senhor será Salvo. Então, Deus diz aos que ainda não estão em Cristo:

Busque apenas a Deus em oração. Reconheça que você é um miserável, necessitado e perdido pecador. Humilhe-se na presença de Deus. Então, invoque com confiança o Nome de Jesus Cristo para ser salvo, para receber o Espírito Santo e descansar na salvação prometida no Evangelho.

Agora me dirijo para você que é membro da igreja:

Aprenda a necessidade da oração e aprenda como orar com o nosso amado Salvador Jesus Cristo.

Se oração fosse uma coisa desnecessária o Senhor Jesus Cristo, sendo Verdadeiro Deus e Verdadeiro Homem, não teria vivido na Terra um intensa vida de oração.

Se a oração fosse algo desnecessário Jesus Cristo não teria ensinado você a oração do Pai Nosso (Mt 6.9-13). Na oração que Jesus Cristo nos ensinou a igreja, ela é instruída a orar por tudo aquilo que seu corpo e sua alma necessitam.

Assim, conforme a Escritura a igreja confessa que a oração é necessária para o cristão.Então, vá para casa com a seguinte certeza: o Seu Pai, conforme a Vontade dEle e em Nome de Jesus, atenderá tudo que você pedir a Ele em oração. Amém